Calma! Todos sabemos que o deputado Jean Wyllis e o ator Leonardo Miggiorin nada têm em comum, muito menos fisicamente falando. Vou explicar. A postagem na verdade teve como base homenagear os dois profissionais porque estão desempenhando bem os seus papeis nas respectivas profissões. E aí pensei em brincar com as imagens dos homenageados, sem desmerecê-los.
separados na maternidade (Jean Wyllys)Jean Wyllys - Por Moises Pazionotto - Divulgação
Jean Wyllys arregaça as mangas no Congresso Nacional e vem se mostrando uma grata surpresa - tanto pela capacidade intelectual que já conhecíamos quanto pela garra de um parlamentar de primeira viagem que dá um banho em muitos que lá estão cumprindo segundos mandatos.
Novato, sim, mas que se entrega a aprender (e a ensinar) como trabalha um deputado federal e, enquanto isso, põe tudo em prática rapidamente. Uma lição aos que esquecem que foram eleitos pelo povo para representá-lo e que exercer um cargo público dessa natureza é para quem tem senso de justiça na veia - minoria no Congresso.
Leonardo Miggiorin como Roni - Insensato Coraçãoseparados na maternidade (Leonardo Miggiorin) 
De Brasília com destino ao Rio, ou melhor, do Congresso Nacional ao Projac, vamos falar do ator Leonardo Miggiorini. Gente, ele não está um espetáculo no papel de Roni, o empresário da perua Natalie L'amour (Deborah Secco)?
Quando li a sinopse de "Insensato Coração", no final do ano passado, soube que ele interpretaria um gay ‘afetado’. Um adjetivo assim, usado numa informação tão vaga, geralmente gera interpretações negativas sobre um personagem ou sobre um ator porque pensamos logo no estereótipo ou numa possível caricatura. Leonardo superou.
Não sei nada sobre a sua vida pessoal, contudo, o ator parece que nasceu gay quando vive Roni em "Insensato Coração". Nada tem de afetada, sequer forçada, a sua interpretação. Ele consegue ser natural como qualquer jovem, gay ou  não, que lida bem com a sua orientação sexual. Engraçado é pensar quão estranha seria a sensação se o visse na rua ou numa entrevista recente como como Leonardo Miggiorin, todo bofinho. Esse cara merece um prêmio! Aliás, ambos.
As fotos são uma brincadeira: são as versões saradas dos homenageados. Digam aí: os pares não são um a cara um do outro?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para se cadastrar, preencha o formulário na coluna do lado direito do blog.
Seu comentário é bem vindo, desde que:
1. possua nome e link válidos;
2. não contenha cunho racista, discriminatório ou ofensivo a pessoa, grupo de pessoas ou instituições;
3. não contenha cunho de natureza comercial ou propaganda.
Grato pela compreensão.