Foto: Severino Silva/Agência O Dia.
...e conta os detalhes para o delegado Fernando Veloso, da 14ª DP do Leblon: Não há dúvidas quanto à atitude homofóbica destes militares, declarou aos jornalistas. Na confissão, o bandido responsável pelo tiro, o terceiro-sargento Ivanildo Ulisses Gervás (este é o nome do cangaceiro), informou que outro militar o acompanhou durante o ato homofóbico/criminoso e, segundo o Exército, ambos não deveriam ter saído do forte, muito menos realizar buscas pelo Parque Garota de Ipanema (local do crime), pois não havia ordem superior expressa.
A perícia realizada antes pelo Exército divulgou ontem que não havia envolvimento dos militares do Forte de Copacabana porque o bandido militar responsável pelo tiro havia reposto a munição na arma usada para substituir a bala que atingiu o estudante.
A pergunta que não quer calar: cadê as fotos/imagens desses militares de araque? Por que ainda não foram liberadas para a imprensa divulgá-las? Temos que mostrá-las, já. Não se trata de mera suspeita. Houve uma confissão, segundo a imprensa divulgou. Enquanto a vítima passa por constrangimentos em hospitais, delegacias, vizinhos, amigos, parentes e na mídia em geral, o Exército fica protegendo os criminosos? Ah, não dá! #revolt detected.
Curiosidadeo fundo do Forte de Copacabana fica colado ao Arpoador e ao parque onde ocorreu o crime. Há, no limítrofe entre um e outros, guaritas onde alguns poucos militares (um ou dois) ficam de plantão no esquema de rodízio. No parque, há uma área no alto, um pequeno morro, onde os gays circulam e rola uma "pegação", mas não somente. Num evento como a Parada Gay, é claro que muitos casais devem ter passado por lá pra namorar à vontade.
Fonte: G1

8 comentários:

  1. como uma pessoa simplesmente decide matar outra assim? meu Deus!

    ResponderExcluir
  2. Concordo, tem que expor sim a imagem dele, pra que os outros o tenham comomau exemplo de profissional, de segurança.
    Que a comunidade GLBT do Rio fiquem em cima, tem que ter punição, tem que ser mostrado, enfim, nojento!

    ResponderExcluir
  3. Ainda não entendi essa história, para falar a verdade. O caso daqui de SP também... no dia até colocaram a culpa nos skinheads de novo (rs). O mais provável (embora não justificável) é que os caras deram em cima mesmo dos moleques, que - em grupo, como sempre - quiseram mostrar que eram machões. Cada hora é uma versão diferente, então não tenho como saber.
    Agora essa do RJ me fez lembrar de um caso aqui de SP, lembra do Maníaco do Arco Íris, que matou 13 gays num parque? Na época eu até sugeri que não tivéssemos Parada Gay(comemorar o quê????), mas sim um protesto silencioso lá mesmo no Parque... mas é claro que o pessoal que tanto reclama da homofobia me disse um sonoro "NÃO"... bicha pobre morrendo num parque na periferia não comove tanto assim os militantes da causa. Depois deste episódio, o único "movimento gay" que levo a sério é o que faço em particular com o maridão...kkk

    ResponderExcluir
  4. Sinceramente,nao consigo entender o que passa na cabeça de uma pessoa como ele.Pleno sec. XXI e ainda vemos esses casos.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  5. e assim caminha a humanidade ... sou otimista e ainda acredito q dia chegará em q o respeito prevalecerá esta corja mofará para sempre na cadeia ...

    bjux

    ;-)

    ResponderExcluir
  6. Também sou otimista. Aos poucos, a humanidade será varrida desses monstros. Mas não será pra já.
    Muitos de nós ainda morreremos, injustamente.

    No caso de SP, há um video da agressão disponível no UOL, página principal, que dispensa comentários e dúvidas. A única alegação possível seria dizer que os atores são outros, e não as vítimas e os agressores do lamentável episódio ocorrido na Paulista.

    ResponderExcluir
  7. Vamos falar a verdade: tudo que tem relação com o militarismo, é abafado.nunca vamos ver a cara desse assassino, infelizmente.

    sem palavras para um crime desses.se ele militar odiava gays,isso era problema dele.que se afastasse ou então usasse o bom senso e chamasse a atenção do casal, caso eles estivessem fazendo algo errado.Mas matar? nada justifica este ato!

    bjs

    ResponderExcluir

Para se cadastrar, preencha o formulário na coluna do lado direito do blog.
Seu comentário é bem vindo, desde que:
1. possua nome e link válidos;
2. não contenha cunho racista, discriminatório ou ofensivo a pessoa, grupo de pessoas ou instituições;
3. não contenha cunho de natureza comercial ou propaganda.
Grato pela compreensão.