Outro dia caí por acaso num blog no qual uma mulher contou que se achava realizada no casamento até pegar o marido com um homem na cama do casal.

Ela narrou a trajetória dos dois após a descoberta. Tentou perdoá-lo por causa do amor, mas não deu certo e ambos se separaram.

Nessas situações o casal vive experiências opostas. O cara não tem mais nada a perder. Possivelmente traça um plano "b" que é levar a vida seguindo seus impulsos sexuais, conhecendo outros caras ou até enfim viver um relacionamento sério com um homem.

A mulher, que achava que a vida ia bem, fica sem chão e com raiva do mundo.


Há muitas informações interessantes no blog. Entre vídeos, depoimentos e postagens, duas enquetes chamam atenção. A primeira, questiona aos homens casados se as esposas sabem de sua atração por outros homens. A grande maioria respondeu "não" e que nunca saberão.

A segunda pesquisa é mais esclarecedora. Se destina às esposas e pergunta quanto tempo levou para descobrirem que o marido é bi. A maioria responde que foi no início, entre o primeiro mês e o terceiro ano.

Não consigo entender bem as mulheres que afirmam que nunca desconfiaram após anos de casamento. Quando um homem trai a mulher com homens, por mais tarado e por mais que se esforce, não conseguirá satisfazê-la completamente.

Após visitar o site, a gente percebe que o problema é maior do que se imagina. Muitos homens e mulheres bi ou homossexuais preferem começar a vida desse jeito. Parece que buscam antes a aceitação social, a estabilidade no emprego para depois partirem pro abraço.


Dica de filme: "Segunda Pele". Este ótimo filme retrata a situação dessa postagem. Narra a trajetória do casal Alberto e Elena. Casados e com filhos, os dois vivem uma crise conjugal porque Elena desconfia que o marido está lhe traindo. Ela só não imaginava que seria com um homem.
Para assisti-lo, visite o site FullTV (mera indicação. Não conhecemos a segurança do site). 

10 comentários:

  1. Ju, o layout novo do blog está ODARA!

    Bom, vou dar uma opinião/pergunta a respeito de homens gays que se casam apenas para esconder sua verdadeira sexualidade: por que casar com alguém, viver sofrendo e fazer o outro também sofrer?

    Bjos meu amô

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Conheço um monte de mulheres bi. Isso parece não escandalizar ninguém, afinal, todo filme erótico que se preze tem pelo menos uma cena entre duas mulheres. É maravilhoso aos olhos de todos. Foi vendo esses filmes que resolvi experimentar transar com uma amiga e até hoje não parei com essa mania, apesar de ser casada. Meu marido sabe disso e me apóia, mesmo nunca tendo participado de transas entre mim e alguma amiga.
      Creio que homens seja a mesma coisa. Quando é bi, gosta dos dois, como eu gosto e aprecio. Meu marido não é bi e se fosse, eu veria como algo normal. Afinal, li em uma reportagem que todo ser humano é curioso e a curiosidade é caminho para a bissexualidade. Sou total-flex há mais de 18 anos e acho que rótulos são para pessoas mal resolvidas.

      Excluir
  2. Acho tão estranho este lance de uma mulher só descobrir q o cara é bi ou homo só depois de se casar ... nos dias de hoje isto é inconcebível ... não existe artista pleno assim ... sei lá ... estas coisas são tão evidentes ...

    ResponderExcluir
  3. olha, tem um problema aqui, uma coisa são os homens gays que se casam com mulheres, outras são homens héteros que tiveram experiencias homoeróticas e casaram com mulheres, as experiências, independente do tempo ou do prazer q elas proporcionaram, não necessariamente tornam alguém gay. é mais que isso.

    ResponderExcluir
  4. Interessante a postagem.... só não entendi a sua afirmação de que "Um homem que sente tesão por outros caras, por mais tarado e por mais que se esforce, não consegue satisfazer sexualmente uma mulher."

    Acho que você confundiu, um homem gay que tem um casamento de aparência, com um homem bissexual.

    São coisas muito diferentes.

    Afinal, um bissexual pode sim "satisfazer sexualmente uma mulher" afinal ele também sente atrações por mulheres.

    No caso de um gay com um casamento de aparências, acho realmente mais difícil manter por um longo tempo essa farsa, até porque o desejo dele está voltado para o outro sexo... e tem que ter muita imaginação para fazer sexo com uma mulher durante toda uma vida e fantasiar com homens.

    ResponderExcluir
  5. Alda, obrigado. Ainda tem tanta coisa pra fazer... Me desculpe não ter passado esses últimos dias no blog de todos vcs. Isso aqui ta tomando todo meu tempo. Já, já, vou visitar todo mundo.

    Bratz: obrigado ontem pelo elogio. Adorei. Qto ao texto, eu tb pensei q isso fosse coisa do passado.

    Foxx e Max: Max, tudo bem? Primeira vez aqui? Bem vindo! Fox, obrigado tb vc ontem pela opinião e visita. Quanto ao texto, ambos têm razão. A parte do texto que o Max transcreveu faltou a palavra "completamente". É que, quando estava escrevendo, fiquei pensando como juntar "sexualmente" e "completamente" na mesma frase e acabou que deixei somente a primeira.
    Claro, os bissexuais têm tesão por mulheres, sim. Alguns até bem mais do que com homens, mas, o que eu quis dizer é que, mesmo assim, a mulher sempre fica com uma pulga atrás da orelha, desconfiada de algo estranho.
    Obrigado pelo complemento de vcs.

    Bj.s pra todo mundo.

    ResponderExcluir
  6. Eu sigo esse blog há um tempo. Acho o tema bissexualismo mto interessante. Abcs!

    ResponderExcluir
  7. Oi,Ju

    Passando rapidinho.Adorei o novo visual.
    Namorei um casado bi.A esposa sabia e fingia que nada via.Saíamos as vezes juntos pq tínhamos amigos em comum.Vivemos mais de 5 anos desse jeito.Esse é o cara que comentei uma vez na coluna da Cássia.

    Jú do céu,que babado é esse dos primos?kkkkkkk.
    Beijos,querido.

    ResponderExcluir
  8. É um tema complicado, mas super comum, mais do que a gente imagina.
    opa, agora consigo comentar denovo,huhu.

    Abração.

    ResponderExcluir
  9. Antes que eu esqueça:
    O novo layout está MARA!
    ^^

    ResponderExcluir

Para se cadastrar, preencha o formulário na coluna do lado direito do blog.
Seu comentário é bem vindo, desde que:
1. possua nome e link válidos;
2. não contenha cunho racista, discriminatório ou ofensivo a pessoa, grupo de pessoas ou instituições;
3. não contenha cunho de natureza comercial ou propaganda.
Grato pela compreensão.