Jesus, apaga a luz! Muitas mulheres e gays usam esta expressão ao se depararem com um  homem bonito e caliente. A frase acima pode até parecer ter sido criada para o próprio Jesus Luz, ou melhor, Jesus Pinto da Luz, não fosse um detalhe.

Se o pinto é iluminado eu não sei, mas vamos combinar que, além de um belo exemplar de homem, este sujeito nasceu com luz que emana do corpo e irradia através daquele lindo par de olhos, a ponto de fazer com que até as estrelas se encantem com o seu brilho, como foi o caso da Madonna.

Se você é descrente desse negócio de luz própria ou predestinação e acredita apenas nas coincidências da vida e, por essa razão, acha que Jesus se deu bem porque estava no lugar, na hora e com as pessoas certas, então surge a pergunta que não quer calar: o que ele tem que outros homens do mundo inteiro, igualmente ou até mais bonitos e jovens, não têm?

Madonna e Jesus em Portogino.
Nenhum foi capaz de fazer com que uma poptopstar, escolada como a Madonna, do alto dos seus 30, 40 ou 50 anos, perdesse a cabeça e praticamente raptasse alguém durante ou logo após um trabalho para usufruir horas ou dias de uma paixão enlouquecedora. Até aqui pode até ter rolado, pelo menos por uma noite. Mas, com o Jesus, foi muito além disso. Ela o carregou para casa, para a convivência dos filhos e ainda  investiu e divulgou a carreira do modelo que, de quebra, se tornou DJ, sem se preocupar com reputação, imprensa, paparazzi e coisas do gênero.
É um caso pra pensar, né não?

Fato é que o moço está trabalhando no mundo todo como DJ. Toca nas boates mais badaladas e em lugares que são sonho de consumo de qualquer turista. Quando está no Brasil, é convidado também para trabalhos de modelo com cachês dignos das celebridades locais. Agora, pasme, no começo deste mês, ele gravou um comercial para um shopping center da Alemanha. A surpresa nem é tanto a notícia em si e nem o fato de a propaganda ter explorado a sua sensualidade e fazê-lo arriscar umas reboladinhas usando apenas uma toalha (Gezuis), mas a credibilidade que ele vem conquistando no mundo. 
Jesus Luz na gravação do comercial alemão (para assisti-lo, clique aqui)
 
Tá certo que ele não passou muita naturalidade na sua primeira empreitada como ator, mas é um feito e tanto para um estrangeiro - que ficou famoso por ter (ou ainda ser) namorado a Madonna - ter sido convidado para associar a sua imagem a um produto ou serviço que será consumido somente pelos nativos de um país estranho.

Creio que ainda resta muita luz acesa naquele corpitcho e vai ser difícil de apagar. Bom (demais) pra ele.

[no link abaixo da foto de toalha, além do comercial da Alemanha, você encontrará outros vídeos de Jesus Luz, como o gravado em inglês por ele para divulgar o seu trabalho de DJ para uma balada naquele mesmo País; outros de entrevistas e de hits.]

3 comentários:

  1. Eu ainda acho que ele é um mistério, só pode ser algo cabalístico... Não botava a menor fé no namoro com a Madonna, mas está durando, né? (só fico imaginando que tipo de assunto ela pode ter com ele, ou será do tipo "cala a boca e faça sua parte?"). Não acho que ele seja lindo, meu tipo é bem outro. Só pode ser o nome...quando ele começar a andar sobre as águas eu vou ter certeza de que o messias voltou...kkk

    ResponderExcluir
  2. Não sei, nunca saberei, nunca tocarei ou olharei, pra saber, se tem o Luz tem luz, se ele me lembraria Jesus.
    Mas que é belo, dessas belezas inquestionáveis, acabadas, perfeitas... isso é.
    Não é o mais lindo, o perfeito.
    Mas é bonito. Ah, como é!

    ResponderExcluir
  3. OLha, concordo que ele não o mais lindo, mas é muito sexy, muito bonito, e com certeza um dos mais inteligentes em aproveitar a chance.Cabalisticamente esse nome dele com certeza ajuda muito.
    Mas ele tem carisma,charme, merece!
    A propaganda ficou muito massa, besos!

    ResponderExcluir

Para se cadastrar, preencha o formulário na coluna do lado direito do blog.
Seu comentário é bem vindo, desde que:
1. possua nome e link válidos;
2. não contenha cunho racista, discriminatório ou ofensivo a pessoa, grupo de pessoas ou instituições;
3. não contenha cunho de natureza comercial ou propaganda.
Grato pela compreensão.