Jackson Ripley, de apenas 12 anos de idade, ao lado da irmã Kennedy, escreveu do Colorado uma carta para Mitt Romney criticando os planos políticos do candidato à presidência dos EUA. Entre os pontos de vista apresentados, ele incluiu os direitos dos homossexuais.

Jackson estava assistindo à cobertura de notícias com sua mãe quando se interessou na matéria sobre a polêmica intenção do presidenciável de suspender a assistência médica pública ofertada pelo governo Obama - agora, mais que nunca, confirmada após a divulgação da filmagem clandestina do jantar com seus  patrocinadores milionários, no qual o candidato republicano condena os cidadãos que recebem ajuda do governo. Segundo ele, se tornam dependentes e deixam de assumir responsabilidades.

De repente, o menino se levantou e decidiu que era hora de escrever para Mitt Romney. A sua preocupação é com a irmã de 7 anos de idade que necessita de cuidados médicos constantes do governo. Logo após o nascimento, o organismo da menina desenvolveu um hemangioma - tumores benignos causados por um crescimento anormal dos vasos sanguíneos que poria em risco sua vida caso não seguisse o tratamento adequado.
A mãe Lindsay encorajou o filho a escrever para o homem que se opõe ao sistema de saúde gerado pelo governo Obama.  Jackson chamou a atenção de Romney para a sua postura com relação ao sistema público de saúde e o questionou se realmente pretende revogar o 'Obama Care', especialmente no tocante a pacientes com doenças pré-existentes. O garoto destacou também as declarações contraditórias do candidato em entrevistas para programas da tevê, como o  "Meet the Press" e o "Tonigh Show", e proferiu palavras fortes contra a posição de Romney aos direitos das mulheres e dos homossexuais.

A carta então foi encaminhada para Romney e publicada no 'The Huffington Post'. As críticas circularam por todo os Estados Unidos e ganharam destaque na mídia pela sinceridade das palavras. Leia abaixo, na íntegra.
Caro governador Romney,
Eu gostaria de parabenizá-lo por ganhar a nomeação republicana. Mas gostaria que você continuasse em Massachusetts [Romney foi governador daquele estado]. Seus planos para a América não é o que precisamos, eles podem nos prejudicar mais do que ajudar.
Primeiro de tudo, a revogação do 'Obama Care' e de outros planos públicos de saúde que ele põe em prática para ajudar famílias de toda a América, incluindo a minha. Eu vivo com minha família de classe média. Há dois anos, à minha irmã mais nova, Kennedy, foi negado o seguro por causa de sua condição pré-existente. Isso nos causou um enorme stress emocional e encargos financeiros. Por causa do "Obama Care", as companhias de seguro não puderam mais negar a Kennedy e a outras crianças como ela, a cobertura de que elas precisam e merecem. Por causa do 'Obama Care', a minha irmã foi capaz de realizar as várias cirurgias de que precisava o que ajudou a salvar sua vida. Quando o presidente Obama  foi eleito, ele pôs o 'Obama Care' em ação, exatamente como ele prometeu quando era candidato. E ele fez isso para que possamos obter o seguro em condições pré-existentes. Isso tem um impacto direto sobre a minha família. A minha família está bem mais aliviada agora, bem mais do que há quatro anos!
É meu entendimento que você disse que revogará o "Obama Care", incluindo a parte que eu mencionei, que irá tirar o seguro que nós temos e precisamos para minha irmã Kennedy. Por que você acha que ela não merece cuidados de saúde do governo? Além disso, quando você foi entrevistado no programa "Meet the Press", você afirmou que NÃO revogaria essa parte do "Obama Care", mas depois a sua campanha recuou  e você disse no programa "Tonight Show With Jay Leno" que PRETENDE revogar isso.
Além disso, os seus planos domésticos (controle de natalidade, direitos dos homossexuais, etc) são horríveis! As mulheres devem ter o direito de administrar a sua própria saúde. Se você se perguntasse o porquê de não está conseguindo muitos eleitores mulheres, repensaria os seus planos de controle de natalidade e os direitos das mulheres. E as pessoas devem ser livres para se casar com quem desejarem. Nós construímos este país para que as pessoas possam ter liberdade e não para que crenças religiosas possam controlar os seus atos. De forma alguma, este país foi construído com base em qualquer religião, por isso não devemos criar leis fundamentadas em crenças religiosas que reprimam o povo americano.
Atenciosamente, Jackson Ripley. Idade: 12 anos.
Será que a campanha de Mitt Romney consegue superar essa? 
Confira abaixo mais fotos da família Ripley.



3 comentários:

Para se cadastrar, preencha o formulário na coluna do lado direito do blog.
Seu comentário é bem vindo, desde que:
1. possua nome e link válidos;
2. não contenha cunho racista, discriminatório ou ofensivo a pessoa, grupo de pessoas ou instituições;
3. não contenha cunho de natureza comercial ou propaganda.
Grato pela compreensão.