Sempre quando a homossexualidade é tema de eventos, programas ou projetos de lei de grande repercussão, como a *Passeata LGBT de São Paulo*, por exemplo, surgem do nada pessoas - políticos, escitores e até psicólogos, enfim, aqueles que precisam colar no que a mídia está divulgando para vender imagem - para repetirem esse jargão de que estamos vivendo numa "ditadura gay".
É lógico que as manifestações gays existem e vão continuar existindo até que os direitos constitucionais, como o da herança entre casais e a união estável sejam a nós estendidos. Além da criminalização da homofobia. Afinal, não somos isentos nem pagamos menos impostos.
Guardadas as devidas proporções e fazendo uma analogia à história do negro no Brasil, pense no preconceito sofrido pela raça na ocasião do Brasil Colônia.
Quando a Inglaterra passou a pressionar o Brasil para abolir a escravatura, muitos protestaram, mesmo aqueles que não tinham interesse financeiro, porque acostumaram-se à cultura profana de que o negro era uma mercadoria, uma coisa e, como tal, não poderia ter direitos. Imagina se um negro poderia reclamar algum direito. Que absurdo!
Interesses políticos à parte, o Brasil cedeu e o fim do tráfico de negros, em 1850, foi o primeiro passo conquistado. Até que, em 1888, finalmente veio a abolição da escravatura com a promulgação da Lei Áurea, pouco antes de a escravidão ser mundialmente proibida (final do séc. XIX).
Tudo foi possível graças aos primeiros passos dos próprios negros, quando começaram a reagir e a buscarem uma vida digna. Os que conseguiam juntar algum dinheiro ao longo da vida para comprar a liberdade ficavam sem emprego tamanho era o preconceito da sociedade.
Revoltas e comunidades organizadas foram surgindo e mudando o cenário. Os negros fugiam das fazendas e se juntavam a outros que já viviam nessas comunidades, como a famosa "Quilombos dos Palmares", comandada por Zumbi. Ali, eles praticavam a sua cultura, a sua língua e exerciam sua religião, sem repressão, castigo e/ou preconceito.
Consegue imaginar quantos absurdos foram ditos e divulgados por pessoas acostumadas e favoráveis àquela situação? Com certeza alguém lançou algo parecido como: "estamos vivendo numa ditadura negra". Quando as leis favoráveis aos negros começaram a surgir e finalmente tornaram-se cidadãos como qualquer pessoa branca, o que aconteceu? O óbvio. As  manifestações, as revoltas e as comunidades sumiram e estamos todos juntos. Jurídico e legalmente iguais.  Parece tão normal hoje, né?

Curiosidade: segundo os sites de grande circulação, a 14ª Passeata do Orgulho LGBT de São Paulo reuniu ontem cerca de 3,5 milhões de pessoas.

Foto: Galeria de Zelnunes (Flickr).

4 comentários:

  1. NAMBLA – É um grupo americano de ativismo dos direitos gays , pederastas e pedófilos

    PVND – É um grupo holandês de ativismo dos direitos gays , ateus , pedófilos , zoófilos ( sexo com animais ) e querem leis para as pessoas poderem andar nuas nas ruas , e descriminalização de drogas.

    MARTIJN – É um grupo holandês de ativismo gay e pedófilo

    NVSH – É um grupo holandês de ativismo gay que defende a pedofilia,necrofilia ( sexo com mortos ) zoofilia ( sexo com animais ) incestos ( sexo entre mãe e filho , pai e filha ) e o casamento de 4 ou mais pessoas ( isso também é bem estranho , seriam dois maridos e duas mulheres , os filhos teriam dois pais e duas mães )

    APD ( Association pedhofilie dinamark ) – Grupo de ativismo gay e pedófilo .

