"Diante da homossexualidade irreversível, a atitude cristã não passa necessariamente pela única saída de uma moral rígida da heterossexualidade para a abstinência total".
Essa frase teria sido uma das interpretações do renomado teólogo espanhol Marciano Vidal (foto à esquerda) para os textos antigos de documentos da Igreja sobre a sexualidade. Tal acepção demonstra a irredutibilidade e a intransigência da Igreja Católica com relação à homossexualidade.
Vidal nasceu em León no ano de 1937, vive em Madri e leciona no Instituto Superior de Ciências Morais dos Redentoristas e na Pontíficia Universidade de Comillas. Ele possui publicados vários livros, alguns dos quais seriam referências na formação de sacerdotes.
Desde 2001, o teólogo vem sendo repreendido pela Congregação Para a Doutrina da Fé, a mais antiga da Cúria Romana dentre os órgãos da Santa Sé. Começou com o atual Papa, Joseph Ratizinger, quando ainda ocupava o cargo de prefeito da Congregação. 
Onze anos se passaram e o atual prefeito, o cardeal norte-americano William Levada (à direita), continua a perseguição.
Após algum tempo da publicação da mais recente obra de Vidal: "Sociedade e Condição Homossexual na Moral Cristã", e de outra, escrita pelo pastor argentino Pablo Manuel Ferrer, "Casais e Sexualidade na Comunidade de Corinto", ambas de 2010, Levada enviou uma carta para Aderico Dolzani, superior geral da Sociedade São Paulo, uma das principais editoras católicas do mundo, na filial de Buenos Aires. A ordem era para que o mesmo retirasse as publicações das livrarias e dos catálogos de venda, com o 'singelo' argumento de que as obras são "contrárias à doutrina da Igreja sobre a sexualidade".
O diretor da Sociedade, apesar de considerar que não há nada demais nos escritos de Vidal, acatou. Segundo o diretor editorial, Vidal teria realizado uma análise e interpretado os tais documentos exibindo algumas contradições: Ele mostra que há dissonâncias entre os textos, que vão mudando com o tempo, mas isso é normal em toda a pesquisa sobre uma sociedade que se transforma.
Não houve explicação fundamentada pela Congregação. Sequer, como de costume nesses casos, foram apontadas quais partes não estariam corretas: O argumento é genérico, nada preciso. Não sei quem vai me apresentar o motivo da decisão, mas estou aguardando, finalizou Aderico.
No BrasilMarcelo Araújo, diretor da editora brasileira Santuário, onde o livro de Vidal encontra-se à venda, já teria declarado que não pretende retirá-lo das prateleiras, mesmo se receber a ordem de William Levada.
Fonte: Yahoo.

9 comentários:

  1. Oi, meu lindo... muito calor por aí? (kkkkk)

    Seguinte: ou eu sou mais “burrinho” do que eu pensava ou, lendo apenas a primeira frase do seu post (apenas ela!) ela parece contradizer todo o resto das atitudes do Marciano (sem pensar em trocadilhos... embora eu tenha ficado com vontade de fazer). Encalacrei no “não passa necessariamente”. Onde estou interpretando errado, please!

    Beijão.

    ResponderExcluir
  2. Oi lindo, eu também considerei a frase um tanto complicada.
    Mas, vamos lá.
    De cara, gostei do fato de ela considerar irreversível a homossexualidade. Algo que os religiosos, de maneira geral, não compreendem.
    O restante dela, creio se referir ao fato de a Igreja Católica sequer reconsiderar a família formada por gays nos moldes das formadas pelos heterossexuais. Ainda que cumprissem rigorosamente as regras rígidas da instituição.
    A única saída aos gays para aceitação - agora me refiro ao final da frase -, é a abstinência, levando em conta aquela irreversibilidade.
    Deu pra entender (rs)?
    Bjaum.

    ResponderExcluir
  3. Ah, esqueci uma coisa importante.
    O teólogo, ao meu ver, quis com isso dizer que a Igreja não poderia elevar os gays ao topo da escala de sua rigidez quando os obriga à abstinência

    ResponderExcluir
  4. então eu conheço essa moral católica, a questão aqui é de que vc pode ser gay, a Igreja não condena o fato de vc ser gay, contudo vc não deve ter relacionamentos sexuais sem fins reprodutivos. é basicamente isso que o Vidal tá falando, mas isso se choca com a ideia bíblica de que os efeminados não herdaram o reino dos céus, que é mais amplamente divulgado.

    ResponderExcluir
  5. Pois todos os católicos que conheço condenam a prática sexual (qualquer que seja) sem fins reprodutivos E a homossexualidade. Na igreja do meu bairro, só na época em que eu era mais ligado à igreja católica, já expulsaram 3 adolescentes do grupo de jovens por suspeitas deles serem homossexuais. Engraçado que o padre que os expulsou já foi visto fazendo pegação com outros caras....

    Não vejo com bons olhos a igreja católica. O papa anterior (o João Paulo II) chegou a dizer que toda forma de amor é válida, incluindo o amor homossexual (mas apenas o amor. A manifestação sexual não), mas daí veio esse "benedito" e diz que o casamento de pessoas do mesmo sexo é uma ameaça à família. Porque vc pode amar. Só não pode fazer sexo, nem viver junto!

    ResponderExcluir
  6. Oi, minha primeira vez por aqui. Na verdade estou entrando hoje para esse novo mundo. É um bom dia para se começar, pleno carnaval. Esses dias tenho lido alguns blogs. O seu foi aquele que me deu mais informações. Acho que li quase tudo o que você publicou recentemente. Muito bom. Você tem um modo muito especial para tratar assuntos tão complexos.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  7. Oi, Lucas. Que delícia o seu comentário. Obrigado.
    Já que você mencionou que está conhecendo a blogosfera, há tantos blogs maravilhosos. Se aceitar sugestões, na página principal do Identidade G tem uma lista com algumas indicações.
    Espero que curta e que retorne muitas vezes aqui.
    Tenha um excelente feriado.
    Abraços. ;)

    ResponderExcluir
  8. Oi, meu lindo, tudo bem? Aproveitando a hora do almoço por aqui (2 horas, ótimo isso!) pra me atualizar. Oi... não entendi seu comentário (kkkkkk)... eu prometi alguma coisa pra amanhã? Desculpe, ando meio desligado.

    Agora tá mais quentinha a temperatura... um exagero... 4 graus positivos! Dá até pra tomar sorvete (kkkkkk)

    Beijão.

    ResponderExcluir
  9. Um ano em que devemos mais do que nunca promover debates sobre esse tema: religiao e natureza humana.
    Eu sempre que leio sobre esses argumentos da igreja, penso no padre no norte , se nao me engano, filmado por um coroinha pegando outro, e que segundo diziam, era da ciencia de todos da igreja, mas como ele era uma figura poderos, ninguem ousava denunciar ele. E ainda querem nos tratar como pecadores? #sentalaclaudia! Bjks e boa quaresma a todos!

    ResponderExcluir

Para se cadastrar, preencha o formulário na coluna do lado direito do blog.
Seu comentário é bem vindo, desde que:
1. possua nome e link válidos;
2. não contenha cunho racista, discriminatório ou ofensivo a pessoa, grupo de pessoas ou instituições;
3. não contenha cunho de natureza comercial ou propaganda.
Grato pela compreensão.