NEWS 26.04.2011

E.U.A. - Funcionários de uma loja da rede de lanchonetes McDonald´s, em Rosedale (Maryland) flagaram, riram, gravaram e até puseram na internet esse vídeo aí em baixo o qual mostra uma terrível agressão contra a transexual Chrissy Lee Polis, de 22 anos. O incrível é a idade das duas agressoras: 14 e 18 anos. As cenas chocam e afligem quem assiste porque ninguém toma uma atitude enérgica pra evitar aquilo. Um homem -  o gerente talvez - ,  não muito enérgico, tentou afastar as aprendizes de terrorista ou 'fiotinhas' de Kadafi, mas sem sucesso. Elas voltavam a todo instante e batiam ainda com mais força na vítima que acabou tendo convulsões. A senhora de idade que intercedeu foi mais enérgica que ele. Chrissy só queria usar o banheiro feminino. O funcionário que gravou as imagens foi demitido, conforme nota oficial da McDonald´s. A loja pediu desculpas e alegou que o caso será investigado e, se necessário, a equipe poderá ser demitida. Por mim, já deveria ter sido.
Não deu pra entender por que Polis fez tão pouco pra se defender. (Fonte: ENewspaper)



ORKUT. A comunidade "P.C: Lésbicas (Backup)" da rede social Orkut, cujo "BG" mostra um suposto Hitler transando com uma mulher, declara que lésbicas estariam no "caminho da  perdição" e poderiam ser 'restabelecidas' por meio do "amor introduzido por um varão capacitado". Embora arrogantemente negado, há apologia ao estupro corretivo, um crime bárbaro e homofóbico contra mulheres homossexuais, o qual, há alguns meses, estava sendo praticado na África e no Brasil (veja aqui). Pelo visto, estão tentando mascará-lo com palavras debochadamente afetuosas: "não fazemos apologia ao estupro. Estupro é quando não há amor de nenhuma das partes" ou "não somos homofóbicos com lésbicas" - perceba a mensagem subliminar no grifo da frase.
Se você participa do Orkut, por favor, denuncie - para ter acesso à comunidade, clique na imagem.

ITÁLIA. O País demonstra ser mesmo pudico e conservador. Recentemente, duas propagandas causaram polêmicas por causa dos temas explorados e correm o risco de saírem do ar sob protestos. O primeiro anúncio é da empresa de telefonia móvel, Nodis, para fone de ouvidos, que simula a imagem de Cristo amarrado numa cama obrigado a lidar com os avanços do mundo moderno, principalmente quando uma mulher gordinha e sensual demonstra querer seduzi-lo e dominá-lo (clique na imagem acima e assista ao vídeo).
A outra (foto do lado direito), da multinacional sueca IKEA, exibe a imagem de dois homens de mão dadas abaixo da frase: "Estamos abertos a todas as famílias".
RELIGIÃO."Deus nos livre de um Brasil evangélico!" Quem afirma é um pastor, o cearense Ricardo Gondim. Segundo ele, o movimento neopentecostal se expande com um projeto de poder e imposição de valores, mas em seu crescimento estão as raízes da própria decadência. Os evangélicos, diz Gondim, absorvem cada vez mais elementos do perfil religioso típico dos brasileiros, embora tendam a recrudescer em questões como o aborto e os direitos homossexuais.
Aos 57 anos, pastor há 34, Gondim é líder da Igreja Betesda e mestre em teologia pela Universidade Metodista. E tornou-se um dos mais populares críticos do mainstream evangélico, o que o transformou em alvo. “Sou o herege da vez”, diz na entrevista do 'site' "Notícias Gospel".

Um comentário:

  1. É coisa bem comum travesti usar banheiro feminino aqui em SP. Nunca vi problema, acho até que daria problema se fosse o oposto.

    Hitler transando????????? kkkkkkk Ele nunca nem tocou na Eva Braun! Não se fazem nazistas como antigamente! Eu sempre que encontro esse tipo de comunidade, denuncio na hora. E o google sempre dá retorno.

    A Itália é pudica e conservadora? Imagina então se fosse no Brasil? Lá ainda existe a questão da proximidade com o Vaticano, que ajuda a complicar.

    ResponderExcluir

Para se cadastrar, preencha o formulário na coluna do lado direito do blog.
Seu comentário é bem vindo, desde que:
1. possua nome e link válidos;
2. não contenha cunho racista, discriminatório ou ofensivo a pessoa, grupo de pessoas ou instituições;
3. não contenha cunho de natureza comercial ou propaganda.
Grato pela compreensão.