    Tom ´o Carrol – Grupo de ativismo gay e pedófilo

    Shotacon – grupo japonês que divulga mateiras pornográficos entre gays e crianças transando .

    krumme 13 – grupo de ativismo gay e pedófilo

    René Guyon Society – Grupo de ativismo gay e pedófilo

    Child Love – Grupo de ativismo gay e pedófilo

    GLF ( frente da libertação gay ) – grupo de ativismo gay e pedófilo TODOS ESSE GRUPOS DEFENDEM AS CAUSAS HOMOSSEXUAIS , MAS ELE OMITEM QUE DEFENDEM CAUSAS PEDÓFILAS . São grupos feitos por homossexuais que querem que a pedofilia seja legalizada .
    Porque os maiores ativistas pró-pedofilia do mundo são homossexuais , eu acho isso estranho , mesmo que o homossexualismo não esteja ligado diretamente com a pedofilia , então porque os maiores ativistas pró-pedofilia são homossexuais , aqui no Brasil temos o exemplo do Luiz Mott , e isso vai mundo a fora , eu sinceramente acho estranho , muito estranho .
    Praticamente todos os grupos que defendem a pedofilia são grupos dos direitos homossexuais . Não estou mentindo olhe vc mesmo .
    NAMBLA ,VND ,MARTIJN,NVSH ,APD ( Association pedhofilie dinamark ), Tom ´o Carrol,Shotacon ,krumme 13,René Guyon Society ,
    Child Love ,GLF.
    eu te deixo uma pergunta porque todos os grupos de ativismo PRÓ-PEDOFILIA , são homossexuais ?
    Estranho isso não é verdade . Todo ativismo pró-pedofilia está ligada aos direitos dos homossexuais !!!
    Não sei não , outra pergunta . Existem pedófilos heterossexuais e homossexuais , mas porque só os pedófilos homossexuais querem a legalização da pedofilia ?
    Só Grupos homossexuais reivindicam a pedofilia legalizada . E toda a obra da literatura gay que é voltada exclusivamente a pedofilia ? Existem milhares de livros de conteúdo homossexual que faz uma grande apologia a pedofilia e o amor entre os homens e os meninos .

    ResponderExcluir
  2. Querem que as pessoas aceitem na marra e digam que é algo absolutamente normal o homossexualismo,transsexualismo e derivações . Existem muitas coisas que mostram que é o contrário .
    * transtornos da identidade sexual ( gênero)
    * Transexualismo
    * Transtorno de identidade sexual na infância
    * Transtorno não especificado da identidade sexual
    * Travestismo bivalente
    * Síndrome de Disforia de Gênero
    * Disforia de gênero;
    * Disforia generiforme;
    * Hermafroditismo psíquico
    * neurodiscordância de gênero
    * Síndrome de Money
    * casos limítrofes no transsexualismo
    * disforia hipotalâmica
    * hermafroditismo encefálico
    passar uma imagem mentirosa do homossexualismo , sabem que todos esses dados são verdadeiros . Inclusive estão catalogados na Organização mundial da saúde. Se o transsexualismo é uma doença e precisa de tratamento porque o transtorno mental pode aumentar, por que o homossexualismo já não é catalogado como transtorno? Não explicaram porque tiraram o homossexualismo da lista do CID . Qual a diferença entre o homossexualismo e o transsexualismo ?. NENHUMA , a diferença é que um se veste como o sexo oposto o outro não . Ai está a diferença .
    Eles tem todo o direito de se casarem e seguirem suas vidas como bem entenderem , mas deturpar fatos científicos só para serem aceitos isso não pode .Até hoje não explicaram qual a diferença entre homossexualismo e transsexualismo , e nem por que o homossexualismo foi tirado do cid . O transsexualismo ainda está no CID e o homossexualismo foi tirado porque mesmo ? Só arranjaram desculpas .
    OS HOMOSSEXUAIS TEM QUE SER RESPEITADOS COMO PESSOAS E SERES HUMANOS SIM !!! MAS O COMPORTAMENTO DELES NÃO DEVE SERVIR DE EXEMPLO !!!
    Agora vejam todos os meus comentários foram inofensivos , não ofendi nenhum homossexual , apenas coloquei minha opinião sobre o tema , todos os dados em meus comentários são verdadeiros ( podem conferir ) , e esse projeto é chamado de ditadura gay por causa disso , se eu publicar um comentários sensato como esse eu poderei ser processado , e a onde fica minha liberdade de expressão , existem inúmeros livros da literatura gay voltada exclusivamente para a pedofilia , e sobre isso o governo não diz nada .
    Os gays estão tendo privilégio na sociedade .
    Eu sou contra qualquer violência , não só contra homossexuais , mas contra qualquer pessoa .
    Uma suposição , se um skinhead agredir um negro .
    Pena: reclusão de 1 (um) a 3 (três) anos. .
    Se um skinhead agredir um homossexual.Pena: reclusão de 2 (dois) a 5 (cinco) anos.
    Se qualquer pessoa for agredida .Pena:reclusão 3 meses a um ano.
    Se um idoso for agredido pena: reclusão até 4 anos
    Agora me expliquem uma coisa , agressão é agressão ( se for agressão por intolerância , preconceito ,motivos banais, tem agravante ) . Mas o que difere se um homossexual for agredido de um negro por exemplo , por que o skinhead fica mais tempo na cadeia se agredir um gay ? Por que um skinhead fica menos tempo na cadeia se agredir um negro ? Agressão deveria ser uma pena única ( pra mim o sujeito não civilizado tinha que ficar uns 10 anos preso ) . Mas o que eu quero dizer é bem simples de entender , gays são privilegiados por lei .

