Aqui está a grande diferença entre o primeiro e o quinto mundos. Por aqui, no Brasil, correm as notícias como estas:
Enquanto isso, na Inglaterra, a polícia está oferecendo 10 mil libras esterlinas (cerca de 28 mil reais) para quem der pistas importantes que levem ao esclarecimento do crime cometido contra Nigel Price, um homem comum, de 58 anos, homossexual, assassinado em 14/11/2009, com fortes golpes na cabeça, numa área gay de Southampton

Após um ano de investigações, a polícia inglesa não conseguiu reunir provas suficientes e, ao invés de dar o caso por encerrado e arquivá-lo, intensificou as buscas. Espalhou policiais disfarçados no local para encontrar mais pistas e/ou testemunhas e está encorajando qualquer pessoa, que eventualmente estava no local e no horário do crime, a prestar informações por meio da recompensa acima citada.
A imagem é da webpage do PinkNews e foi utilizado o "Tradutor On Line", do Google. Clique aqui para ler a original.
Quando vejo algo assim, imagino que metade dos meus pecados serão descontados no juízo final. Só por ter nascido no Brasil.

7 comentários:

  1. a questão não é de primeiro ou terceiro mundo, argentina e áfrica do sul são países de 3º mundo tb, e são países bem mais seguros para a população LGBTTT.

    ResponderExcluir
  2. Vejo uma série de fatores que nos fazem diferentes nesse ponto.
    Primeiro, a falta de vontade política. Como mostrado na primeira imagem, é um crescimento expressivo, no entanto os nossos direitos foram mais uma vez negados (seja pela presidente, seja pelo derrotado) em favorecimento de grupos religiosos.
    Um segundo ponto diz respeito justamente a religião. Somos um estado laico teórico. Uma série de decisões políticas são analisadas sob uma ótica religiosa, o que impede o crescimento sócio científico do país (veja aborto, plc 122/2006, células-tronco), então na prática não desfrutamos da laicidade (viva o neologismo rs) do estado.
    E por último, mas não menos importante, é que o movimento gay brasileiro e pouco representativo, e os gays brasileiros são medrosos e acomodados. Não querem ir à luta, não querem dar a cara a tapa. Contentam-se com sorrisos e tapinhas nas costas...
    Não que eu defenda uma guerra civil (só as vezes rs), mas nós precisamos ser mais ofensivos no que diz respeito a nossos direitos. Se uma massa de casais homossexuais correrem para registrar a sua união estável e se unirem pela aprovação do casamento a coisa anda... Se todo homossexual que sofrer com homofobia for denunciar, for ao ministério público, isso vai surtir algum efeito. Não podemos ter medo. Este fds estava na Argentina, desligado de tudo que acontecia aqui no Brasil. Ao retornar na Segunda-feira, por pouco não voltei ao Aeroporto e me mandei de volta para o nosso vizinho. E ninguém faz nada de concreto! Eu confesso que estou com medo. Sempre fui daquele tipo de exigir o que é meu. Beijo meu namorado em publico, ando de mãos dadas, encaro quem grita "viado" e sei que se o país continuar assim, em breve posso acabar entrando para as estatísticas. Mas se houver um movimento lutando contra isso, as coisas terão que mudar. Por bem ou por mal.
    freedongay.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Olá Júnior,

    Creio que o assunto só será resolvido quando houver uma força política em cada país que os direitos dos homossexuais.

    Aqui, em Portugal, para se conseguir chegar ao actual estado em que é legal o casamento entre pessoas do mesmo sexo, foi necessário uma longa caminhada de 20 anos, em que um pequeno partido (que depois tornou-se notado e cresceu) tudo fez para chamar a atenção sobre o assunto. Posso garantir-lhe que não foi com paradas gay, que surgiram muito depois. Foi com actividades de esclarecimento, manifestações públicas, coisas assim.

    Gostei muito do seu blogue.

    Abraço

    António

    ResponderExcluir
  4. a questão passa simplesmente pela omissão das elites q não cumprem a carta magna deste país, dando educação a todos, dignidade a todos, e tornando o país verdadeiramente um estado laico. isto feito e as coisas adquirirão novas perspectivas ...

    bjux

    ;-)

    ResponderExcluir
  5. eu acho que o Brasil é um país dos mais jecas do mundo, devemos estar, em alguns campos, no décimo terceiro mundo, ao lado do Irã.

    Nós nos acostumamos à violência e consideramos algo natural, que já faz parte da paisagem, então não há motivos para reagir. Pense no exemplo aí do RJ! Com o público gay não seria diferente.

    Acho que o Brasil é um país violento no geral, e os gays entram no pacote. Não dá pra comparar com a Inglaterra... quantos homocídios ocorrem por lá? Com certeza, um número bem menor do que aqui, então qualquer morte passa a ser importante. Aqui, é apenas mais um número.

    Um abração!

    ResponderExcluir
  6. Realmente nessas horas dá vergonha ser brasileiro.
    Adorei o novo layout do blog.

    Grande abraço e sucesso sempre!

    ResponderExcluir
  7. Eu que agradeço tua presença.
    Realmente arrumar um novo layout dá um trabalho danado.Eu mesmo pretendo deixar aquele lay por muito tempo,rsrs.
    Abraço,té mais!

    ResponderExcluir

Para se cadastrar, preencha o formulário na coluna do lado direito do blog.
Seu comentário é bem vindo, desde que:
1. possua nome e link válidos;
2. não contenha cunho racista, discriminatório ou ofensivo a pessoa, grupo de pessoas ou instituições;
3. não contenha cunho de natureza comercial ou propaganda.
Grato pela compreensão.