O filho, de 18 anos, que mora com a mãe em São Bernardo do Campo, região do ABC paulista foi, junto com a namorada, visitar o pai, um agrônomo de 42 anos, que mora numa chácara vizinha a São João da Boa Vista, cidade do interior de São Paulo onde aconteceria uma festa agropecuária.
Já na festa, pai e filho se abraçavam enquanto aguardavam as respectivas namoradas voltarem do banheiro quando foram surpreendidos por um grupo que perguntou se eram gays.
- Claro que não. Ele é meu filho.
- Agora que liberou vocês têm que dar beijinhos...
Houve um pequeno tumulto e pareceu que tudo não havia passado de uma provocação desnecessária. Os encrenqueiros foram embora.

Minutos após, o pai foi atacado pelas costas e sentiu um golpe no queixo, algo como um soco vindo por trás. Ele desmaiou e, ao acordar, teve a sensação que havia sido também mordido, mas, na verdade, os agressores lhe arrancaram a orelha.
Uma mulher se aproximou, pegou o órgão do chão e o colocou num copo com gelo e foi todo mundo atrás de socorro hospitalar.
Do hospital local para o Hospital das Clínicas e dali para o cirurgião plástico, o médico declarou que o ferimento havia sido causado por um objeto cortante muito amolado, provavelmente uma faca.
Previsão de custo para a cirurgia: entre R$ 25 e 30 mil.
O povo está tão aloprado e acostumado com violência que não entende demonstrações de carinho em público. 
E se fossem dois amigos héteros, dois primos, dois irmãos ou mãe e filha?
E se fossem mesmo dois gays?
Mereceriam ser agredidos e ter, cada um, uma das orelhas cortada só porque estariam trocando carícias comparadas às de um pai (que se preze) para o filho, como vimos nesse caso?
Manifestações de amor deveriam ser apreciadas, até exaltadas! Os homossexuais não mantêm apenas relações sexuais, mas também relações amorosas.
O fato de os gays quererem namorar livremente não pode ser motivo para alguns heterossexuais os odiarem. Afinal, estão manifestando e sendo o que são por natureza: gays.
Entenda de uma vez, seja você hétero, bi ou mesmo homossexual (pode parecer contraditório, mas há gays que consideram absurdo um casal gay se beijar em público): só porque não existe (ainda) lei vigente que permita o casamento entre gays, não significa que eles estejam proibidos de se abraçarem e de se beijarem publicamente.
O código penal brasileiro NÃO tipifica tais manifestações físicas como crimes. Ou seja, os mesmos beijos e abraços que ao casal hétero são permitidos em público se estendem ao casal gay.
Por incrível que pareça, há pessoas (até policiais) que pensam que se dois homens se abraçarem e se beijarem na boca numa fila de cinema - ou em qualquer outro estabelecimento aberto - cometerão crime de atentado ao pudor. 
NÃO! Não estarão cometendo crime algum. Sequer será crime de ato obsceno (art. 233 do CP).
Não existe mais a tipificação do crime de "Atentado Violento ao Pudor". O AVP foi revogado em 2009 e, desde então, abrangido na parte da lei que cuida do estupro.
 "Ato obsceno", pela lei, consiste na prática de obscenidade em lugar aberto ou exposto ao público. E isso vale para homo ou heterossexuais. Seria praticamente transar em público.
Portanto, não chamem a polícia e, principalmente, não transformem o amor, seja de quem for, em ódio, em agressão ou em fatalidade.
Pode parecer clichê afirmar isso, mas não tem problema: #ChEgA De ViOLênCiA !

28 comentários:

  1. O que ocorreu nos remete aos primórdios da Idade Média. Nestes casos sou a favor do famoso Olho por olho, dente por dente. Tinham que pegar esse cara e deixar sem a orelha tambem...

    ResponderExcluir
  2. excelente texto
    as pessoas esquecem disso...

    ResponderExcluir
  3. Nao sei onde o Brasil vai parar.Povo anda sem limite.
    Beijos,Ju.

