Como foi cogitado na postagem de agosto de 2011 do Identidade G, o vereador Carlos Apolinário, de São Paulo (DEM), resolveu mesmo copiar o o estilo sem-papas-na-língua-contra-os-gays do deputado federal Jair Bolsonaro, do PP (leia aqui). 
Ele gostou da repercussão midiática que o seu projeto "Dia do Orgulho Hétero" obteve em âmbito nacional. Agora, oportunamente, lançou o projeto de lei que propõe a criação de banheiros unissex nos estabelecimentos urbanos da cidade de São Paulo: shoppings, restaurantes, cinemas e etc..
O seu 'insight' surgiu semanas após o cartunista e "crossdressing" Laerte Coutinho ter sido  impedido de usar o banheiro feminino num restaurante paulistano (aqui).
Já recebi relatos de casos semelhantes na capital. Os gays no Brasil são muito folgados. Eles querem privilégios, e isso não pode acontecer. Como a sociedade caminha para essa abertura sexual, acho natural criarmos uma opção unissex. O que não é possível é minha mãe entrar em um banheiro e encontrar um homem vestido de mulher, teria declarado o vereador ao Jornal Dia Dia.
_______________________________________
Precisa de projeto de lei pra isso, minha gente? Deixem a decisão para os donos dos estabelecimentos. Eles podem fazer quantos banheiros quiserem... Não há lei que proíba ninguém disso.
Desde o carnaval do ano passado, por exemplo, a escola de samba carioca Unidos da Tijuca criou o banheiro gay (aqui). Causou na mídia e gerou curiosidade aos frequentadores, porém foi uma deliberação própria.
Vai procurar o que fazer, vereador. Aff.
[Imagem: Blog do Luciano (FAT)]

11 comentários:

  1. ah! eu não dou conta mais destes imbecis ... nem comento mais nada deles ... me abstenho de votar e outras coisitas mais ... a gente cria expectativas em cima de alguns como da Dilma por exemplo [não ajudei a eleger] e o q aconteceu ... nada de nada ... muito discurso e pouca ação ... na hora H se rende à podridão do mundo político ... deixa pra lá ... cansei ...

    ResponderExcluir
  2. Acho que o movimento LGBT deveria se preocupar com outros assuntos mais relevantes.

    ResponderExcluir
  3. Rapha, o vereador Carlos Apolinário é da frente evangelista e não da LGBT. ;)

    ResponderExcluir
  4. Realmente imbecil, até porque duvido se a maioria das mulheres irá se sentir bem usando mesmo banheiro que homens, duvido. Machismo e homofobia juntos nesses caras neh, aff!

    ResponderExcluir
  5. Olhe... eu sei que ele é da bancada evangélica, entendo isso... o que eu não entendo (devo ser muito bobinho) é o que ele quer com isso? Fora aparecer na midia, não saquei qual é a dele. Se alguem conseguir explicar...

    Beijão, Junnior.

    ResponderExcluir
  6. é, o Cesinha é muito bobo mesmo. não é só aparecer, se essas pessoas tivessem poder elas nos mandariam para campos de concentração sem sombra de dúvida

    ResponderExcluir
  7. acho que o maior prolema dos gays em relação aos banheiros é outro. Já me cansei de denunciar pros seguranças os caras que vão atrás de pegação e ficam se masturbando em banheiro público - banheiros estes que também são frequentados por crianças.

    Banheiro unissex realmente deve ser uma escolha do estabelecimento, mas este caso ilustra bem o absurdo que foi a história do Laerte, e mais absurda ainda defesa que o movimento gay tentou fazer dele.

    ResponderExcluir
  8. Ele quer criar banheiros unisexo? Que crie! Ele tem medo que a mãe dele se depara com um crossdressing num banheiro feminino? Então mande fazer um banheiro só para a mãe dele!
    Que tenho eu a ver com isso ou os gays a verem com isso? Temos outras questões mais prementes a nos preocupar e mobilizar, do que ficar discutindo se o tal vereador Apolinário quer um banheiro unisexo para ir espiar as damas mais ousadas que queiram partilhar um banheiro com homens.

    Aff! Tem gente que não pode ver um cão a cagar ficam logo parados discutindo o que o cão comeu ao almoço.

    Beijos, meu querido Ju e desculpa as ausências demoradas.

    ResponderExcluir
  9. Essa história de banheiro é engraçada.
    Uma vez no alojamento de um congresso, no qual os banhos eram em chuveiros coletivos, minha amiga argumentou que era injusto ela tomar banho com um monte e mulher nua e eu tomar banho com um monte de homem nu.
    Os gays aqui teriam vantagem.
    E era cada vantagem que eu encontrava! rsrs

    Abração!!

    ResponderExcluir
  10. E se eu disser um sonoro: "Vai pra puta que o pariu com essa palhaçada!!!" pra me aliviar um pouco???

    É... Funcionou!

    ResponderExcluir

Para se cadastrar, preencha o formulário na coluna do lado direito do blog.
Seu comentário é bem vindo, desde que:
1. possua nome e link válidos;
2. não contenha cunho racista, discriminatório ou ofensivo a pessoa, grupo de pessoas ou instituições;
3. não contenha cunho de natureza comercial ou propaganda.
Grato pela compreensão.