Dias desses estava lendo uma matéria sobre inovações na indústria de cosméticos, tanto relacionadas a produtos e tecnologias, como a cuidados estéticos que homens, cada vez mais, estão tendo consigo. Não é mais novidade que, independentemente de orientação sexual, eles estão se cuidando de verdade e sem pudor.

Se pensarmos bem, há uma necessidade maior no campo profissional e na vida pessoal. O Brasil é um país jovem e a concorrência no mercado de trabalho com os mais novos chega a ser cruel. Sem falar que os afetos (ou desafetos), mulheres ou homens, seguem a mesma linha e todos no final das contas tornam-se mais exigentes.

Para se ter uma ideia do quanto o mercado cresceu, pesquisas recentes apontam que há cinco anos apenas um em 500 homens se preocupava e recorria ao uso de produtos estéticos. Hoje, é um para cada 50.

Creio que me encaixo nesse nicho...
Ainda não recorri aos procedimentos cirúrgicos, nem à depilação corporal (sobrancelhas, etc) ou à maquiagem nos salões de beleza -- os quais, diga-se, estão se adaptando à nova realidade e criando espaços exclusivos para homens --, mas sempre fui vaidoso.

Resolvi voltar à academia. Hoje mesmo fui visitar uma nova, bacanérrima, que abriu por aqui. É tão perto que parece a extensão daqui de casa. O "corpicho" ainda está legal, mas quero voltar a ficar sarado. Quando isso acontecer, postarei uma foto do "corpão". Me aguarde.

Adoro cosméticosCuidados para tentar retardar o envelhecimento.
Utilizo cremes hidratantes e anti-rugas há tantos anos que se os tivesse estocados em casa daria inveja a muitos distribuidores. Estou sempre de olho nas novidades. Uso um creme para o rosto, outro para o corpo e outro para a região dos olhos. Fazem parte do meu cotidiano. O ritual envolve o banho antes com um sabonete menos agressivo - as vezes óleo hidratante -, um líquido para lavar e retirar as impurezas mais profundas da pele do rosto. Gosto da sensação da pele limpa, hidratada e levemente perfumada.

Shampoos, os adequados ao tipo de cabelo. No meu caso, de normal para oleoso ou vice-versa. Na aparência, gosto de manter os cabelos aparados (não fico legal com eles mais compridos).

A alimentação é saudável, pelo menos acredito nisso. Refrigerantes e carnes vermelhas são produtos que mais evito. Há anos quase não os consumo. Doces. Ahhh! Confesso, são minha perdição. Alguns deveriam ser banidos do mercado e os preparadores presos se reincidissem na produção. Não resisto. Mas os exames demonstram que as taxas de açúcar estão normais.

Enfim, entrei nas intimidades porque o assunto pediu, mas vamos combinar que o zelo na aparência há tempos deixou de ser questão de pura vaidade. Pode ser exagero, mas diria que beira à utilidade pública.
Cuidem-se meninos.
Fotos: Sem título. Galeria de ramp8ge (Flickr).



4 potes de óleo de cártamo (633424)

4 comentários:

  1. Eu cuido da minha saúde, mas não me preocupo com o visual. Faço academia por questão de saúde. Adoto o estilo simples, casual, natural.
    Não uso cremes, detesto coisas melecando meu corpo (exceto em alguns momentos especiais). Só uso um pouco de protetor solar pra evitar um câncer de pele.

    Não tenho nada contra academias, embora considere meio ridículas aquelas bibas, enrustidas ou não, mirando os músculos nos espelhos. Não curto cremes nem culto exagerado ao visual.

    Cada um na sua, mas eu sou mesmo adepto do, digamos, quase-naturalismo. EStilo algo largadão é que me seduz. Claro, cabelos bem cortados, pelos aparados, são fundamentais. Questão de higiene, penso. Cada um deve e tem o direito de assumir seu próprio estilo, com o qual se identifique, com o qual se sinta bem. Sem regras, sem submissão.

