Uma pesquisa realizada por Bruce Bagemihl, no ano de 1999, apontou comportamentos homossexuais em aproximadamente 1.500 espécies de animais, desde mamíferos até vermes intestinais, sendo que em 500 delas este procedimento foi bem documentado. Foram evidenciadas relações que vão desde o ato sexual em si até as fundamentadas com afeição, namoro e parentalidade. 
Em seu estudo, Bagemihl aponta que dentro do reino animal há uma diversidade sexual, incluindo homossexualismo, bissexualismo e sexo não-reprodutivo, muito além do que a sociedade acreditava e pretende aceitar.
Após estudos apontarem que o comportamento homossexual é quase universal no reino animal, foi observado que a maior parte das espécies não possui uma orientação sexual definida, se é que esse termo pode ser utilizado para os animais. Contudo, até o momento, se tem conhecimento de uma espécie nas quais já foram relatados casos de orientação sexual exclusiva [homossexual], que é a ovelha domesticada (Ovis aries). Foi relatado que aproximadamente 10% dos machos se recusam terminantemente a acasalarem com fêmeas de sua espécie, mas se acasalam com outros animais do mesmo sexo que o seu.
A aplicação do termo homossexual em estudos animais tem gerado controvérsias, uma vez que ainda não se elucidou por completo a sexualidade animal e os seus fatores motivadores. Contudo, o termo homossexual ainda é o mais aceito para o reino animal, sendo os termos gays, lésbicas e outros pouco aceitos, já que os mesmos estão mais associados à homossexualidade humana.
A observação do comportamento homossexual no reino animal tem auxiliado na aceitação do homossexualismo entre os humanos. Um caso que exemplifica isso foi a decisão tomada pela Suprema Corte dos Estados Unidos no julgamento Lawrence versus Texas, no qual foi citada a homossexualidade entre os animais, levando à queda de leis contra a sodomia em 14 estados desse país.
Não se sabe ainda, ao certo, o porquê deste comportamento, uma vez que ainda falta realizar muitos estudos na maior parte das espécies.
______________________________________________
Resenha da matéria escrita por Débora Carvalho Meldau [site InfoEscola]

Um comentário:

  1. Existe uma espécie de pato(se não me engano), que tem uma companheira para reprodução e um outro macho para a convivência. Vivem os três juntos, e os três cuidam dos filhotes que nascem da cópula, exclusiva para reprodução. O "amor", se é que se pode dizer assim, o macho "alpha", dedica ao outro macho.
    "Existe mais entre o céu e a terra do que compreende nossa......."
    Só a afeição explica.
    Abraços

    ResponderExcluir

Para se cadastrar, preencha o formulário na coluna do lado direito do blog.
Seu comentário é bem vindo, desde que:
1. possua nome e link válidos;
2. não contenha cunho racista, discriminatório ou ofensivo a pessoa, grupo de pessoas ou instituições;
3. não contenha cunho de natureza comercial ou propaganda.
Grato pela compreensão.