A Tanzânia é um país pobre mas não aceitamos legalizar essa estupidez para conceder o seu apoio e o seu dinheiro. A homossexualidade não é nossa cultura e mesmo as nossas leis não a aceitam.
Essa foi a resposta do ministro dos negócios estrangeiros da Tanzânia, Bernard Membe, à proposta (encarada como ameaça) do primeiro ministro britânico, David Cameron. O Reino Unido pretende suspender apoio financeiro aos países que não reconhecem os direitos dos homossexuais.

É bom lembrar que a Tanzânia não somente nega direitos, mas criminaliza a homossexualidade com penalidades severas de até vinte e cinco anos de detenção aos homens que a praticarem e de até sete anos de detenção às mulheres. Até as penas são discriminatórias (sobre homossexualidade nos países da África, clique aqui).

Em 2010, a Tanzânia já havia recusado o pedido de um diplomata homossexual assumido com o mesmo objetivo. Na ocasião, a resposta teve um tom preconceituoso, como podemos perceber nas palavras do mesmo ministro tanzaniano:
Quando informei ao presidente Jakaya Kikwete a identidade dessa pessoa, ele respondeu-me em três palavras 'Oh, meu Deus! Rejeita!'.
Visita do Ministro das Relações Exteriores da Tanzânia
Bernard Membe já foi convidado e esteve no Brasil algumas vezes. Ano passado foi até homenageado com almoço no Palácio do Itamaraty. Há menos de um mês, foi primeiro-ministro da república da Tanzânia, Mizengo Peter Pinda.
O motivo para tantas visitas é a cooperação mútua entre Brasil e Tanzânia com vistas na produção de biocombustíveis e outros investimentos brasileiros no campo da energia não-renovável. Segundo o site do Itamaraty, esse comércio bilateral passou de U$ 8, 3 milhões para U$ 52,12 milhões entre 2004 a 2010.
Tá vendo? A Tanzânia tá podendo esnobar.

4 comentários:

  1. Mas dá tanta raiva estes diplomatas sem honra que se vendem por quaisquer trocados no bolso!
    Direitos humanos?! Qual quê! Venham é os negócios e os dólares!

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. tem um problema ai: pq eu entendo qndo eles falam q não faz parte da cultura deles, pq não faz, homossexualidade faz parte da cultura ocidental; afinal relações homoeróticas significam outras coisas.

    ResponderExcluir
  3. É, Foxx, a Tanzânia tá certa em punir os homossexuais em até 25 anos de detenção porque a homossexualidade não faz parte da cultura dela. :0

    ResponderExcluir
  4. Não aceitar a homossexualidade como parte da cultura é o mesmo que renegar os instintos humanos naturais. É um absurdo!

    ResponderExcluir

Para se cadastrar, preencha o formulário na coluna do lado direito do blog.
Seu comentário é bem vindo, desde que:
1. possua nome e link válidos;
2. não contenha cunho racista, discriminatório ou ofensivo a pessoa, grupo de pessoas ou instituições;
3. não contenha cunho de natureza comercial ou propaganda.
Grato pela compreensão.