"Sou gay, mas isso não precisa ser comentado. Todo mundo aqui sabe. Lógico que nunca cheguei a assumir. Eu sou o Michael. Todo mundo sabe quem eu sou. Eles me respeitam totalmente no time. Não só aqui, mas nos 10 anos que joguei no São Bernardo. Todos os times me trataram bem."

"No jogo em Contagem teve uma manifestação da torcida gritando “bicha”, “gay”, todas essas coisas. Já tinha acontecido casos isolados de algumas pessoas gritarem pelo clima do jogo. Mas nem escuto, deixo passar porque é ignorância. Mas foi um coro, senhoras, crianças e mulheres gritando, já num clima preconceituoso mesmo. Hoje resolvi falar para que isso não aconteça mais, não só comigo, caso futuramente eu vá lá jogar de novo, se tivermos o terceiro jogo (pelas semifinais da Superliga). Igual lá, nunca aconteceu. Até por isso que resolvi falar, fazer uma manifestação."

"Podemos publicar isso? Que você é mesmo gay?

- Sim. Nunca cheguei e falei “sou gay” porque não tem necessidade. Todo mundo sabe. Não tenho necessidade de sair divulgando."

Trechos da entrevista de Michael, meio de rede da equipe de Araçatuba ao "Globoesporte.com". Sobre o comportamento preconceituoso da torcida adversária durante o jogo Superliga Masculina de Vôlei: Cruzeiro x Vôlei Futuro (Contagem-MG, sexta-feira, 01/04/2011).

6 comentários:

  1. Uma vergonha mesmo ... como mineiro peço desculpas ao Michael ...

    Enquanto não houver uma atitude definitiva contra esta imbecilidade vamos continuar a conviver com isto ...

    ps: um recado ao Michael: estas senhoras e moças,senhores e rapazes gritando não sabem q elas estavam chingando filhos e irmãos delas? a torcida do Cruzeiro é tida como o maior reduto gay no meio esportivo de Minas! Fato!

    ResponderExcluir
  2. 99% dos caras que eu conheci que jogavam vôlei eram gays... deve ser por isso que se assumir no meio é desnecessário... (não poderia deixar passar a brincadeira).

    Agora falando sério, torcida é sempre retardada, às vezes é retardada ao seu favor, às vezes contra. Já ouvi cada coisa na minha época de jogador de futebol... tem de abstrair ou usar como um incentivo a mais, do contrário o cara tem de escolher outra coisa pra fazer.

    ResponderExcluir
  3. Eu até já tenho medo de falar. O preconceito é de tal ordem... Uma vergonha!

    O povo tem que perceber que evoluir não é apenas alcançar mais poder de compra e ter carro e sair por aí exibindo status. É preciso aprender a viver em sociedade! É preciso aprender a respeitar o outro! É preciso aprender a reconhecer a riqueza da diversidade!

    Percebo que o Michael sabe se defender e está bem resguardado pelo apoio dos companheiros de equipa. Mas será que esses alarves intolerantes saberão ver um palmo adiante e reconhecer que são umas bestas se não melhorarem os seus comportamentos odiosos?

    Esperemos...

    Beijos, Junior

    ResponderExcluir
  4. Por acaso acompanhei a reportagem sobre esse lamentável acontecimento via JN, e penso que: tudo bem que realmente o xingamento no meio esportivo é comum , uma forma que as pessoas tem de expressar a raiva ou euforia.
    Mas nas imagens mostrada nesse caso realmente foi além do normal, foi homofobia pura! E o jogador MIchael está de parabéns pela coragem em denunciar.
    É preciso acabar com essa 'onda Bolsonaro" de preconceito racial, de opção sexual quando nada impede um ser humano de ser tão profissional quanto qualquer outro.
    #ForaBolsonaro #HomofobiaNão

    ResponderExcluir
  5. Vi reportagem ontem no JN.Lamentável.

    ResponderExcluir
  6. Palmas pro Michael!

    Ontem tava na academia e vi (mas não ouvi) ele novamente na tv, acho que devia ser Globo Esporte, eu tava longe, mas pude ver uma torcida desenrolando uma grande bandeira com uma manifestação contra o preconceito.

    Torcidas são essa coisa idiota mesmo que alguém já comentou acima, mas acho que há limites para desrespeito. Agora, ele escancarando e assumindo, uma manifestação como aquela dos mineiros não será mais insinuação, mas assunção de preconceito. Ou, antes, não mais um preconceito, mas a exacerbação de um conceito danoso á convivência em sociedade.

    Afinal, que importância deveria ter, pras nossas vidas, o que cada um faz na vida privada, sem causar mal algum a quem está conosco dividindo essa mesma vida privada, ou alguns momentos dela?

    Temos muito a evoluir, ainda!

    ResponderExcluir

Para se cadastrar, preencha o formulário na coluna do lado direito do blog.
Seu comentário é bem vindo, desde que:
1. possua nome e link válidos;
2. não contenha cunho racista, discriminatório ou ofensivo a pessoa, grupo de pessoas ou instituições;
3. não contenha cunho de natureza comercial ou propaganda.
Grato pela compreensão.