Foto: Marcos de Paula/AE (O Estadão)
Não é uma favela qualquer. A Rocinha é a maior da América Latina e, por isso, talvez, tenha conseguido reunir milhares de pessoas para prestigiar a primeira Parada do Orgulho Gay de uma favela carioca. O evento ocorreu no último domingo e coloriu um ambiente que, no geral, é marcado por uma cor só. O jornal "O Globo" anunciou 18 mil pessoas presentes. Já o "Jornal do Brasil", 50 mil.
Serviço de turismo na favela.
Sem pretensões políticas e utilizando um trio elétrico apenas, os organizadores se preocuparam em divulgar e pedir a todos que combatam o preconceito contra gays, lésbicas, travestis e transexuais e façam uso da camisinha, a melhor forma de prevenir DSTs, especialmente a AIDS.  Justíssimo.
Operação policial ano passado
A Rocinha será sempre considerada uma comunidade, mas é notório que há muito tempo se destaca das demais. Cercada por áreas nobres como a Gávea e São Conrado, nem todos os bairros do Rio de Janeiro possuem a sua infraestrutura que inclui rede elétrica e de esgotos, serviços de tevê a cabo, internet, agências e empresas de turismo, três escolas públicas e várias creches, agências bancárias, redes de fast-food e uma agência de correio.
famosos prestigiam show de Ja Rule e Fat Joe na Rocinha (2009)
Fontes: Jornal "O Globo", "Jornal do Brasil" e "Wikipédia".

5 comentários:

  1. Parabéns à comunidade por esta demonstração de q as pessoas podem conviver em harmonia com a diversidade ....

    Excelente o seu registro sobre o evento

    bjux

    ;-)

    ResponderExcluir
  2. As pessoas às vezes têm a ideia de que o pessoal mais humilde é menos tolerante, mas exemplos como este aí mostram que dá pra ser diferente.

    ResponderExcluir
  3. Abalou Rocinha, e isso ai, dignidade já!

    ResponderExcluir
  4. Só uma correção justa...
    A favela da Maré foi a primeira. A passeata deles foi em junho e acho que não foi a primeira que eles fizeram.

    Parabéns à Rocinha também!

    ResponderExcluir
  5. this post is very usefull thx!

    ResponderExcluir

Para se cadastrar, preencha o formulário na coluna do lado direito do blog.
Seu comentário é bem vindo, desde que:
1. possua nome e link válidos;
2. não contenha cunho racista, discriminatório ou ofensivo a pessoa, grupo de pessoas ou instituições;
3. não contenha cunho de natureza comercial ou propaganda.
Grato pela compreensão.