De volta ao BBB10, estava eu assistindo novamente ao programa pelo PPV, numa tarde de muito calorrrr aqui no Rio (espero sobreviver até a próxima estação), quando escutei o Dicesar comparar o jeito "viado" de dançar da sua colega de confinamento Eliane Kheireddin ou Lia, ao da cantora, até entao totalmente desconhecida por mim, Lorena Simpson.

Curioso isso porque a Lia dançando numa das festas da casa parecia show de um travesti. Choquei com a performance travestilizada da dançarina.

Lá fui eu correndo em busca de mais informações na web sobre essa tal "megastar americana". Fui na fé, afinal, era a Jimmy Kier falando (nome artístico do Dicesar). Quem for mais descolado e admirador da cantora Lorena Simpson, por favor, desculpe-me por isso.

Fiquei espantado com a quantidade de covers brasileiros da cantora e fui descartando vários vídeos no YouTube. Era estranho. Todas as performances pareciam ser da mesma pessoa, uma loirinha com cara de anjo cantando e dançando em boates gays de São Paulo com vários admiradores. Resolvi verificar melhor e... SURPRESA. Aquela loirinha, que pensei tratar-se de um travesti cover da Lorena Simpson, era a própria. Em? Comoo assiim?

Através de um vídeo clipe bem melhor produzido deu prá sacar o talento da garota, uma amazonense que teve um boom ano passado apresentando-se em shows pelo Brasil e fazendo a carreira como cantora de House Music.

A Lia arrebenta mais na dança, mas uma das músicas da Lorena, Can´t Stop Loving You, uma balada house, é muito legal. Afim de ouvir ou de relembrar? Clique aqui.

Um comentário:

  1. Oi, sou o Billy do Y!R.
    Eu adoro a Lorena Simpson. Eu me surpreende quando percebi que ela é brasileira.
    Ela faz bastante sucesso no meio gay. Torço bastante pela carreira dela. Até já fiz um post falando exclusivamente dela no meu blog

    http://bloghothits.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Para se cadastrar, preencha o formulário na coluna do lado direito do blog.
Seu comentário é bem vindo, desde que:
1. possua nome e link válidos;
2. não contenha cunho racista, discriminatório ou ofensivo a pessoa, grupo de pessoas ou instituições;
3. não contenha cunho de natureza comercial ou propaganda.
Grato pela compreensão.