    ResponderExcluir
  4. Aqui em casa ficamos perplexos! Nunca imaginei uma ocorrência dessas. Meu marido é extremamente carinhoso com o nosso filho. Ele é aquele que abraça, beija, diz que ama.

    Vocês podem imaginar como estou me sentindo.

    ResponderExcluir
  5. Excelente texto!
    Que direito tem alguém de agredir o outro, seja lá por que motivo for?
    O que esperar de um mundo ocupado por seres que aceitam como natural o ódio, mas rejeitam manifestação de carinho?

    ResponderExcluir
  6. nao dou a minima pra dois cara se beijando, acho que quem fez uma atrocidade dessa deveria ser espancado.mas nao sou a favor de obaoba como alguns gay libertarios as vezes o fazem em lugares publicos em que ha familias com menores passando no local, como crianças, se exaltarem em atos libidinosos. antes qque me achem homofobico eu tambem nao sou a favor de casais heterosexuais fazerem o mesmo, acho que ha local para tais coisas. demontracao de afeto é valido filme porno, nao.rs

    ResponderExcluir
  7. o casamento GAY foi liberado no brasil a 1 mes so não foi exposto na midia para não ter aqueles crentes fanaticos protestando atos homofobicos xD

    di resto concordo com o texto apesar que 'ainda' tem gente que acha que todo casal homosexual fica na praça se comendo igual animais =/

    ResponderExcluir
  8. O foda que hoje em dia, o fato deu dizer que nao sou a favor do homossexualismo (sim, nao fico feliz em ver dois caras se pegando) me faz ser taxado no mesmo nivel das pessoas que cortaram a orelha do infeliz.
    O que falta na cabeça das pessoas é bom senso (de todas as partes, heteros e homossexuais), que acham que são livres para fazerem o que quiserem. Demonstrações de afeto não é a mesma coisa que ficar se pegando dentro de um vagão de metro ou num banco de praça pública. As pessoas devem saber que quando estão em lugares públicos, nem sempre todos que estão lá possuem os mesmos gostos do que o seu.
    BOM SENDO PESSOAL!!! Tem gente que quer respeito na base da lei. Se você quer que a sociedade o respeite, vc é q deve se adequar a ela.

    ResponderExcluir
  9. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  10. Sidnei, vc lê jornal? Essa história, ou estorinha como vc diz, saiu em tudo quanto é jornal.
    Informe-se.

    ResponderExcluir
  11. qualquer pessoa que viu a reportagem que passa toda hora na tv e esta postado na internet para quem quiser ver fica indignado,quer dizer que um pai não pode mais abraçar seu filho em publico que um bando de sem noção,sem escrúpulos ou falta do que fazer se acham no direito de espanca-los,meu Deus onde nós vamos chegar desse jeito.
    Até onda vai esse maldito pre-conceito,porque algumas pessoas se acham superiores as outras,será que é falta de educação por parte dos pais ou sera que não seria o caso de rever nossas leis que já estão arcaicas.

    ResponderExcluir
  12. Vc arrasou amigo! Eu tinha visto essa materia absurda na internet do pai e do filho que foram agredidos por pura ignorância e insensibilidade alheia.

    É como vc disse, as pessoas estão tão acostumadas a uma vida de violência que acabam ñ distinguindo afeto paternal de algo mais íntimo.

    E se fosse um casal gay, mesmo assim, ninguém tem o direito de sair por ai atacando a intimidade alheia só por que ñ entende, ou ñ quer entender a sexualidade do outro.

    Fico chocado cada vez mais com a falta de conhecimento do ser humano e na capacidade dele de ferir a sua prórpia espécie sem razão.

    Bela reflexão querido!

    bjoxxxxxxxxxxxx

    ResponderExcluir
  13. Essa postagem será encaminhada para policia de verdade, e o dono do id terá que pagar uma multa no valor estimado pela mesma.
    Um péssimo dia pra você!

