• Os mesmos direitos com os mesmos nomes
Com esse slogan, o deputado federal (PSOL-RJ) Jean Wyllys lançou campanha nacional para apoiar o casamento entre pessoas do mesmo sexo. 
O projeto visa chamar atenção à emenda constitucional (PEC) proposta por Jean. Se aprovada, a lei deverá alterar o artigo 226 da Constituição Federal e incluir o que ele chama de "casamento igualitário". 
O parágrafo 3º do artigo acima reconhece a união estável como entidade familiar, ou a sua conversão em casamento, apenas entre homem e mulher. 
Desde maio de 2011, quando o STF, a mais alta instância do Poder Judiciário no Brasil, julgou procedentes duas ações que equiparam a família formada por homossexuais à formada por heterossexuais - com os mesmos direitos previstos na lei -, o legislativo não havia se pronunciado para agilizar uma PEC com a finalidade de estender tais direitos aos cidadãos homossexuais sem que precisem recorrer ao judiciário.
Atualmente, para fazer valer tal garantia, o cidadão gay precisa de dinheiro para arcar com as custas processuais (ou de cartório), honorários advocatícios, etc. Ainda há cartórios que recusam uma simples lavratura de escritura pública de união estável entre homossexuais, justamente pela falta da lei.
Na última quinta-feira, 12,  a campanha do "casamento igualitário" foi lançada no clube Galeria Café, em Ipanema, Rio de Janeiro. Com a presença e o apoio de atores, cantores, intelectuais e políticos, os vídeos foram exibidos e estão disponíveis na internet.
Nunca é demais lembrar as palavras do quase atual presidente do STF, ministro Carlos Ayres Britto, relator das duas ações julgadas pelo Supremo em maio de 2011 (o voto pode ser lido aqui). Ao receber críticas de que a legalização da união homossexual contrariaria os preceitos dos bons costumes e da família, ele rebateu: 
(...)Não existe família pela metade, de segunda classe. Casamento civil e união estável são distintos, mas os dois resultam na mesma coisa: a constituição de uma família. Não se pode alegar que os heteros perdem se os homos ganham.
Para assinar a PEC do deputado Jean Wyllys pelo casamento civil igualitário ou para acessar o site da campanha, clique aqui ou aqui.
Assista abaixo ao teaser da campanha e mais abaixo a alguns vídeos de artistas.

Mais vídeos da campanha:

Alexandre Nero (ator)
Ivan Lins (cantor e compositor)
Guta Stresser (atriz)
Sérgio Loroza (ator)
Luiz Carlos Lacerda - Bigode (cineasta, roteirista e produtor)
Zélia Duncan (cantora)

3 comentários:

  1. Maravilhoso!!Aos poucos o espaço esta sendo conquistado, certamente.

    ResponderExcluir
  2. Amigo, que post bom de se ler! Os depoimentos do Alexandre Nero e, em especial, da Zélia Duncan, são maravilhosos! Esses vídeos vão ser veiculados onde? Será que chegam à TV?

    Abração.

    ResponderExcluir
  3. eu gostei da iniciativa, mas só eu achei os videos toscos?

    ResponderExcluir

Para se cadastrar, preencha o formulário na coluna do lado direito do blog.
Seu comentário é bem vindo, desde que:
1. possua nome e link válidos;
2. não contenha cunho racista, discriminatório ou ofensivo a pessoa, grupo de pessoas ou instituições;
3. não contenha cunho de natureza comercial ou propaganda.
Grato pela compreensão.