Você leu corretamente. É quanto nosso País arrecada de impostos por minuto. Pelo menos foi o valor e o tempo que contabilizei, por volta da meia-noite de hoje, após acordar da hipnose que entrei ao dar de cara com o "impostômetro" no site da Associação Comercial de São Paulo - ACSP
Meia hora depois, R$ 60.000.000,00. E mais de R$ 701.000.000.000,00 (bilhões) é quanto o brasileiro já pagou de impostos desde o primeiro dia de 2010 e até o início dessa postagem.
Quando se discute as causas LGBT, os meios de comunicação afirmam que o atraso na criação de leis que impedem os cidadãos homossexuais de obterem os mesmos direitos civis garantidos aos heterossexuais, é devido à ortodoxia, aos dogmas religiosos preestabelecidos na maioria dos nossos representantes que estão lá, no Congresso Nacional.
Ortodoxos e religiosos, o escambau. A maioria, é sim um bando de antiprogressistas que usa isso para não gastar o seu tempo com algo não rentável para si. Estão com um cifrão em cada olho em cima do dinheirão dos impostos. Seus interesses estão nos projetos que, direta ou indiretamente, os promovam fincanceira, social e/ou profissionalmente. Já disse isso aqui, não é novidade, mas repito: somos uma das maiores arrecadações de impostos do mundo! 38% do PIB. Logo, teoricamente, somos um dos Países mais ricos do mundo (dois milhões de reais por minuto, só de impostos).
No dia em que o País prestar conta desse dinheiro; quando os políticos receberem um salário equiparado à realidade da maioria dos cidadãos trabalhadores e honestos; e quando a reforma tributária deixar de ser apenas discurso de candidato, aí, sim, poderemos sonhar com representantes sérios; positivamente contemporâneos; que colocarão os seus interesses aquém da regulamentação das necessidades da população.
Por acaso falei das causas LGBT - afinal esse blog é gay -, mas o exemplo poderia ser estendido para outras, de qualquer segmento do povo. Quantas vezes em 2010 você ouviu falar em aprovação de projetos de leis importantes para o País, que tenham beneficiado o conjunto das camadas mais numerosas da população? Consegue se lembrar de algum do ano passado? Um, talvez. Mas duvido que tenha sido progressista/civilizado. Agora, se a pergunta fosse sobre os escândalos de corrupção...
As vezes, o blog faz com que eu me sinta em um púlpito na Praça-da-Sé, em São Paulo, gritando pro povo acordar pra essa gente esperta que se diz nossos representantes. Quem dera eu tivesse essa coragem. 
►Qual é a tua luta? Ergue a tua bandeira.▲
Foto: Google.

4 comentários:

  1. Junnior,
    tema inesgotável e rico, que nos faz cada dia mais pobres.
    Por que rico? Porque toca em pelo menos três questões.
    1) o volume dos impostos: é alto? sim, mas se fosse bem empregado, seria um prazer pagar;
    2) a qualidade de nossos representantes: quanto a isso, lamento dizer, mas eles são exatamente isso, NOSSOS representantes. Nós somos um povo desonesto, chegado a levar vantagens, dar o calote em todo mundo quando possível, e nossos políticos, com raras exceções, são como nós todos, no conjunto. Com a sociedade que temos, não dá pra esperar eleição de gente muito melhor, mesmo que vingue a "ficha limpa", coisa que ainda não me parece certa...
    3) a consideração da pauta LGBT, particularmente das consequencias da legalização da união civil e seu possível impacto na vida financeira da nação. Sobre isso, já comentei no meu blog, e acho que as viúvas jovens, essas sim, estão causando um enorme rombo nos cofres públicos, enquanto nós, gays, apenas contribuímos a vida toda, sem levar nada.

    Por que nos faz cada vez mais pobres? Não pela cobrança de impostos, mas pela falta do bom uso deles, com a cumplicidade de toda a nação. No fundo, a maioria da população não quer políticos honestos, vivendo na esperança de que, continuando o país a quizumba que é, cada um possa continuar cometendo suas pequenas irregularidades, as ilegalidades diárias, o desrespeito ao próximo, enfim.

    E, pra encerrar: não sou contra os impostos. Acho que uma sociedade civilizada tem mesmo que recolher bastante, para redistribuir um pouco, e ao final, todos vivermos melhor. O problema é a qualidade da distribuição, do uso do dinheiro arrecadado, e não da arrecadação em si.

    Tudo decorrente da nossa qualidade como povo desorganizado, preconceituoso, metido a esperto.

    Pagamos um alto preço, mas a maioria nem se dá conta disso. Só mesmo quando acontece alguma desgraça conosco, ou com o vizinho. E olhe lá! Às vezes, nem assim...

    Muitos de nós paga com coisa bem mais valiosa os impostos que nos roubam: com a própria vida, ou a aniquilação das oportunidades que a vida deveria proporcionar a todos.

    ResponderExcluir
  2. É como vc disse, Alex, o tema é inesgotável. Obrigado por acrescentar pontos importantes a ele.
    E, sim, pagar imposto é o certo, porém mais certo anda é ele prestar contas e devolver em qualidade de vida aos seus cidadãos. Mas, aqui, a obrigação é unilateral, de uma mão só.
    É aí que está a nossa indignação. Perceber que a bilateralidade desse dever cívico só acontece em outros países. Claro que há os iguais ou piores que o Brasil, mas eu nem penso neles. Penso nos outros, sérios e desenvolvidos, que respeitam o seu povo e lhes dão vida digna.
    Tive a oportunidade de morar num desses países chamados desenvolvidos. Quando cheguei logo, a sensação foi a de ter mudado de planeta.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  3. Sabe, é triste isso mas hoje em dia o jovem vai votar sem qualquer motivação.
    Eu mesmo confesso que não tenho saco pra política, por que por mais que venhamos a tentar ser diferentes o sistema sempre nos puxa pra baixo.
    é muita corrupção,muita fome, muita bandidagem,muita violência,muita, alienação e nisso a gente vai ao poucos se desacreditando desse país.
    O pior é ter que ouvir do Juiz que sou obrigado a trabalhar nas eleições pois é uma atitude cidadã e eu preciso exercer minha cidadania.
    Ok, eu disse pra ele, quer dizer que pra trabalhar gratuitamente nas eleições eu sou cidadão mas pra ter direito ao casamento civil como homem homossexual essa cidadania vai pras cucuias?...

    E todo mundo no cartório eleitoral fica me olhando com cara de espanto (acho que fui radical de mais)

    E O QUE ISSO TUDO QUE EU DISSE TEM HAVER COM O POST?
    Nada, é que eu só precisava complementar pra dizer que SIM, ESSE PAIS É UMA MERDAAA.

    ResponderExcluir
  4. Litto,

    tem tudo a ver.

    Faz parte de uma mesma indignação, nossa, em relação às sacanagens do Brasil.
    Do desrespeito com os cidadãos.

    Agora, não nos iludadmos. Os políticos são a nossa cara!

    ResponderExcluir

Para se cadastrar, preencha o formulário na coluna do lado direito do blog.
Seu comentário é bem vindo, desde que:
1. possua nome e link válidos;
2. não contenha cunho racista, discriminatório ou ofensivo a pessoa, grupo de pessoas ou instituições;
3. não contenha cunho de natureza comercial ou propaganda.
Grato pela compreensão.