Há menos de dois anos, o desenhista Maurício de Sousa, criador das tirinhas mais populares do Brasil, pensou em revelar a homossexualidade de Caio, um de seus personagens, na versão da revista destinada ao público adolescente. A polêmica foi tão grande, tantos se revelaram contrários, que o desenhista resolveu suspender o projeto alegando que a sociedade brasileira não está ainda preparada para isso (leia mais aqui). 

Lá fora, cada vez mais, as tirinhas mais famosas do mundo estão divulgado e até inventando personagens gays. Em  Nova York, a editora Marvel Comics, que publica as histórias em quadrinhos com os super-heróis mais populares do mundo, decidiu casar o Northstar, um personagem gay, no número que sairá à venda hoje, 23.05.2012, nos Estados Unidos.

Northstar é o alter-ego de Jean-Paul Beaubier, o super-herói criado em 1979 que se move com super-velocidade. Na última edição de Astonishing X-Men, n º 50, ele pediu em casamento, de joelhos, o seu namorado, Kyle Jinadu.

O editor-chefe da Marvel, Axel Alonso se pronunciou  a respeito em comunicado: O Universo Marvel sempre refletiu o mundo fora de sua janela. Assim, nos esforçamos para garantir que os nossos personagens, relacionamentos e histórias sejam baseados na realidade. Trabalhamos mais de um ano para garantir o casamento de Northstar e Kyle mundo afora.

O acontecimento reforça as campanhas norte-americanas favoráveis ao casamento gay, com o apoio do presidente Barack Obama. Mesmo na atual fase (complicada), a editora norte-americana resolveu apoiar. Muitos dos Estados independentes dos EUA estão votando a favor de leis que impedem constitucionalmente o matrimônio entre pessoas do mesmo sexo (sobre isso, leia aqui).
De volta à tirinha, o anúncio do casamento trouxe consigo uma mensagem ameaçadora: Será que o caminho para o matrimônio ​​em Nova York será livre ou haverá perigos escondidos ao virar da esquina?
Saberemos logo.


9 comentários:

  1. Me lembrei daquele personagem de quadrinhos que Justin criou em QAF, em que a revista final era o casamento dele, (o personagem) com o namorado, que na realidade eram Brian e Justin. Isso no início dos anos 2000. Estaria a Showtime, tão a frente dos outros estúdios? Mas de qualquer maneira a Marvel está fazendo o que as Tv's do mundo já deveriam estar fazendo à muito. Trazer para gibis, telas e telinhas situações que reproduzem o cotidiano de nosso dia-a-dia. Abraços Junior

    ResponderExcluir
  2. não acho q o casamento nos quadrinhos reforce as campanhas a favor do casamento gay, acho q ele apenas reflete. é como se a arte registrasse a realidade que está a sua volta. existem personagens gays em revistas em quadrinhos desde 1970, mas somente a partir dos anos 2000 que estes personagens puderam ter abertura para demonstrar e viver plenamente suas sexualidades. acho que os quadrinhos registram uma grande mudança de consciência que seriam impensável na década de 1970, nunca veríamos um personagem gay membro de uma das equipes de super-heróis mais importantes de uma editora, e muito menos com a tradicional capa de casamento (todo casamento nos quadrinhos tem uma capa parecida com essa)... é uma mudança grande, e precisamos comemorar, com o Estrela Polar e o Kyle.

    ResponderExcluir
  3. Foxx, não são os personagens que reforçam as capanhas, mas o ato e a iniciativa da Marvel ao lançar tais edições nesse momento difícil para os gays norte-americanos. Eles se deparam cada vez mais com leis anti-gays.
    Foi esse o ponto destacado na postagem acima.
    Isso que vc escreveu, sobre refletir a realidade, foi exatamente o que o editor-chefe da Marvel disse em seu comunicado, conforme vc pôde ler na transcrição do texto

    ResponderExcluir
  4. Seu coment foi preciso querido. Tive a mesma percepção ontem qdo vi a matéria no Jornal ontem:

    "não são os personagens que reforçam as capanhas, mas o ato e a iniciativa da Marvel ao lançar tais edições nesse momento difícil para os gays norte-americanos. Eles se deparam cada vez mais com leis anti-gays.
    Foi esse o ponto destacado na postagem acima."

    Perfeito

    ResponderExcluir
  5. Que legal, realmente foi uma atitude muito positiva diante dessa luta.Adorei!

    ResponderExcluir
  6. Neste quesito, a Marvel parece estar um passo à frente.

    ResponderExcluir
  7. Vixi... assunto que eu não entendo, quadrinhos! A única coisa que sei é que essa luta anti e pró casamento gay por aqui tá fervendo. E se for pra ser a favor... ótimo!

    Beijos.

    ResponderExcluir
  8. E agora tem a DC, que não quer ficar pra trás e prometeu tirar um dos heróis dela do armário...

    http://ultimosegundo.ig.com.br/cultura/livros/2012-05-23/heroi-da-dc-comics-vai-assumir-ser-gay.html

    ResponderExcluir
  9. Eu acredito que o simples fato de de a homossexualidade não ser ignorada em uma forma de mídia destinada principalmente a adolescentes já é uma ação afirmativa em favor dos direitos igualitários. Primeiro, porque desmitifica a homossexualidade como algo antinatural que deve ser censurado para crianças adolescentes, pois poderia provocar traumas irreparáveis a eles. Segundo, porque quanto menos visibilidade tivermos dentro da sociedade, menor aceitação a longo prazo conseguiremos, quero dizer, por mais que não nos aceitem agora, negar nossa omissão dentro dos meios de mídia pode representar uma melhor aceitação da sociedade em geral ou nos colocar em uma patamar mais "natural" a longo prazo!

    Ótimo texto, ótima iniciativa da Marvel!

    Abraços, moço!
    Até

    ResponderExcluir

Para se cadastrar, preencha o formulário na coluna do lado direito do blog.
Seu comentário é bem vindo, desde que:
1. possua nome e link válidos;
2. não contenha cunho racista, discriminatório ou ofensivo a pessoa, grupo de pessoas ou instituições;
3. não contenha cunho de natureza comercial ou propaganda.
Grato pela compreensão.