Achei muito digna a matéria publicada na revista Época, em 04/10/2011, e resolvi transcrevê-la aqui no IdG para os leitores que ainda não têm conhecimento.
As palavras “mãe” e “pai” serão removidas do passaporte norte-americano e substituídas por “filiação 1” e “filiação 2”.
De acordo com o Departamento do Estado dos EUA, as mudanças foram feitas para reconhecer os diferentes tipos de família. Grupos de direitos dos gays aplaudiram a decisão.
Mudar os termos ‘mãe’ e ‘pai’ para ‘filiação’ permite que muitos tipos de famílias sejam capazes de requerer um passaporte para seus filhos sem sentirem que o governo não reconhece a sua família, afirmou a Fox News Jennifer Chrisler, diretora executiva do Conselho da Igualdade Familiar, um grupo norte-americano que defende o direito das famílias do grupo GLBT (Gays, Lésbicas, Bissexuais e Transgêneros). O conselho vem tentando há anos essa mudança no passaporte.
Mas alguns conservadores cristãos foram contra a decisão. Robert Jeffress, um pastor de uma igreja batista de Dallas afirmou que a alteração sugere que não é preciso pai e mãe para criar uma criança com sucesso. Essa decisão faz com que os casais homossexuais se sintam mais confortáveis ao criar uma criança, disse ele.
Em contrapartida, Jennifer afirmou que o governo precisa reconhecer que as estruturas familiares estão mudando. A melhor coisa que podemos fazer é dar suporte às pessoas que estão criando filhos com amor, com famílias estáveis, disse ela.
Recentemente, na Austrália, outros direitos foram reconhecidos no passaporte. Os australianos ganharam uma terceira opção de gênero, a categoria “x”. Essa é uma das medidas adotadas pelo governo contra a discriminação de transgêneros. Os passaportes americanos ainda não têm essa opção, mas os transgêneros já podem optar pelo sexo que mais se identificam.
Só para constar, o modelo antigo adotado no Brasil constava a palavra "filiação", porém, no mesmo campo, logo abaixo, havia tradução para o inglês e francês. Em inglês, constava: father's and mother's name (nome do pai e da mãe), ou seja, tal qual o departamento americano costumava usar até agora.
O modelo atual, emitido com chip a partir de maio deste ano pela Polícia Federal, o e-Passaporte, como ficou conhecido, parece não haver mais as traduções, de acordo com a foto aqui.

3 comentários:

  1. as coisas mudam, lentamente mas mudam...

    ResponderExcluir
  2. Por isso que eu não perco a crença na humanidade. Um dia ainda chegamos lá.

    Bjos meu querido!

    PS.: Obrigado pelo "comment" no blog. Você sabe que sou seu fã.
    *--------------------------*

    ResponderExcluir
  3. É como disse Fox, lentamente as coisas mudam, é a natureza, não adianta quererem lutar contra.Bjs e boa semana!

    ResponderExcluir

Para se cadastrar, preencha o formulário na coluna do lado direito do blog.
Seu comentário é bem vindo, desde que:
1. possua nome e link válidos;
2. não contenha cunho racista, discriminatório ou ofensivo a pessoa, grupo de pessoas ou instituições;
3. não contenha cunho de natureza comercial ou propaganda.
Grato pela compreensão.