Charles Kane com sua noiva Victoria Emms
Sam Hashimi, Samantha Kane e Charles Kane são três personalidades diferentes que moraram numa só pessoa, ou melhor, um só corpo. Não, nem é caso de esquizofrenia nem se trata do personagem de Orson Welles. Sam e Samantha já se foram e somente Charles Kane, 51 anos - na foto ao lado com a sua noiva, Victoria Emms - vive hoje pra contar a história.
Sam era um executivo bem-sucedido, casado, dois filhos e estava feliz com a sua vida heterossexual. Sua primeira mulher (com ele na próxima fato) o trocou por outro homem, levou consigo os filhos e ele ficou perdido. Pra completar, sofreu perdas financeiras com a recessão que se abateu logo após o seu divórcio.
Se sentindo diminuído como homem, começou a questionar tudo, inclusive a sua sexualidade. Passou a frequentar clubes GLS, lugares de travestis, conheceu e admirou as transexuais.
Charles Kane e sua priemria esposa.
Com as novas amizades, encantado com a vida e as revelações das transexuais e baseando-se na única experiência que teve na adolescência - quando se apaixonou por outro rapaz -, Sam achou que poderia ser transexual. Procurou o médico psiquiatra Russel Reide, indicado pelas amigas, e saiu de lá convencido e diagnosticado de disforia de gênero. Ali mesmo, recebeu do médico os hormônios para o início do tratamento e acabou realizando a cirurgia de troca de sexo em 1997. Com 37 anos de idade, nasceu Samantha Kane (próxima foto).
Samantha foi feliz por algum tempo. Se especializou em designer de interiores e fez sucesso. Frequentou os melhores bares/restaurantes/hoteis nas diversas viagens que fez, inclusive muitas para Cannes e Monte Carlo.Charles Kane (Samantha 2)
Tudo ia bem até conhecer e ficar noiva de um rico fazendeiro que sabia de tudo, dizia não se importar, mas a comparava sempre com outras mulheres. Juntando ao fato de ter se tornado uma pessoa com problemas de humor e até depressiva por conta dos hormônios que era obrigada a ingerir, chegou à conclusão de que nunca seria plenamente aceita como mulher. Arrependida, convencida de que foi uma decisão precipitada e que fora influenciada pelo médico, ela resolveu se tornar homem após quase 8 anos como mulher. Aos 45 anos, nasceu Charles Kane.
Sobrou para Charles resolver todos os transtornos gerados pelos seus antecessores Sam e Samantha, inclusive o de mover um processo contra o primeiro médico que convenceu Sam a se tornar Samantha. Charles tem convicção de que Dr. Russel, aposentado desde 2007, errou no seu caso. E deve ter sido mesmo. O psiquiatra foi repreendido pelo General Medical Council, considerado culpado de falta grave pelos peritos do órgão e punido por diagnosticar e iniciar precocemente tratamento hormonal em pacientes sem investigação mais cautelosa (Wikipedia).
Charles teve dificuldades pra se readaptar como homem (leia mais abaixo), mas já encontrou a mulher por quem está apaixonado e com quem pretende se casar.
A notícia não é novidade, surgiu em 2010 e você deve ter visto em sites que a divulgaram. O problema agora é que grupo de religiosos resolveu ressuscitar o assunto para distorcê-lo (como sempre fazem) e usá-lo como prova de erro da homossexualidade. Agora, vê se pode: uma pessoa perdida e excêntrica procura um psiquiatra irresponsável e ganancioso (os hormônios não eram de graça, néam?); ambos resolvem algo que não devia  e quem paga o pato são os gays? Ah, por favor! [Desculpe, escorreguei  do salto].
Charles Kaen (como Samantha)
  • Foi tudo tão rápido [disse Charles]. Falamos sobre as minhas fantasias de ser mulher e ele diagnosticou a disforia de gênero e me deu os hormônios femininos.
  • Inicialmente, ele não se incomodou por eu ter sido um homem, mas quanto mais tempo ficávamos juntos, mais ele mencionava isso. Ele dizia coisas como 'fulana não pensa assim porque ela é uma mulher de verdade.
  • Eu percebi que nunca seria plenamente aceita como uma mulher. Nada realmente saiu do jeito que eu esperava.
  • Pensei que voltar a ser homem seria o fim da história, mas não é. Tornar-se um homem novo tem sido muito mais difícil do que eu imaginava.
  • Achei difícil de lidar com o humor e a depressão que, creio, foram causados por tomar o hormônio feminino estrógeno.
  • Como homem, eu nunca estava deprimido. Se alguma coisa me incomodava, simplesmente encolhia os ombros e seguia em frente. Como mulher, me senti como se estivesse numa montanha russa de emoções.
[Esta postagem foi solicitação da leitora Cassia que enviou material o qual serviu de fonte. Obrigado.]

6 comentários:

  1. Menino,que basfond!kkkkk.Sei que é caso sério,mas acabei rindo.

    Ju,o ser humano é tao complexo.

    Ah,preciso responder seu e-mail.
    Beijos,gaton.

    ResponderExcluir
  2. kkk o cara só precisava de uma desculpa para liberar o que já existia nele...

    ResponderExcluir
  3. bem... acho que gay ele sempre foi!

    e sobre sua pergunta... o aniversário é do blog

    beijos

    ResponderExcluir
  4. Junnior, obrigada por publicar. Eu achei tão inusitado, principalmente porque os blogs religiosos estão usando a profunda instabilidade emocional dessa pessoa, completamente inapta para decisões severas, para atacar o movimento gay, pondo em dúvida a sua legitimidade.

    Acho importante registrar que uma coisa nada tem a ver com a outra.

    Há pessoas que só sabem viver no limiar das questões emocionais, por pura incapacidade de se realizar com o "feijão com arroz" nosso de todo dia. E levam isso aos extremos.

    E, claro, registro aqui a minha compaixão a esse senhor, desejando, mesmo me parecendo muito difícil, que ele tenha feito as escolhas certas.

    ResponderExcluir
  5. Quase explica a tal da complexidade irredutível... Conheça as caricaturas de Salatiel Gualter www.salatielgualter.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. AKI NO BRASIL , PARA SE ESTERILIZAR UMA MULHER É UMA LUTA , PORQUE ELA PODE MUDAR DE OPINIÃO E NÃO PODE REVERTER O PROCESSO. O SUS AGORA VAI FAZER A CIRURGIA DE TRANS GRATUITO, EU NÃO SOU CONTRA MAIS TEM QUE TER MUITOS CRITÉRIOS PARA QUE NÃO VIRE BAGUNÇA. JÁ PENSOU 10 ANOS HOMEM 10 ANOS MULHER??OUTRA COISA QUE EU ACHO IMPORTANTE DIZER , É MUITO ACHAM QUE A SOLUÇÃO DE TUDO É CIRURGIA, O QUE NÃO, ELA É APENAS O COMEÇO DE UM PROCESSO. A GENTE BRINCA TEM QUE TER BANHEIRO MASCULINO FEMININO E COLUNA DO MEIO , ISSO É UMA VERDADE A SOCIEDADE NÃO VAI ACEITAR A MUDANÇA TÃO FÁCIL COMO O TRANS MUITAS VEZES IMAGINA.

    ResponderExcluir

Para se cadastrar, preencha o formulário na coluna do lado direito do blog.
Seu comentário é bem vindo, desde que:
1. possua nome e link válidos;
2. não contenha cunho racista, discriminatório ou ofensivo a pessoa, grupo de pessoas ou instituições;
3. não contenha cunho de natureza comercial ou propaganda.
Grato pela compreensão.