O que ainda pode ser dito ou visto sobre o ator James Dean?

Se vivo estivesse, aos 81 anos, muitos fragmentos de sua história poderiam ter sido desmistificados. Talvez uma vida não tão curta - morreu aos 24, em 1955 - teria mudado completamente a imagem do eterno jovem rebelde.  

Após inúmeros livros, documentários e filmes biográficos publicados ao longo do tempo, o diretor estreante Matthew Mishory parece ter descoberto informações relevantes sobre esse ícone do cinema. Você pode conferir em 'Joshua Tree, 1951: A Portrait of James Dean' - estreou no Brasil em agosto de 2012.

Na ocasião de lançamento, o diretor percorreu vários festivais de cinema pelo mundo nos quais o filme foi exibido. As reações, segundo entrevista no Advocate, foram são de tirar o fôlego.


No início dos anos 1950, o carismático James Byron Dean (James Preston, estrela de 'The Gates') era apenas mais um entre os vários jovens determinados e esperançosos de Indiana que dependiam da boa vontade e dos favores de alguns cavalheiros. 

Dean curtia a vida praticando sexo com seu companheiro de quarto e com garotas da região. É um retrato que provavelmente excitará muitos fãs - e perturbar outros se não estiverem preparados para a franqueza sexual exposta no filme. Tudo é contado com primorosa fotografia em preto-e-branco. 

Mishory ressaltou na entrevista que Hollywood era sexualmente mais liberada durante a era de ouro. Por outro lado, não existia a loucura dos paparazzi de hoje em dia. Mesmo a portas fechadas, tudo acontecia; tudo rolava sem aquele temido 'vazou na internet'.

6 comentários:

  1. A vida dos astros da era de ouro de Hollywood sempre foi fascinante!
    Nunca fui fã ardoroso de Dean, mas é inegável que tal como Marilyn Monroe ele foi um ícone de uma geração e faz parte ainda do imaginário moderno!
    Ótima dica!
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Cores, eu também associo muito Marilyn a Dean. Sinto que ambos embarcaram na mesma trip hollywoodiana, apesar de MM ter vivido um pouco mais.
    Bjaum.

    ResponderExcluir
  3. é triste que James Dean tenha morrido cedo mas esta morte prematura ajudou para que ele se transformasse numa lenda. nunca saberemos se ele era um grande ator como Marlon Brando ou Paul Newman.
    e este filme, parece ser interessante já que a vida dele é sempre cercada de muito disse me disse

    beijão

    ResponderExcluir
  4. Acho meio exagerado chamar de "Verdade".Principalmente se tratando de uma biografia (nenhuma biografia é muito precisa acredito eu) cuja as fontes nós ainda não sabemos.

    Bem, sobre a sexualidade de James Dean existiram várias pessoas que falaram que ele cortava nos dois lados.

    Um deles que inclusive dá detalhes de um beijo e uma tentativa frustrada de sexo com ele, disse que ela namorava mulheres, mas fazia sexo com homens, não só com homens que lhe proporcionavam vantagens, mas por curtição mesmo, mas não se considerava bisexual, e provavelmente nem gay.

    Aqui um trecho do texto desse cara:

    Jimmy said it was probably possible for him to have a relationship with a guy, too - to have a physical exchange without it being labeled "homosexual," because he felt that something like that, like what the actor and I had come close to, was simply an extension of the friendship. "Just going to the edge of the friendship or sort of beyond it," Jimmy said. He didn't think any kind of sexual experience would push him or anyone else in one direction or the other.

    Aqui é o link do site se estiver interessado:

    http://www.johngilmore.com/Celebrities/james_dean_part3.html

    O link leva para parte 3 mas tem a parte 1 e 2 se se interessar, é escrito por um cara que foi ator na época.

    Elizabeth Taylor chegou a dizer que era gay mesmo.

    E Martin Landau fica irritado com a pergunta, diz que ele não era gay e nem bissexual, mas todo mundo acha que ele é.

    Conclusão: Ninguém sabe.E também não sabemos qual a definição de gay para essas pessoas.Talvez devessem perguntar a Landau se James Dean já trepou com homem.

    ResponderExcluir

Para se cadastrar, preencha o formulário na coluna do lado direito do blog.
Seu comentário é bem vindo, desde que:
1. possua nome e link válidos;
2. não contenha cunho racista, discriminatório ou ofensivo a pessoa, grupo de pessoas ou instituições;
3. não contenha cunho de natureza comercial ou propaganda.
Grato pela compreensão.