Três ou quatro perguntas não foram encaminhadas porque já haviam sido respondidas por Giuliano na entrevista do Identidade G, publicada ontem, dia 09/01/2012 (leia aqui).

Obrigado a todos que participaram. Seguem as perguntas/respostas.

(José Célio, Fortaleza/CE): Você já foi viciado em drogas e já tomou anabolizantes?
Giuliano: Viciado, não, mas fiz uso de drogas em momentos da minha vida. Muitas delas para poder gravar.

(Pedro - São Paulo/SP): Giuliano Ferreira, Juliano Ferraz ou Julio Vidal? Por que tantos nomes? Tem mais algum?
Giuliano: Olha, Pedro, os nomes, muitas vezes, eram escolhidos por diretores. Deve até ter outros por aí. Nunca dei muita valia a isso, pois meu intuito era sempre fazer o dinheiro que necessitava e depois parar.



(Serginho Tavares, blog Justo e Digno - Recife/Pe): Muitos consideram o ator pornô um garoto de programa. De fato, muitos atores fizeram ou fazem este tipo de trabalho. Você já o fez? Recebeu muitos convites para este tipo de trabalho?
Giuliano: O povo sempre faz esta associação, mas, no meio dos atores e atrizes, há os que topam e os outros que não topam. Foram várias as propostas, mas nunca fez a minha mente. Tive uma carreira de sucesso e o meu ganho era suficiente.

Todas as profissões têm seus altos e baixos. Qual a grande dificuldade de ser um ator pornô?
Giuliano: Posso falar de mim. A minha grande dificuldade foi criar um personagem, aquele cara que fazia caras e bocas nos filmes. Era eu, mas em um personagem. As pessoas não entendem isso. Ali, não é um reality show e muitas pessoas confundem, acham que você é daquele jeito. Os atores têm vida comum e, por vezes, são pais e mães de família que levam os filhos à escola. A dificuldade vem das pessoas que encontram os atores nas ruas e acham que são aquelas máquinas de sexo. Elas confundem muito.

Já sofreu ou ainda sofre preconceito por ter sido um ator pornô?
Giuliano: Sim, muito! As pessoas nunca encararam como profissão porque não sabem como é feito todo aparato do filme, mas a mentalidade esta sendo mudada.

(Fernando Munhoz, blog Dirty, Sex & Life, São Paulo/SP): Quando foi que você percebeu que deveria mudar de vida? Aconteceu alguma coisa que foi totalmente relevante na sua decisão? Se sim, o que e como foi esse processo?
Giuliano: Eu sempre pensei que ser ator pornô era algo passageiro na minha vida. O meu desejo era levantar o dinheiro que necessitava e parar, mas o processo foi diferente: eu tive um encontro com Deus.
Na verdade, desde pequeno, fui educado num lar cristão, eu frequentava a igreja e aprendi o que era certo e errado através da palavra de Deus. Quando ocorreu um problema de saúde, após a extração malsucedida de um dente, tive uma infecção generalizada. Fiquei na UTI  durante cinco dias e, quando dei conta que estava a beira da morte, fiz um pedido a Deus: se Ele me tirasse daquela situação, eu iria parar com os filmes e levar uma vida normal. Foi assim que aconteceu. Deus, milagrosamente, do dia para a noite, fez com que eu ficasse curado. Dali em diante, tudo mudou.

Como lida com seu passado no seu dia-dia? As pessoas comentam, fazem perguntas? Como convive com isso? 
Giuliano: Já me acostumei com isso. Sempre há curiosidade, mas, quando isso acorre, surge uma oportunidade para falar do que Deus fez em minha vida.

7 comentários:

  1. Ju, sensacional! Fiquei feliz que as minhas perguntas serviram! E que coisa impressionante essa trajeória dele! Fico feliz que ele tenha se encontrado, infelizmente, temos que passar pelo pior pra depois mudarmos uma série de coisas que estão erradas em nossas vidas. Você está de parabéns Ju, como sempre!

    Um super beijo.

    PS: Publiquei no blog, o trecho do prólogo do meu 1º livro, queria que vc desse sua opinião td bem?

    Bjos

    ResponderExcluir
  2. Eu adorei tambem, acho que tudo é valido, desde que nao complique a vida alheia.Ator é ator, independe o gênero, acho que muitos que falam mau, assitem nas entrelinhas. Senão, nao seria uma industria lucrativa.
    Mas pela entrevista achei que vc tambem nao lidava bem com isso, qdo Deus te tocou, vc levou a profissao pelo lado do pecado. Acho que faz parte da cultura neh.

    ResponderExcluir
  3. gostei do fato dele ter sido honesto nas respostas
    a maioria dos atores pornôs tentam mascarar ou 'glamourizar' a profissão

    beijos Junior e parabéns pela entrevista

    ResponderExcluir
  4. ah! e obrigado por ter postado minhas perguntas também!

    ResponderExcluir
  5. Gostei mesmo... Já elogiei na outra postagem. Não vou fazer mais uma rasgação de seda só pra não ficar inconveniente... ^^

    ResponderExcluir
  6. seja feliz deus est´comtigo!

    ResponderExcluir

Para se cadastrar, preencha o formulário na coluna do lado direito do blog.
Seu comentário é bem vindo, desde que:
1. possua nome e link válidos;
2. não contenha cunho racista, discriminatório ou ofensivo a pessoa, grupo de pessoas ou instituições;
3. não contenha cunho de natureza comercial ou propaganda.
Grato pela compreensão.