    ResponderExcluir
  14. Parabens ao blog.
    Virei leitor!
    Essa impunidade e intolerancia tem que ter um fim!
    beijos
    :)

    ResponderExcluir
  15. adoreeei o texto, muito bem escrito..

    ResponderExcluir
  16. RAFAEL MARTINS,

    qual seria, então, a diferença entre vc e o cara q arrancou a orelha? nenhuma.

    Entendo sua revolta, mas é por culpa de pensamentos assim q o ciclo da violência continua. Não é assim q se resolve e vc sabe disso. Além da vingança, q é o exato oposto da justiça, é uma atitude imediatista e irracional, enraizado na nossa cultura (sim, todos nós fazemos parte dela).

    o q tinha q fazer, de fato, nao é fazer o mesmo (pq gente assim, vai até achar graça de ficar sem orelha) e tb nao é prender esses agressores, pq eles terão casa, comida, roupa lavada, indulto disso e daquilo, auxílio reclusão, auxilio presidiário (para a familia), tudo isso somando mais de R$1700,00 por mês, POR PRESIDIÁRIO, saindo direto dos nossos bolsos.

    TEM QUE ACERTAR ONDE MAIS DÓI! e onde dói nao vai ser na orelha do outro, DÓI NO BOLSO. É isso que precisava ser mudado.

    um abraço.

    ResponderExcluir
  17. Pois é. Eu vi essa matéria com a Ana Maria Braga.

    Sério. Absurdo total.
    Ninguém gosta de ver casalsinho se pegando com vontade. Seja o tipo de casal que for. Não gosto de ver homem e mulher pegando fogo no metro, nem gosto de ver homem com homem pegando fogo no metro. (ja numa balada a coisa é diferente, ta liberada a pegação pois o ambiente permite)
    Mas um abraço, um selinho, uma caricia no rosto ou mão.....qual o problema??

    E sério... que tipo de caricias um pai estaria trocando com o filho?? Abraços e no maximo beijo na bochecha....não tem como ir além disso.

    E Sidnei, pode procurar mais fontes no google, essa história é veridica, teve até reportagem com entrevista na tv.

    BTW o Luiz está esperando sua resposta lá no blog dele.

    http://luizfreitasblog.blogspot.com/2011/06/ate-aonde-pl-122-interfere-na-liberdade.html

    ResponderExcluir
  18. Como um colega escreveu mais acima, eu não aprovo as relações homosexuais, não fico nem um pouco confortavel vendo dois homens se beijando ou duas mulheres, mas repudio mais ainda quem usa de seu direito de não aprovar algo como forma de violência infelizmente as pessoas não sabem mais expor opiniões sem agir com violência, pondo abaixo qualquer direito de manifestação contrária.

    ResponderExcluir
  19. eu acho que quem comete crimes contra homosexuais tem alguma coisa escondida no armário...

    ResponderExcluir
  20. cara na verdade é questão de bom senso
    beijar tudo bem, andar de mãos dadas e abraçados tudo bem...
    mas nem para heteros nem para gays, agarramento... sabe aquela coisa de pegação com conotação sexual (não sexo explícito, conotação sexual veja bem), isso não é legal em público
    principalmente próximo de crianças e idosos, mas isso vale pra heteros tanto quanto pra homos...

    ResponderExcluir
  21. Odeio spam tanto quanto você, mas essa é mesmo irresistível)

    Fikdik *querido*:

    Ganhe dinheiro realizando pesquisas!!!
    R$10 de cara, só por se inscrever!!!
    http://www.wibi.com.br/cadastro/?amigo=100194

    $$$ DINHEIRO GRÁTIS $$$

    ResponderExcluir
  22. Realmente isso foi um abuso deveria punir rigorosamente esses caras
    + nao podemos aceitar homossexualidade na frente dos nossos filhos se ele for virar nao por que viu alguem fazendo por vontade propia!! abraço atodos fora os GAYS!! NA UNIAO DE DEUS E BEM CLARA NAO SOU EVANGELICO NEM CATOLICO TEMOS QUE RESPEITAR A VONTADE DO NOSSO DEUS!!

