Na última semana participei de um curso de férias voltado para a temática de gênero e poder e um dos filmes exibidos foi “Minha vida em cor de rosa”. Conta a história de Ludovic, um garoto de apenas sete anos que se identifica com o sexo oposto.
Logo na primeira cena, vemos uma grande festa. Ludovic usa um vestidinho rosa de princesa (além de bijuterias e maquiagem) deixando todos atônitos. Daí em diante, assistimos ao incômodo familiar para lidar com a situação e a inocência do garoto que acredita poder mudar de sexo a qualquer momento. Em sua fantasia, Deus troca o cromossomo Y, que veio por engano, por um X, tornando-o finalmente uma garota.
Ludovic também enfrenta problemas na escola: apanha dos colegas, é rejeitado no recreio e, por fim, após um abaixo-assinado dos pais, é expulso. Ele sofre a pressão de uma sociedade preconceituosa e arrogante e sua família resolve mudar de logradouro.
“Minha vida em cor de rosa” foi rodado em 1997. Passados 15 anos, a história se repete. Numa análise rápida, podemos ver que ainda fazemos parte daquela sociedade. Ela não evoluiu quando o assunto é identidade de gênero: prefere marginalizar a acolher; discriminar ao invés de respeitar.

Outras sinopses, comentários, trailer e download completo do filme (com legenda em português), visite o Intercine Gay.

Júnior Miranda

___________________________________________________
Leia mais textos de Júnior Miranda em sua coluna.

6 comentários:

  1. Gostei da chamada Junior.... Deve ser muito bom o filme e infelizmente como vc destacou, a sociedade após 15 anos, continua a mesma.
    abraços

    ResponderExcluir
  2. Excelente indicação, Junnior!
    O filme é um clássico, e vale muito a pena.
    Se puder, confira também Tomboy. coloquie aqui o trailer: http://conversasaopedomundo.wordpress.com/2012/02/11/cinema-tomboy/

    ResponderExcluir
  3. Eu já vi esse filme. Muito bonito! Chorei baldes...

    ResponderExcluir
  4. um dos melhores filmes q já assisti dentro da temática ... boa dica ... quem não viu q veja ... vale a pena mesmo ...

    bjão

    ResponderExcluir

Para se cadastrar, preencha o formulário na coluna do lado direito do blog.
Seu comentário é bem vindo, desde que:
1. possua nome e link válidos;
2. não contenha cunho racista, discriminatório ou ofensivo a pessoa, grupo de pessoas ou instituições;
3. não contenha cunho de natureza comercial ou propaganda.
Grato pela compreensão.