NEWS 30.04.2011

CENSO 2010.  Brasil tem mais de 60 mil casais homossexuais. Esta é a primeira edição do recenseamento a conter perguntas sobre união entre pessoas do mesmo sexo. O Censo revelou também que 37.487.115 pessoas residem com cônjuges do sexo oposto.
A região com o maior número de pessoas que declararam viver com companheiros do mesmo sexo, em números absolutos, é o Sudeste, com 32.202 casais. Em seguida, aparecem o Nordeste (12.196 casais), o Sul (8.034) e o Centro-Oeste (4.141). Com 3.429 casais homossexuais, a região Norte é a que registra o menor número de uniões entre pessoas do mesmo sexo.
Entre os Estados, São Paulo é o que registra a maior quantidade de uniões homossexuais, com 16.872 casais, seguido do Rio de Janeiro (10.170) e Minas Gerais (4.098). Roraima (96 casais homossexuais), Tocantins (151) e Acre (154) são as Unidades da Federação com o menor número de pessoas que residem com cônjuges do mesmo sexo. (Fonte: Portal Terra)
0
E.U.A. Uma pesquisa realizada pelas universidades de Nova York e pela Universidade da Califórnia - UCLA, em Los Angeles, publicada no Jornal da Associação de Psicólogos Americanos - APA , revelou que gays podem ser identificados visualmente pelo tipo de corpo e pela forma com andam. A notícia não é nova, mas vale à pena publicá-la pela sua utilidade. É muito importante o mundo saber disso. Segundo  os pesquisadores, homens gays, diferentemente de heterossexuais, têm o corpo em forma de ampulheta e balançam os quadris. Já as mulheres têm o corpo em forma tubular e balançam mais os ombros do que as heterossexuais. 
Se não me engano, "corpo em forma de ampulheta" é aquele famigerado corpo de violão, né não? Nem mesmo grande parte das mulheres tem esse corpo, embora TO-DAS sonhem com ele. E o "balanço dos quadris"? Leia-se "rebolation". 
Para comprovar a teoria, os pesquisadores levaram 112 estudantes para analisar os vídeos que mostravam os voluntários andando de costas em diversas velocidades. Os alunos conseguiram definir a orientação sexual dos assistidos sem ver os seus rostos.
Quem esses cientistas chamaram para voluntários? Travestis 'siliconadas'? 

NEWS 29.04.2011
P. Harry (à direita) com o irmão chegando ao casamento (casaria com ele).

REINO UNIDO. Os números impressionam: estima-se que 2 bilhões de pessoas estiveram lá no show casamento (ir)real do príncipe William - segundão na linha de sucessão do trono, atrás apenas do pai, o nada pop príncipe Charles - com a ex-plebéia Kate, agora duque e duquesa de Cambridge.  Dizem que algumas personalidades gays entraram na lista dos 2 mil convidados na catedral de Westminster, dentre os quais, claro, Elton John e o marido  - o cantor foi muito amigo de Lady Diana, a mãe do noivo e a princesa mais pop da monarquia inglesa -; Gareth Thomas, atleta de elite que assumiu a homossexualidade em 2009; e a  tenente transexual Ayla Holdom (foto), 29 anos, que foi piloto na mesma base RAF do príncipe e recentemente diagnosticado com disforia de gênero.
Holdom já adotou o visual feminino (foto) e pretende fazer a cirurgia de troca de sexo nos próximos 12 meses. Que casamento real o quê? Ayla merece uma matéria exclusiva, né não? Quiçá um livro! Brincadeira. O casamento bombou na tevê e a noiva mal conseguiu segurar o sorriso de felicidade! Veja mais fotos no slideshow do site G1, aqui.
SÃO PAULO. Imagine-se, principalmente se for um leitor paulistano acostumado com o corre-corre da maior e mais workaholic cidade do País, a caminho do trabalho e se depara com Gisele Bündchen olhando e sorrindo pra você através de uma vitrine enorme e chiquérrima. Ela dá uma volta - naquele estilo -  e começa a trocar de roupa  na sua e na frente do monte de gente que se aglomerou do seu lado sem você nem se dar conta.
Ah, vai me dizer que você não ia se atrasar, ou até esquecer do trabalho, para apreciar a loira dando essa pinta toda praticamente na rua? Foi o que aconteceu ontem pela manhã na vitrine da C&A do shopping Iguatemi. A loira  mais fashion do Brasil tava lá a trabalho, of course, lançando a coleção que leva o seu nome. Veja na imagem se não tá todo mundo com cara de bobo?
Alguém tem que dar duro na família. O maridão Tom Brady está sem trabalhar (e sem receber salário) porque resolveu, junto com mais 10 atletas, processar a Liga Nacional de Futebol Americano em busca de aumento no repasse dos lucros. Detalhe: o salário do bonitão é de $ 72 milhões/ano (o da Gisele é cerca de $25 milhões). Veja mais fotos do evento na galeria de fotos da "Folha.com".
E.U.A. Um comercial americano da cerveja Budweiser (acima) vem causando um certo rebuliço no público gay. A estorinha é emocionante e envolve dois homens, mas não fica evidente que sejam gays.
Pra mim, foi pura emoção e parei tudo pra vê-lo. Me lembrou um anúncio antigo dos cigarros Continental (foto à dir), o qual marcou a infância lá na década de 1970, com a atuação de um jovem e bonitão Herson Capri - que interpreta o empresário Horácio Cortez em Insensato Coração.
O que é mostrado: um soldado americano liga de longe pro amigo e avisa que está voltando pra casa. O tal amigo coordena uma recepção/festa surpresa e calorosa com os demais amigos e familiares e recebe o soldado com um abraço e duas cervejas na mão. Ato contínuo, todos o abraçam felizes e emocionados com o retorno do herói. Ao fundo, uma música que deixa a gente com olhos cheio d'água.
O que eu e muitos gays vimos no anúncio: um soldado americano liga pro maridão e avisa que está voltando pro ninho de amor. O apaixonado marido organiza uma festa surpresa pra recebê-lo junto com amigos, familiares, sogros, sogras, cunhados e cunhadas e é o primeiro a abraçar carinhosa e emocionantemente o soldado com aquela música ao fundo. Só faltou o beijo na boca.
Especialistas em propaganda têm publicamente declarado que há, sim, uma mensagem gay intencional; que uma empresa como a Budweiser não lançaria um anúncio assim sem sopesar questões como estas.
Assista aqui ao anúncio dos cigarros 'Continental' e o compare com o da 'Budweiser', aqui.

Um comentário:

Para se cadastrar, preencha o formulário na coluna do lado direito do blog.
Seu comentário é bem vindo, desde que:
1. possua nome e link válidos;
2. não contenha cunho racista, discriminatório ou ofensivo a pessoa, grupo de pessoas ou instituições;
3. não contenha cunho de natureza comercial ou propaganda.
Grato pela compreensão.