Alguns de vocês devem ter lido a entrevista que, muito gentilmente, o jovem cantor Paulo Azeviche concedeu ao Identidade G em dezembro passado. Quem ainda não leu, aqui.
Desta vez, gostaria de conseguir transmitir a sensação que tive ao ouvir a entrevista dele para o programa comandado pelo (ótimo) Michel Platini, da Rádio Cultura de Brasília (100.9 FM).
É imperdível. Eu já estava feliz e honrado por tê-lo entrevistado aqui no blog, porém, ao conferir a gravação, que o próprio Paulo enviou por e-mail, não pensei n'outra coisa senão dividir com vocês.
O tempo, aproximadamente 25 minutos, passa rápido diante da aula de MPB, da amostra de conhecimento, sensibilidade e do talento de Paulo Azeviche. Apesar de seus 22 anos, ele é fã e cita composições de Belchior, Gonzaguinha e outros que marcaram a MPB.
É também um show, literalmente!
Paulo canta três belíssimas canções: 'Super-Homem' (Gilberto Gil), 'Cordas e Correntes' (Martinho da Vila) e 'Mulato Bamba' (Noel Rosa). Cada qual com a explicação de como as composições surgiram.
Destaque para as duas últimas. Uma das coisas interessantes narradas por Paulo é a história de 'Cordas e Correntes'. Essa canção é considerada pelo pesquisador musical Rodrigo Faour, em seu livro "A História Sexual da MPB" (2006, Editora: Record), o único samba, dentre os tradicionais, que aborda de forma respeitosa um personagem homossexual: um filho reivindica aos pais o direito de se assumir gay. A canção é de 1975.
Bom, poderia falar da outra, 'Mulato Bamba', que Noel Rosa compôs em homenagem a um famoso travesti. Certamente vocês sabem que é - ou já viram o filme -, mas deixarei que descubram. Acompanhem o programa abaixo. Se surpreendam positivamente.
Para finalizar, transcrevo parte das palavras que Jorge Luiz, instrumentista e parceiro musical de Azeviche, pronunciou ao final da conversa no estúdio da rádio:
Os maiores artistas têm dentro de si a humildade e a semente do querer fazer, de divulgar a arte sem esperar estrelismos. O reconhecimento e o talento têm de ser notados pelo esforço, mas nunca pela vaidade.
Paulo, querido, obrigado por dividir. Muito sucesso pra você. Sempre!
Seguem abaixo a entrevista e a letra da música "Cordas e Correntes".
[caso não consigam acompanhar abaixo, cliquem aqui]
Cordas e Correntes
(Martinho da Vila)

Viu! Mamãe
Porque não posso assumir
Meu descaminho?
Viu! Papai
Porque não posso reencontrar
O meu caminho, ai
Pra que as cordas e correntes
Se eu já sei aonde tenho meu nariz
Tantos amigos e parentes
E eu assim tão infeliz

Vocês só pensam em noivado, casamento
Que tormento...
Vivem sonhando com aliança no meu dedo
Tenho medo, ai
Se bem lá dentro do meu ser
Há uma vontade muito grande
De viver
Viu papai?
Viu mamãe?

7 comentários:

  1. Que mais você tem pra nos surpreender, eim? Que coisa mais deliciosa pra se ler e ouvir num fim de tarde de domingo! Como sempre, nada a acrescentar. Acredito que caiba apenas mais um obrigado pelo seu carinho com todos.

    Abraços

    ResponderExcluir
  2. parabéns ao paulo pelo sucesso...

    ResponderExcluir
  3. Oi, meu lindo, tudo bem? Só hoje tive um tempinho pra ler seu blog. Que delicia... esse Paulo é muito bacana! E novinho, impressionante. O link para o blog dele não está funcionando. Você sabe se mudou?

    To começando a ficar com muitas saudades das coisas do Brasil. Esse frio, não passa! E hoje vem neve... pelo menos que venha com tudo, não "meia boca". Você já voltou pro trabalho?

    Beijão.

    ResponderExcluir
  4. Paulo é uma pessoa maravilhosa. Sucesso! Bjs aos dois.

    ResponderExcluir
  5. Deu preguiça de ouvir os 25 minutos agora... Juro que faço isso depois... Bjs!

    ResponderExcluir
  6. Nossa, que reportagem incrível!!! deveria ter mais comentários e ter sido mais compartilhada! esse menino promete! já fui a um show dele e é um tal de o povo quase não deixar ele cantar sozinho, um bando de gente chorando de emoção! lindo!!!

    Abç, Juliana

    ResponderExcluir

Para se cadastrar, preencha o formulário na coluna do lado direito do blog.
Seu comentário é bem vindo, desde que:
1. possua nome e link válidos;
2. não contenha cunho racista, discriminatório ou ofensivo a pessoa, grupo de pessoas ou instituições;
3. não contenha cunho de natureza comercial ou propaganda.
Grato pela compreensão.