Homofobia, esse é o assunto.
É impossível nesse primeiro artigo não falar no assunto que está tão evidente. Homofobia! Nunca na história brasileira os LGBT estiveram tão evidenciados. É a aprovação da união civil homoafetiva, 'kit gay' vetado nas escolas, ufa... realmente estamos em alta.
Mas, claro que algumas coisas precisamos pensar, afinal, nós estamos conquistando, avançando, entretanto toda essa evidência tem dois lados, o primeiro é bem positiva, já citei diversos motivos acima, mas a outra não é tão boa, quando falamos em respeito.

Respeitar é estar em uma condição de limite. A próxima Parada Gay irá combater justamente o preconceito religioso que tanto tem colaborado no afastamento de milhares, isso mesmo, milhares de pessoas.

Chamo a atenção aos LGBT em respeitar o próximo como queremos ser respeitados pela sociedade e principalmente pela igreja (sem excluir os evangélicos) que se torna uma muralha e impedimento para o avanço da prosperidade dos gays.
Triste é que há uma generalização global sobre esse assunto, mas há uma minoria também religiosa que tem combatido a grande massa que se sente poderosa, com humildade e dedicação, vamos avançar, parar jamais e conseguiremos destruir esse fundamentalismo que só tem um objetivo: matar! Matar a esperança, matar o amor e matar o direito dos outros. Que DEUS nos livre de um país evangélico e fundamentalista.

Falando dessa maneira, nem pareço evangélico, mas prefiro apenas ser filho de DEUS, sem nomenclaturas impostas por essa sociedade desinformada. Hoje tenho plena certeza de como perdi tempo e felicidade, graças a religiosidade.
Ser gay e religioso é um desafio maior que imaginava, mas sem dúvida alguma, vale a pena. Que se levantem os homofóbicos e que se ergam mais filhos de DEUS.

Até o próximo domingo.

Pb. Sidney Bertino.

CCNE Comunicação

comunicação@ccne.org.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para se cadastrar, preencha o formulário na coluna do lado direito do blog.
Seu comentário é bem vindo, desde que:
1. possua nome e link válidos;
2. não contenha cunho racista, discriminatório ou ofensivo a pessoa, grupo de pessoas ou instituições;
3. não contenha cunho de natureza comercial ou propaganda.
Grato pela compreensão.