    Entretanto, vejo que vivendo num mundo cada vez mais competitivo, a forma assume uma importância muitas vezes maior do que o próprio conteúdo. E muitos acabam enganando pela forma o conteúdo que lhes falta. Por algum tempo.

    O que eu acho ruim, sinal da futilidade, induzida pelo consumismo desenfrado. Mas é apenas uma opinião pessoal, nada mais que isso. Longe de pretender que as pessoas tenham o mesmo comportamento que eu.

    Concordo num ponto, há coisas feias que deveriam ficar escondidas. Desculpem-me, mas sou meio radical em algumas opiniões. Por exemplo, se dependesse de mim, homem barrigudo deveria ter o bom senso de não andar sem camisa. Os muito velhos, igualmente. Homem tipo macaco não deveria usar camisa aberta, com aquele pelame vazando pela gola.

    E as pessoas deveriam ter o mínimo de noção de estética pra combinar roupas e acessórios. O que não exige sofisticação. Eu, por exemplo, trabalho de jeans e camiseta Hering, básica, quase sempre branca, sapatenis. Que muitos acham pobre, básico demais.

    Felizmente, hoje não preciso mais competir com ninguém no trabalho... Então, posso ser relativamente autêntico, sem preocupações. Mas quem depende do visual, aconselho a cuidar mesmo, vestir-se de acordo com o meio, e não dar margem para que gente menos capacitada conquiste um lugar que poderia ser seu. Lamentavelmente, o visual conta muito nas empresas.

    Doces também são minha perdição, mas como não gosto muito malhar, e faço só por necessidade, já que só as caminhadas não estavam mais dando conta do recado, aprendi a regular a boca. Carnes, porém, como todos os dias, exceto às segundas. Gostaria de poder não comer carne nenhuma, mas ainda são minha necessária e principal fonte de proteínas. Quem come fora como eu tem dificuldades pra estabelecer um cardápio mais natureba.

    Só concordo numa coisa. Nosso visual diz, muito, a nosso respeito. Sem preconceitos, mas uma pessoa excessivamente obesa, por exemplo, pode indicar algum descontrole, ansiedade. Assim como pessoas com roupas sujas ou encardidas podem mostrar uma certa tendência à preguiça.

    Por outro lado, pessoas hiperproduzidas, em desalinho com sua condição profissional, ambiental e financeira, podem indicar uma ambição desmedida. Além, claro, de uma certa falta de bom senso.

    Opiniões... Talvez fúteis, bem sei...
    Difícil fugir da futilidade...
    Queremos ser diferentes, e acabamos, no fundo, sendo todos iguais.

    ResponderExcluir
  2. Eu não sou do tipo que passa creme nem nada desse tipo, mas acho que quando eu ficar mais velho vou usar sim.Não vejo problema em usar botox ou fazer uma pastica quando necessario.
    No momento naum toh fazendo esporte algum, mas acho que é importante se fazer pra manter um corpo legal e pela saúde tb.
    Prometi pra mim mesmo que entrarei na academia ano que vem, esse ano quero mesmo tentar estágio.Tenho 21 anos e acho ridiculo ficar pedindo grana pra pai, quero mesmo ser independente.

    Se cuidar é fundamental, mas tudo o que se faz deve ser feito por que temos vontade de fazer, pra nos sentirmos bem e não pelos outros.

    Bjus Junnior,cada dia seu blog tah melhor, suas postagens são ótimas.

    ResponderExcluir
  3. I have the same opinion with most of your points, but a few need to be discussed further, I will hold a small conversation with my partners and perhaps I will ask you some advice later.

    - Henry

    ResponderExcluir
  4. Hello, Henry. Feel free and ask whatever you wish. If I can help it will be a pleasure.
    Hugs.
    Junnior

    ResponderExcluir

Para se cadastrar, preencha o formulário na coluna do lado direito do blog.
Seu comentário é bem vindo, desde que:
1. possua nome e link válidos;
2. não contenha cunho racista, discriminatório ou ofensivo a pessoa, grupo de pessoas ou instituições;
3. não contenha cunho de natureza comercial ou propaganda.
Grato pela compreensão.