Foto: Jamie McGonnigal
Há 61 anos, eles disseram o primeiro sim. Agora, se preparam para o consentimento oficial diante de testemunhas e de uma lei que os torna cidadãos novaiorquinos completos.

Foto: Fred R. Conrad - New York Times.
Algumas pessoas perguntavam a Richard Dorr, 84, e John Mace, 91, o motivo de não terem se casado em outro Estado americano que já permite o casamento gay. A resposta é a de sempre: queremos nos casar em Nova York, onde fomos felizes e moramos desde a década de 1940.

Os dois são professores de canto, se conheceram em 1948 quando estudavam na escola de artes Julliard School, e ensinaram a cantar atrizes como Wanessa Redgrave e Bette Midler.

O casamento já estava no plano desde quando tentaram e não conseguiram após o histórico confronto da polícia e ativistas  no bar gay "The Stonewall Inn", em 1968.


O que mais disseram Dorr e Mace:
  • Começar uma nova fase da vida, casados, após 61 anos de convivência, significa  completar algo que foi muito maravilhoso pra nós dois.
  • Vai ser ótimo dizer 'somos casados' pra todo mundo.
  • Somos novaiorquinos e, depois de 61 anos de união, sentimos que temos o direito de nos casar em Nova York. Já estáva na hora, não?
  • Mace: Foi um momento que nunca esquecerei....
  • Dorr: ....Eu disse assim pra ele: "quero cantar pra você".
  • Mace: Sinto como se tivesse batido um recorde. Tivemos pouquíssimas discussões...
  • Dorr: ...É. Nunca vá dormir brigado.
Que postagem prazerosa. Uma aula de vida. 

Para ler mais sobre a nova lei do Estado de Nova York e ver imagens/vídeo da comemoração nas ruas da cidade, clique aqui.

Fonte: Portal Terra.

17 comentários:

  1. e que o casamento só traga felicidade a eles!

    ResponderExcluir
  2. É tao gostosinho ler um post ou notícia como essa.Esperança de dias melhores.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Vivas a mais vivas ao casal e ao Congresso de NY ...

    ResponderExcluir
  4. tenho de ser sincero com meus pensamentos: quando li a notícia, só pensei na noite de núpcias...kkkk

    ResponderExcluir
  5. poxa 61 anos casados! Realmente o Amor entre iguais existe sim! bjs e boa semana!

    ResponderExcluir
  6. Eu achei tão fofinho esse caso de amor...queria tanto arranjar alguém para envelhecer do meu lado...

    ResponderExcluir
  7. aí numa boa já tá enchendo a paciencia esse papo de viado pra lá viado prá cá, são dois sem vergonhas dando um pessimo exemplo pros jovens ,incentivando essa safadeza, como se isso fosse a melhor coisa do mundo, teria vergonha de ser parente deles.

    ResponderExcluir
  8. Sou heterossexual, mas respeito estes senhores.
    Eles se amam, e é isso que importa. Que sejam felizes.
    Quisera eu que todos os casais heterossexuais se dessem bem assim.

    ResponderExcluir
  9. Tú é hetero aonde, deixa de ser mentiroso, assume logo santa

    ResponderExcluir
  10. Já tá dando nojo esta história de casamento gay. Viva Bolsonaro e o juiz Jeronymo Villas Boas, que anulou casamento gay em Goiânia. Voto nos dois pra qualquer cargo que concorrerem.

    ResponderExcluir
  11. O que da nojo é alguem falar aquilo que nao sabe, e ainda se acha no direito, nem assume a propria identidade, cade o orgulho hetero?
    Pelo menos seja coerente , assuma suas opinioes!

    ResponderExcluir
  12. Eu fico muito feliz por eles, é bom encontrar o amor da sua vida. Hoje tenho a minha companheira e ela é o amor da minha vida, estamos juntos a bastante tempo e sei como é ser feliz com o seu amor.
    Sou heteroafetivo e espero que os outros heteros acordem,por favor para realidade, que o importante é ser uma boa pessoa. Que homoafetividade não se escolhe, é uma característica do espírito.

    E queria falar sobre um comentário de um anonimo lá em cima que disse que eles estão incentivando essa safadeza. me diga que safadeza? de assumirem que se amam? São pessoas de bem, homens corretos. Engraçado, os heteroafetivos praticam traição swing, pedofilia e outras doenças sexuais e vem falar de má influência. Que um casal de senhores que se amam e são fiéis e excelentes pessoas estão dando mal exemplo? Ai ai o mundo está precisando evoluir e urgente.

    Fui jovem e jamais qualquer temática gay me influenciou a sentir atração por pessoas do mesmo sexo. Gostar de pessoas do sexo oposto já era uma opção do meu espírito a muito tempo, antes de vir para esse mundo.

    Que eles sejam muito felizes
    Que a paz do mestre Jesus esteja conosco hoje e sempre!
    Ph

    ResponderExcluir
  13. Eu fico muito feliz por eles, é bom encontrar o amor da sua vida. Hoje tenho a minha companheira e ela é o amor da minha vida, estamos juntos a bastante tempo e sei como é ser feliz com o seu amor.
    Sou heteroafetivo e espero que os outros heteros acordem,por favor para realidade, que o importante é ser uma boa pessoa. Que homoafetividade não se escolhe, é uma característica do espírito.

    E queria falar sobre um comentário de um anonimo lá em cima que disse que eles estão incentivando essa safadeza. me diga que safadeza? de assumirem que se amam? São pessoas de bem, homens corretos. Engraçado, os heteroafetivos praticam traição swing, pedofilia e outras doenças sexuais e vem falar de má influência. Que um casal de senhores que se amam e são fiéis e excelentes pessoas estão dando mal exemplo? Ai ai o mundo está precisando evoluir e urgente.

    Fui jovem e jamais qualquer temática gay me influenciou a sentir atração por pessoas do mesmo sexo. Gostar de pessoas do sexo oposto já era uma opção do meu espírito a muito tempo, antes de vir para esse mundo.

    Que eles sejam muito felizes
    Que a paz do mestre Jesus esteja conosco hoje e sempre!
    Ph

    ResponderExcluir
  14. Bravoooo! É isso mesmo, ser exemplo de boa conduta independe da orientação sexual, onde existe o amor verdadeiro Deus estará abençoando com certeza.

    ResponderExcluir
  15. Isso que é amor.Esses dois mereciam essa felicidade.

    Ps: "Anônimos" são apenas "anônimos" e nada mais.

    ResponderExcluir

Para se cadastrar, preencha o formulário na coluna do lado direito do blog.
Seu comentário é bem vindo, desde que:
1. possua nome e link válidos;
2. não contenha cunho racista, discriminatório ou ofensivo a pessoa, grupo de pessoas ou instituições;
3. não contenha cunho de natureza comercial ou propaganda.
Grato pela compreensão.