Foi por acaso que ressuscitei o Erasure da memória e me surpreendi com a quantidade de sucessos da banda.
Formada pelo tecladista e criador, Vince Clarke, e o vocalista Andy Bell o qual, em 2004 revelou que estaria com o vírus HIV desde 1998, a dupla engatou muitos hits ao longo de mais de 25 anos de carreira.
O Erasure surgiu sem muita credibilidade em 1985. Clarke era tido como arrogante e exibicionista. Ele já havia abandonado o "Depeche Mode", logo após estourar com "I Just C'ant Enough", e o "Yazzo" ("Don´t Go"), bandas das quais foi um dos criadores e se desentendera com os demais integrantes.
Vince Clarke não desistiu e publicou anúncio em jornal procurando um vocalista para montar outra banda. Ele entrevistou 41 candidatos e parou quando se encantou com o 42º cantor, o  inusitado Andy Bell.  Andy era o seu oposto: bem humorado, espalhafatoso e dono de uma voz incrível. A partir daí, nasceu o "Erasure".
Vince seguiu a mesma fórmula sintetizada que utilizou nas bandas que ajudou a formar antes, mas inovou no estilo pop/dançante.
Em 1986, após o fracasso do primeiro disco, "Wonderland", Clarke quase desistiu de tudo, mas, por alguma razão ou talvez motivado pela energia de Bell, deu continuidade ao trabalho e a dupla gravou o segundo álbum "The Circus" que atingiu o sexto lugar nas paradas da Inglaterra.

Daí por diante, o "Erasure" só crescia a cada disco e o público vibrava com a apresentação do perfomático vocalista nos palcos mundo afora. O terceiro trabalho dos dois foi sucesso absoluto. "The Innocents", considerado o 14º disco mais gay da historia, estourou nas paradas de vários países com a música de trabalho "A Little Respect". Quem não lembra?
Os demais 'hits' que vieram consagraram o "Erasure" e a tornaram um ícone gay:  “Blue Savannah”, “I Love To Hate You”, “Oh, L’Amour”.
Num dos shows, Bell anunciou ao público antes de começar a cantar "I Love To Hate You": Preparem-se para o mais gay de todos os tangos.
Um dos trabalhos mais elogiados pela crítica foi a homenagem ao grupo "ABBA", em 1992. O vocalista foi exaltado por ter reproduzido as vozes das cantoras Frida e Agnetha durante os shows. Confira em "Take a Chance On Me" (o Vince está irreconhecível).
Ao todo, são 43 discos. O último, "Phantom Bride", de 2009, inclui  versões remixadas de 'hits' como "A Little Respect".
Somente agora tenho noção do quanto "Erasure" acompanhou a vida de muita gente. Curti muitos 'hits' e destaco "Always".
E você, curte, conhece o trabalho do "Erasure"? Qual música gosta ou tem boas recordações?
Site oficial do "Erasure" aqui.

Um comentário:

  1. Amo o Erasure!! Foi o Maridão quem me apresentou! Minha favorita é "Sono Luminus"... Beijos!

    ResponderExcluir

Para se cadastrar, preencha o formulário na coluna do lado direito do blog.
Seu comentário é bem vindo, desde que:
1. possua nome e link válidos;
2. não contenha cunho racista, discriminatório ou ofensivo a pessoa, grupo de pessoas ou instituições;
3. não contenha cunho de natureza comercial ou propaganda.
Grato pela compreensão.