NEWS 04.05.2011
Imgem: Diego Andrade/arquivo pessoal.
O PAULO. O vendedor Diego Pontes Correia de Andrade, de 22 anos, e amigos teriam sido vítimas de preconceito seguido de agressão na boate "The Week", em São Paulo. Segundo Diego, a confusão teve início assim que deixaram a boate na manhã de sábado, por volta das 6:40 h, e a prima verificou que havia sobrado uma ficha dentre as várias que o grupo comprou para consumir bebidas no interior da casa. Ela retornou e falou com os seguranças que a deixaram entrar para trocar a ficha por uma bebida. Dez minutos depois, Diego e o primo foram até a entrada e falaram com o segurança que a prima havia entrado e estava demorando, mas o brucutu respondeu que eles teriam que aguardar a "vagabunda" ali mesmo. O primo não gostou e partiu pra cima do cara e a surumbaba começou.
Outros seguranças teriam se aproximado. Um deles, ainda segundo o vendedor, pegou-lhe fortemente pelo braço e o expulsou dali dizendo que era melhor acabar com aquilo já que ele não iria fazer nada mesmo, provocando e menosprezando Diego por ser gay. Enquanto isso, o primo recebia um soco no rosto de outro.
A polícia veio, mas quem apareceu foi o chefe da segurança que sequer foi reconhecido pelas vítimas e, por essa razão, não puderam fazer registro de ocorrência.
O rapaz que ficou com o braço machucado (foto) contou que não conseguiu trabalhar naquele dia e que nunca mais retornará à boate, a qual, por sua vez,  negou o ocorrido por meio do gerente Fernando Bertolini
Eu imaginei que a postura da boate seria outra; que, pelo menos, se pronunciaria com um pedido de desculpa, desabafou Diego.
E a prima, onde foi parar? Deve ter retornado e se escondido no banheiro. Se bobear, está lá até agora com medo dos brucutus.
A "The Week" é hoje considerada a boate GLS mais badalada do País com filiais no Rio e em Floripa.


BRASÍLIA. É hoje! O Supremo Tribunal Federel - STF  tem duas ações sobre união homoafetiva em pauta para julgamento: i) a Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) de nº 4277, ajuizada pela Procuradoria Geral da República, visa o reconhecimento da união de pessoas do mesmo sexo como entidade familiar e a extensão dos direitos e deveres aos casais gays que vivem em união estável; e ii) a Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF) de nº 132, ajuizada pelo governo do Estado do Rio de Janeiro, pede à corte máxima que o regime jurídico da união estável, previsto no artigo 1.723 do Código Civil, seja aplicado aos funcionários públicos civis gays do RJ que vivem em união homoafetiva e que os mesmos direitos concedidos aos casais heterossexuais sejam estendidos aos homossexuais na parte que trata de concessão de licença, previdência e assistência. Tão logo haja decisão a respeito, a mesma será publicada no IG. Vamos aguardar.


NEWS 03.05.2011.
E.U.A. O ator Channing Tatum, 31 anos - que, entre outras coisas, fez: "Ela é o Cara"; "Ela Dança, Eu Danço", ambos de 2006 -, pretende reviver a época em que, aos 19 anos de idade, trabalhou como "stripper" em casas noturnas por um período aproximado de um ano. Agora, porém, nas telas do cinema. O ator vivia declarando aos quatro ventos que aquela fase merecia um filme, mas ninguém entendia direito. Afinal, o que poderia haver de diferente entre ele e os demais homens que começam uma carreira dançando e tirando a roupa em boates? Quem tem a resposta é o diretor de cinema  Steven Soderbergh que, em 2010, anunciara que "Liberace", que começaria a ser filmado em setembro deste ano e teria o ator Michael Douglas como protagonista, seria o último filme de sua carreira.  Parece que a empolgação de Channing Tatum contagiou Soderbergh a ponto de fazê-lo voltar atrás e afirmar: quando Channing falou comigo sobre isso, pensei logo que aquela era uma das melhores idéias que já ouvira falar sobre um filme. É divertido, sexy e chocante. Estamos usando "Saturday Night Fever" (Os "Embalos de Sábado à Noite" - John Travolta/1977) como modelo.
Assista aqui ao vídeo que mostra uma das apresentações de Tatum quando trabalhou como "stripper" aos 19 anos.

DICA DE FILME. "Rompendo Barreiras" ("Breaking The Surface", E.U.A./1997). Baseado no 'bestseller' homônimo, de 1996, conta a história de Greg Louganis, 51, gay, portador do vírus HIV desde 1988 e ex-atleta da modalidade olímpica saltos ornamentais - considerado o melhor do mundo nas competições de plataforma e trampolim. 
Nas olimpíadas de Seul (1988), Greg calcula mal e bate com a cabeça na tábua de madeira e mergulha na piscina deixando o público apreensivo com a mancha de sangue que se formou com ele no fundo. Mesmo assim, ele conseguiu ganhar a competição se tornando o único atleta da categoria a conseguir duas medalhas de ouro em duas olimpíadas seguidas. Ele havia conquistado o mesmo feito nas olimpíadas de Los Angeles, em 1984. O filme mostra a trajetória do atleta que persegue a fama para se livrar de uma vida conturbada, marcada pelos maltratos do pai adotivo e pelo 'bullying' dos colegas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para se cadastrar, preencha o formulário na coluna do lado direito do blog.
Seu comentário é bem vindo, desde que:
1. possua nome e link válidos;
2. não contenha cunho racista, discriminatório ou ofensivo a pessoa, grupo de pessoas ou instituições;
3. não contenha cunho de natureza comercial ou propaganda.
Grato pela compreensão.