    Agressão a qualquer cidadão : 3 meses a um ano
    Agressão a negros : 1 a 3 anos
    Agressão a idosos : até 4 anos
    Agressão a gays : 3 a 5 anos

    Porque os gays são mais protegidos por lei do que um cidadão comum , um negro ou um idoso . Bater em trabalhador honesto , idoso e negro pode , só não pode bater em gay . A lei está errada , como tinha dito antes sou contra qualquer agressão , seja contra gays , negros , idosos , índios , nordestinos , pobres , asiáticos . Mas os gays são privilegiados pela sociedade , dá para notar isso pelo código penal.
    Daqui a pouco os gays vão exigir lugares especiais em ônibus , preferencia em filas , descontos nos impostos , meia entrada em cinemas e teatros . A lei deve ser igual a todos .Os gays não devem ser privilegiados como um grupo exclusivo .
    LEI IGUAL PARA TODOS !!!

    ResponderExcluir
  3. Anônimo.
    Seus comentários não infringem leis nem ferem a moral dos gays. Eles mais chocam pela carga de desconhecimento técnico-científico-antropológico.
    No primeiro caso, não existe lei que impeça o cidadão de se expressar livremente. Constitucionalmente, essa é uma garantia de todos os brasileiros, desde que não firam a integridade física e/ou moral de outrem.
    No segundo, porque, a meu ver, há tantas confusões na sua linha de raciocínio no tocante à homossexualidade, que eu despenderia linhas e linhas de contra-argumentações que você poderia facilmente encontrar no Google!
    Na elaboração de seus pensamentos, você associou de forma bizarra os transtornos psíquicos a todos os homossexuais, indistintamente. Só o fato de demonstrar (falso) desconhecimento no motivo que leva alguns homens e mulheres a mudarem de sexo (transtorno de identidade do gênero) já põe em dúvida, senão desqualifica, a base de seus argumentos.
    Mas, é simples, eu explico (para que a sua indução não surta efeito e não contamine os outros).
    Os homossexuais, 'latu sensu', não têm tal transtorno porque, além ou apesar de manterem relações sexuais com pessoas do mesmo sexo, eles se aceitam/gostam/querem se manter como nasceram. Todos preservam e alguns até exageram as características físicas com as quais nasceram. Neste caso, no caso dos gays do sexo masculino, há os que praticam halterofilismo para parecerem ainda mais másculos e no caso das lésbicas, algumas exageram nos acessórios femininos, como maquiagem, etc, .
    E há gays de ambos os sexos que possuem trejeitos, mas isso também não os fazem querer mudar de sexo. Eles gostam e se divertem ao usarem acessórios do sexo oposto.
    Todos se aceitam e não se imaginam com traços físicos marcantes do sexo oposto. E assim vivem e permanecem em paz com suas consciências até o fim de suas vidas. Em paz, é modo de expressão, pois fatores externos como, por exemplo, a falta de informação (ou a deturpação desta) de algumas pessoas levam à intolerância e/ou ao preconceito generalizado.
    Com os transexuais acontece outra coisa, muito mais complexa.
