0
Você abre o guarda-roupas todo dia e olha aqueles trocentos cintos velhos - alguns nem tanto - e não sabe o que fazer com eles porque não os usa mais.
Por que não doá-los? Coloque-os numa caixa e dê um de presente pro porteiro legal do seu prédio, outro pro eletricista, pro marido da diarista, etc. Ou você é daquelas pessoas que guardam tudo porque acham que um dia voltará a usá-los? 
Enquanto decide, que tal transformá-los numa cadeira?

Aqueles discos antigos de vinil que estão empoeirados na estante não são assim nenhuma preciosidade? Olha que legal.
Imagino que necessitará antes aquecê-los para moldá-los e, depois, transformá-los nesses objetos úteis e decorativos aí, abaixo: porta-trecos ou vasos de centro de mesa. Se gostar e tiver a manha, pinte eles.


E o que eu faço com as capas dos vinis? Que tal um revisteiro?


 A lâmpada queimou? Invente um minijardim decorativo.

Teclados velhos viram bolsas 'geek stylish'.

Capa de fita-cassete se torna um porta-Iphone e as páginas das revistas velhas se transformam numa interessante moldura de espelho em forma de sol.

Todas essas e muitas outras ideias você encontrará nesse blog incrível.
A imagem que encabeça a postagem é de outro site: Sensual Objects.

3 comentários:

  1. Boa tarde, meu lindo... tudo bem?

    Eu adoro essas coisas, tipo encontrar um novo uso para alguma coisa. É uma forma de repensar a coisa... damos um novo status pra ela e, por tabela, para nós, seus usuários.

    Oh... não sei porque, mas no meu blog e em vários outros, o titulo desse post aparece errado. Deve ter algum problema. Apenas um toque (hum... essa história de toque... kkkkkkk... deixa pra lá).

    Beijão

    ResponderExcluir
  2. Eu acho muito legal tudo isso! bacana demais mesmo ver essas "obras de arte". Abraços!!

    ResponderExcluir

Para se cadastrar, preencha o formulário na coluna do lado direito do blog.
Seu comentário é bem vindo, desde que:
1. possua nome e link válidos;
2. não contenha cunho racista, discriminatório ou ofensivo a pessoa, grupo de pessoas ou instituições;
3. não contenha cunho de natureza comercial ou propaganda.
Grato pela compreensão.