"Por que os heterossexuais que mal conhecem a mim e a minha família podem ser mais legais do que uma homossexual que me ensina a ter uma vida mais digna e a ser a rainha do alfabeto?"
É com uma passagem mais ou menos assim que o filme "PRECIOUS", indicado para seis estatuetas do Oscar de 2010 e favorito à categoria de melhor filme, exprime uma mensagem de apoio à causa gay. 
O Oscar irá acontecer em Los Angeles, em 07/03/2010, e o tema central do longa-metragem é o drama pessoal de Clareece Precious Jones (Gabourey Sidibe), uma adolescente negra, gorda, analfabeta, maltratada pela mãe e violentada duas vezes pelo pai, que recebe o apoio especial de sua professora, uma mulher sensível e homossexual, disposta a ensinar o que for preciso para salvá-la daquele mundo hostil.
O trecho transcrito logo no início da postagem não é falado  exatamente assim. Foi a minha percepção, e, por causa dele, resolvi escrever sobre o filme. É intrigante pensar que, entre pessoas desconhecidas, os heterossexuais assumidos podem ser vistos com mais empatia do que os homossexuais declarados. Só pelo rótulo.
Reflita. Tchau !
Não deixe de ver o trailer neste link (legendado). Ele também informa sobre o elenco e direção. Vale a pena.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para se cadastrar, preencha o formulário na coluna do lado direito do blog.
Seu comentário é bem vindo, desde que:
1. possua nome e link válidos;
2. não contenha cunho racista, discriminatório ou ofensivo a pessoa, grupo de pessoas ou instituições;
3. não contenha cunho de natureza comercial ou propaganda.
Grato pela compreensão.