O melhor antídoto contra o preconceito é você estar despreparado e gostar da coisa. O que vier é lucro.
Quem falou isso foi Regina Casé após a apresentação da Banda Uó no programa Esquenta (Globo), de 04/03/2012.
Essa frase resume muita coisa, principalmente o óbvio; que apesar de a verdade ser sempre o lado melhor de qualquer história, ela deve surgir como decorrência de uma sucessão de fatos. Primeiro todos têm direito de se fazer presente, de mostrar o que têm de melhor independentemente de rótulos. A sequência da história se torna a consequência para quem se interessar.
O sucesso da banda já é notório. Ela é de Goiás e mistura tecnobrega com música pop.
Os três integrantes têm 22 anos de idade: Mateus Carrilho, David Sabbag e Mel Oliveira
Regina disse o que disse porque Mel é uma transexual. Somente após a apresentação da banda foi revelada a informação que surpreendeu a todos. O talento da cantora preponderou o preconceito.
Outra transexual que surgiu na mídia é Valéria Houston (a da esquerda na foto acima). Essa eu vi pela primeira vez por meio de um vídeo no blog Um Pote de Ouro, do blogueiro Cara Comum (aqui)
O resumo de sua história foi narrado pelo programa Astros, do SBT. Por si só, já emociona, a voz então, só ouvindo mesmo pra saber o que é. Se acrescentarmos a simpatia e a felicidade que Valéria demonstra durante todas as suas apresentações, ficamos ainda mais encantados com o seu talento.
No YouTube, tem vários vídeos virais da Banda Uó e da Valéria Houston.
Por tudo o que foi escrito aqui, vocês podem pensar que a palavra "transexuais" do título da postagem poderia ter sido dispensada. Mantê-la é questão de logística do blog (universo LGBT). Nada a ver com fomentação de preconceitos, ok?
Vou parafrasear novamente pra finalizar essa postagem. Dessa vez, a própria Valéria Houston: 
Não julgue o livro pela capa. Leia o livro.

4 comentários:

  1. Junnior, meu querido! Eu sabia que vc faria uma postagem ótima sobre o tema, tinha certeza!

    Infelizmente, ainda vivemos num tempo em que ainda é preciso escrever que o talento é transexual, que a união estável é homoafetiva, que o blogueiro é gay... Eu espero que chegue o dia em que não será preciso mencionar a diferença (que, na prática, não importam) e que as pessoas estejam mais interessadas no conteúdo do livro que na capa. Neste dia, o preconceito não estará mais nos limitando e nos privando de ver as coisas como elas são.

    Beijos e obrigado pelo carinho!

    ResponderExcluir
  2. Eu assisti a banda Uó no programa da Regina, aliás um dos melhores da TV brasileira. Uma grande celebração da diversidade.

    E você, sempre "antenado", fazendo essas belas pontes pra gente. Apresentando (sem exagero) os fatos e os complementos.

    Abração

    ResponderExcluir
  3. Também assisti e concordo, esse programa está dando uma lição de respeito ao que é diferente. Isso nos torna ricos com certeza.Bjs!

    ResponderExcluir
  4. só posso agradecer por tão grande e tocante apresentação do meu trabalho!!tudo d emelhor,sucesso a todos nós!!!

    bjooooooooooooooo!!

    valéria houston

    ResponderExcluir

Para se cadastrar, preencha o formulário na coluna do lado direito do blog.
Seu comentário é bem vindo, desde que:
1. possua nome e link válidos;
2. não contenha cunho racista, discriminatório ou ofensivo a pessoa, grupo de pessoas ou instituições;
3. não contenha cunho de natureza comercial ou propaganda.
Grato pela compreensão.