sandalias-Louis-Vuitton-Men- Vem aí o São Paulo Fashion Week (28 de janeiro a 2 de fevereiro) e entre os dias 10 e 15 de janeiro o Fashion Rio já mostrou as tendências para o homem se aquecer com estilo durante o inverno de 2011. Vamos combinar que o homem brasileiro em geral gosta de ficar bonito, mas não necessariamente na moda. Estilo cada um tem o seu e a moda é muito mais do que seguir tendências. Ela envolve culturas, marcas, produto e consumo. E quando o assunto é moda masculina, a coisa compllica um pouco mais. Impor algo? Jamais. Não rola. Principalmente num Páis como o nosso, com muito calor, descontração e machismo.
Então, sem mais delongas, vamos conferir aquilo que foi proposto e aplicá-lo à nossa realidade. O que encontrei em comum entre as diferentes grifes são as já conhecidas bermudas que continuam acima dos joelhos. As calças também apareceram mais curtas (barras dobradas), porém, cada vez com o cós mais alto, o que comprova a derrocada das calças jeans de cintura lá em baixo. Alfaiatarias descontruídas e sobreposições aos montes. As cores são na maioria sóbrias (muito cinza) e o xadrez continuará uma tendência forte nesta temporada. Linhas e tricôs também marcaram em mais de uma marca e a novidade foi o ressurgimento dos sapatos docksides (década de 1980).
Docksides2
A Totem arrasou na alfaiatria com jeans e apostou na continuidade das sandálias masculinas para o inverno. Elas já são uma febre aqui no Rio e apareceram com tudo nos últimos desfiles da Europa (circuito Paris/Milão) para o verão (com tiras mais finas, quase femininas, por lá).
Enfim, há outros detalhes. Descubra você mesmo nas fotos abaixo e escolha os modelitos que você se identifica.
Ausländer: Ricardo Brautigam (estilista).
Tema: Cristopher McCandless, que deu origem ao livro e ao filme Na Natureza Selvagem.
British Colony: Maxime Perelmuter (estilista).
Tema: não há um específico, porém há uma pegada “easy” do estilo carioca e peças baseadas nas tribos indígenas da América do Norte.
Coca-Cola Clothing: Thais Rossiter (estilista).
Tema: Uma viagem pelo deserto da Califórnia.
OEstudio: Anne Gaull (estilista).
Tema: Com Ciência Negra.
R. Groove: Rique Gonçalves (estilista).
Tema: igual a marca British Colony, o desfile da a R. Grove não foi caracterizado com um tema específico, mas foi a que mais arriscou em tecidos pesados e muita sobreposição. Estampas baseadas no estilo indígena americano também marcaram as jaquetas.
Redley (ainda do antigo estilista): Jurgen Oeltjenbruns.
Tema: o desfile não foi caracterizado por causa, talvez, da transição dos estilistas. O da vez é o americano Sandy Dalal, mas o seu trabalho não apareceu ainda. O masculino e o feminino, o esportivo e o urbano são mostrados nas roupas cujas cores quentes (vermelho e laranja) aparecem como um mero detalhe das que predominaram: o preto e o cinza.
Moda Hype (novos talentos): dentre outros, Akihito Hira, Alisson Rodrigues, Estúdio Frame e Soddi (fotos na sequência).
TNG: Tito Bessa Jr. (estilista). Destaques: Mayana Moura e Reinaldo Gianecchini.
Tema: Anos 1950. Achei o desfile da TNG um show à parte. Roupas mais acessíveis e para todos os gostos. Valorização do jeans e alfaiataria de bom gosto.
Totem: Fred D’Orey (estilista)
Tema: a marca estreou mantendo-se firme ao jeito carioca de ser. Creio ter sido a que menos ousou em tecidos e roupas pesadas, mas a coleção está linda, “usefull” e bem coerente ao estilo carioca.

4 comentários:

  1. Cara, eu acho que o homem brasileiro nem liga pra ficar bonito... alguns gays pensam nestas coisas, mas em geral, o Brasil tá mal...kkk

    Não gostei da calça "pula brejo"... só se for com um coturno aparecendo, pois se for pra deixar a canela de fora...

    Xadrez: aqui em SP pegou forte. E essa eu já aderi de vez! O bom é que eu já usava, e agora minhas camisas antigas ficaram na moda...kkk

    Sandálias...bem, aí no RJ tem a atmosfera de praia... que os deuses fashionistas não deixem essa moda pegar aqui... acho medonho...kkk

    Adoro moda, mas confesso que meu lado macho tosco vem à tona quando vejo estas imagens de desfiles... não tenho o pensamento tão abstrato para captar as propostas...

    ResponderExcluir
  2. gostei da sua avaliação
    mto boa mesmo!

    ResponderExcluir
  3. Eu não sou muito ligado em moda. Às vezes, leio com interesse artigos de moda, mas não me interesso em trazer pra minha vida as tendências. Apenas não ando com roupas antiquadas, totalmente fora de moda, mas não me preocupo se não estou com algo que é o ''último grito da moda''.

    ResponderExcluir
  4. Gosto de andar bem vestido, elegante, perfumadinho, limpinho, mas acho moda uma imposição à meu liberdade de criação.

    Gosto mais de "modas intelectuais". Eu acho que é essa audácia intelectual que está faltando na maioria dos homens brasileiros. Vemos mais corpos sarados do que mentes, mais estereótipos do que originalidade. Coisa rara encontrar um cara descolado, com senso crítico e analítico.

    Com o déficit algébrico de homens - eu até já falei sobre isso lá no blog - não podemos reclamar. Os apreciadores da fruta - leia-se, homens - tem que se contentar apenas com sandalinhas rsrs

    Beijos!

    ResponderExcluir

Para se cadastrar, preencha o formulário na coluna do lado direito do blog.
Seu comentário é bem vindo, desde que:
1. possua nome e link válidos;
2. não contenha cunho racista, discriminatório ou ofensivo a pessoa, grupo de pessoas ou instituições;
3. não contenha cunho de natureza comercial ou propaganda.
Grato pela compreensão.