[para ler a primeira, clique ()]
Como colocado antes, os gays formam um público visado por diversos setores do mercado. Entretanto, as características que os fazem atraentes ao consumo não os tornam alienados e/ou ingênuos. Aliás, se há uma palavra para definir o espírito gay é a sagacidade.

A grande maioria aprende na escola da vida, principalmente no início da adolescência, a lidar com a rejeição ou com a aproximação por interesses escusos. Daí surge aquele radar apurado nos gays, o 'gaydar', que serve para detectar os colegas no armário e também para o oportunismo.

Há pessoas físicas e jurídicas, importantes em suas respectivas áreas, que respeitam os consumidores LGBT. Um exemplo que foge um pouco à regra - porque não tem interesses comerciais diretamente envolvidos na carreira - é o jogador e astro de rugby, Ben Cohen, 31 anos. (confira nessa postagem

Lady Gaga

A cantora vai além de reconhecer e agradecer o mérito da comunidade gay em sua carreira, como faz Madonna. Esta, em qualquer entrevista cita os gays como fundamentais ao seu sucesso.
Gaga vai além. Além de homens dotados, física e intelectualmente (fonte: The Sun), ela curte gays e atua nas causas e direitos LGBT.

O exemplo mais recente é o vídeo que fez especialmente para o estudante canadense Jacques St. Pierre, 17 anos de idade. O garoto sofria bullying na escola e decidiu organizar uma assembléia com o tema "antibullying". Após contactar algumas celebridades para pedir apoio, foi surpreendido com um e-mail resposta monstro: "Para: Jacques/De: Lady Gaga". O conteúdo do e-mail é um link do tal vídeo (fonte: Portugal Gay).
 Alô, Jacques St. Pierre, aqui é Lady Gaga.Eu só queria dizer como estou orgulhosa de você por ser este forte defensor da comunidade LGBT na sua escola. Deveria haver mais monstrinhos como você.O meu pai sempre guarda todas as cartas que recebo dos fãs. Li a sua bem recentemente e queria enviar este vídeo em meu nome, em nome da minha equipe e de todos os monstrinhos do mundo. É importante que expandamos as fronteiras do amor e da aceitação...
Você citaria mais profissionais, sejam pessoas físicas ou jurídicas, heterossexuais, ativistas de causas LGBT? Cher, talvez?
Na terceira postagem da coluna falaremos sobre pessoas jurídicas.
Até.

5 comentários:

  1. Cyndi Lauper,claro.Ela é um exemplo de vida.Bjs.

    ResponderExcluir
  2. Claro, a Cindy Lauper!! Ela tem uma irmã lésbica e já recebeu vários prêmios por ajudar a comunidade LGBT, além de ser a criadora da Fundação True Colors.
    Importantíssima.
    Obrigado, Lobinho.

    Quem mais?

    ResponderExcluir
  3. pois é, só a Lauper e a Gaga são tão atuantes assim.

    ResponderExcluir
  4. A Ellen DeGeneres não é ativista? Uma sugestão.

    ResponderExcluir
  5. Bom, eu ia citar a "Maria Berenice Dias", mas vi que não se encaixa exatamente no perfil de alguma "personalidade" que faz algo pela causa e acaba tendo interesse financeiro nisso... Não deixa de ser o caso, considerando que ela é advogada especialista em direito homoafetivo, mas...

    ResponderExcluir

Para se cadastrar, preencha o formulário na coluna do lado direito do blog.
Seu comentário é bem vindo, desde que:
1. possua nome e link válidos;
2. não contenha cunho racista, discriminatório ou ofensivo a pessoa, grupo de pessoas ou instituições;
3. não contenha cunho de natureza comercial ou propaganda.
Grato pela compreensão.