    Desde pequenos eles se enxergam como pessoas do sexo oposto e não aceitam o seu corpo de forma alguma. Alguns deles tentam, em determinada época de sua vidas, se inserirem ao grupo dos homossexuais, mas, em alguns casos, a convivência acaba os levando a outro impasse, quando não se adequam à maneira como os gays satisfazem os seus desejos e atrações com a prática sexual com outros gays.
    Os transexuais se sentem atraídos e querem ser desejados por pessoas do sexo oposto - há uma corrente que afirma que se sentem heterossexuais aprisionados em corpos do sexo oposto .
    Ainda na fase preliminar, eles se enxergam como pessoas do sexo oposto ao se olharem no espelho. O transexual que nasce com o sexo masculino, por exemplo, procura transformar o corpo, o máximo que pode, em corpo de mulher. Alguns se mutilam.
    Porem, mesmo com todo esforço, isso não é naturalmente possível. Logo ele passa a se odiar ao perceber que as demais pessoas não o enxergam como ele se vê e mais ainda quando não consegue ser desejado como uma mulher, a ponto de, como você expôs, se tornar obcecado e transtornado. A partir de então, tem início o processo da transexualidade propriamente dito, quando ele faz uso da medicina para, primeiramente mudar as formas do corpo e, por fim, o próprio sexo (a cirurgia).
    Não sei se a tua intenção foi realmente induzir pessoas ao erro e levá-las para mais intolerância ou se é falta de conhecimento mesmo. No final das contas, o resultado é mesmo, a intolerância que leva ao preconceito que leva à discriminação.

    ResponderExcluir
  4. Quanto aos demais problemas citados por você, eles são passíveis em qualquer nicho da sociedade. Basta citar a pedofilia como exemplo. Já está comprovado, e aqui mesmo no site você encontrará as fontes, que são os heterossexuais e, na maioria, membros da família das crianças, os maiores responsáveis por este crime. No 'rankink', são os pais e os padrastos os campeões.
    No tocante às leis meu caro, ou melhor, às sanções ressaltadas por você, há uma explicação simples. Não existe ainda uma lei federal para os crimes de ódio. Enquanto isso não acontecer, municípios e estados vão criando regras próprias e as discrepâncias vão surgindo. Quando viger uma lei federal, e acredito nisso, todas as penalidades deverão ser reunidas para a punição dos criminosos condenados por aquele determinado crime, embora, a bem da verdade, há outras incompatibilidades de penas em nosso Código Penal que confundem acadêmicos, juristas e juízes, porém elas nada têm a ver com o crime de ódio aos gays porque este ainda não existe no CP.

    ResponderExcluir

Para se cadastrar, preencha o formulário na coluna do lado direito do blog.
Seu comentário é bem vindo, desde que:
1. possua nome e link válidos;
2. não contenha cunho racista, discriminatório ou ofensivo a pessoa, grupo de pessoas ou instituições;
3. não contenha cunho de natureza comercial ou propaganda.
Grato pela compreensão.