    ResponderExcluir
  23. É simples, as pessoas acha estranho porque é estranho.... imaginem se seu cachorro falasse, não seria estranho, por mais que se divulguem isso, nunca será natural, a natureza para beneficio da evolução criou dois sexos masculino e feminino e só, o resto é criação da bestialidade humana, como a pedofilia, a necrofilia e etc... sem fundamentos naturais, que morar junto mora, que da a rosca dê, agora fazer propaganda tara sexual, já é demais......

    ResponderExcluir
  24. Somos descendentes de russos, e temos o costume de beijar no rosto nossos pais, tios, padrinhos, primos, e nem por isso somos gays...

    Infelizmente no mundo há tanta ignorância, pior ainda a causada pelos fanáticos, e nem tanto fanáticos religiosos que não pensam, apenas aceitam o que lhes é dito...

    Que cada um seja feliz da forma e com quem desejar.

    Todos pagamos CARÍSSIMOS impostos e quanto a isso ninguém reclama.

    ResponderExcluir
  25. Se dividissemos um mundo em tres partes. Na primeira colocassemos apenas os heterosexuais (homens e mulheres). Na segunda apenas os homens homosexuais e na terceira apenas as mulheres...E deixamos lá por 100 anos... Advinhem qual parte não conseguira se reproduzir? ENTÃO REBANHO DE DESGRAÇA HOMOSEXUALISMO PODE SER ESCOLHA MAS NÃO E NATURAL SE FOSSE DOIS VIADOS OU DUAS SAPATONAS PODERIAM GERAR VIDA E EM 85% (ATÉ MAIS) DOS CASOS DOIS HETEROS (HOMEM E MULHER) PODEM GERAR UMA VIDA... MAS É UMA PENA Q SUA MÃE NÃO SEJA SAPATONA E NEM SEU PAI SEJA VIADO... PQ SE FOSSEM VC NAO TERIAM NASCIDO SEU VIADO! KKKKKKKKKKKKKKKK

    ResponderExcluir
  26. Esse comentário acima deixa bem claro porque esse tipo de coisa acontece. Você é animal agora, pra só se reproduzir é? Pra isso que as pessoas nascem? Apenas pra reproduzirem?!

    Elas nascem pra se amarem. Viverem e serem felizes como são. Tem casal que decide não ter filhos. Existem mulheres estéreis. Assim como existem mães desnaturadas que tem um filho atrás do outro, e todos acaba, indo para um abrigo, aonde gays e lésbicas (pessoas que você julga serem antinaturais, contra "Deus" e etc), lutam para conseguir uma adoção, dar lar, comida e muito amor!

    Não somos animais, nós não nascemos com um propósito determinado, e sim determinamos o nosso propósito. E a maioria, tem o propósito de ser feliz, do jeito que é. Já você, acho que seu propósito é pregar o ódio e a ignorancia, porque preconceito é simplesmente falta de conhecimento, criação ou religiosidade.

    ResponderExcluir
  27. O DONO NO BLOG É MUITO GAY. GAY SHALL DIE.
    2030: noticia do ano.
    Marcha hetero é um fracasso nas ruas de São Paulo!

    Deus não se agrada, vocês vão arder no inferno por compartilhar do mesmo gosto e da mesma opinião. Está escrito na bíblia.

    :p

    ResponderExcluir
  28. Podia-se pegar estes homofóbicos e enfiar-lhes uma haste de ferro que entrasse pelo ânus e saísse pela boca e os colocasse em uma fornalha para que a alma deles ardesse no inferno. O ser humano é assim mesmo: tenta combater algo que no imo do seu ser é o seu maior desejo.

    ResponderExcluir

Para se cadastrar, preencha o formulário na coluna do lado direito do blog.
Seu comentário é bem vindo, desde que:
1. possua nome e link válidos;
2. não contenha cunho racista, discriminatório ou ofensivo a pessoa, grupo de pessoas ou instituições;
3. não contenha cunho de natureza comercial ou propaganda.
Grato pela compreensão.