Ben Maisani, 39 anos, o namorado do jornalista e apresentador da CNN, Anderson Cooper, fotografado aos beijos com outro homem num parque de Nova York.

Há quase dois meses, Anderson Cooper, 45, escreveu aquela carta ao jornalista do "The Daily Beast" confessando a homossexualidade e o seu contentamento por amar e se sentir amado. Disse também que visibilidade é importante, mas que ainda esperava um mínimo de privacidade à sua vida pessoal (leia aqui).
Dias após, o apresentador divulgou a intenção do casal em oficializar a união - Ben e Anderson estão juntos há aproximadamente 3 anos e vivem na casa do jornalista.
Por outro lado, havia também rumores de que o casal vinha passando por uma crise devido aos horários de trabalho. Eles fizeram uma espécie de pacto visando o restabelecimento da vida conjugal. Ben, dono do bar gay Eastern Bloc, na Vila Oeste de Manhattan, havia se comprometido a frequentar menos os turnos da noite. Cooper, por sua vez, a viajar menos.
O jornalista não se pronunciou sobre o fato e nada foi esclarecido a respeito do misterioso homem que aparece ao lado de Maisani nas fotos publicadas pelo jornal norte-americano 'Daily Mail'. O casal inclusive já foi visto junto em eventos sociais após o escândalo.
Traição é traição, independentemente da orientação sexual dos envolvidos, porém, a meu ver, há outro viés nesta história que a torna, digamos assim, socialmente proveitosa. Tem a ver exatamente com a importância daquela visibilidade citada por Anderson. Se não fosse quem é, o profissional considerado um dos mais respeitados, engajados e notórios do seu ramo, a notícia teria passado batido e/ou sequer ocuparia espaço num jornal de grande circulação. O tratamento dispensado pelo jornal foi semelhante ao de qualquer outro casal heterossexual famoso cujo marido ou esposa é flagrado(a) em situação análoga.
Evolução gay!



6 comentários:

  1. ei, traição não é traição não...
    e se os dois tiverem um relacionamento aberto no qual dar uns beijinhos no parque não querem dizer nada?
    o que uma pessoa considera traição não é, necessariamente, o que outra considera traição. nem tudo é preto ou branco.

    ResponderExcluir
  2. Traição é traição.
    Se o casal aí tem relacionamento aberto, Foxx, há consenso mútuo e, portanto, seria descabido falar em traição, não é mesmo?

    ResponderExcluir
  3. Pra quem ia oficializar o relacionamento, creio que a relação era fechada, mas vá saber o que rola nos bastidores. As relações hoje em dia estão tão diferentes que tudo é possível.Bom fim de semana a todos!

    ResponderExcluir
  4. Lavou, tá novo.

    Só um casal sabe realmente o que se passa numa relação. Alguns casos, acabam sabendo por jornais.
    Vamos esperar os próximos capítulos.

    Beijos, Ju.

    ResponderExcluir
  5. Bom, já comentaram o que eu ia comentar... Mas é muito legal que o tratamento está sendo o mesmo de um caso envolvendo um casal heterossexual!

    ResponderExcluir
  6. Gostei do enfoque como qualquer casal hetero, bem legal isso.
    ps. Carinho respeito e abraço.

    ResponderExcluir

Para se cadastrar, preencha o formulário na coluna do lado direito do blog.
Seu comentário é bem vindo, desde que:
1. possua nome e link válidos;
2. não contenha cunho racista, discriminatório ou ofensivo a pessoa, grupo de pessoas ou instituições;
3. não contenha cunho de natureza comercial ou propaganda.
Grato pela compreensão.