Há alguns dias, vários sites anunciaram a notícia sobre o padre italiano católico, Don Mario Bonfanti, 41, que teria assumido a homossexualidade no Facebook. A confissão do clérigo continua agitando os meios de comunicação da Itália.

"Eu sou um padre felicissimamente gay" 

Bonfanti mora na pequena comuna de Lecco - região de Lombardia com pouco mais de 45 mil habitantes - e já era conhecido por ideias não convencionais. Em fevereiro deste ano, ele havia causado um certo frisson no Facebook quando solicitou a abertura da igreja para casais do mesmo sexo. Agora, após dizer ao mundo que ele próprio é gay o frisson vem se tornando uma revolução. 

Após a eclosão dos comentários no seu perfil da rede social, o padre explicou o motivo de seu gesto: "Porque, como Margaret Graglia, em seu maravilhoso livro Homofobia , o silêncio é uma forma sutil e grave de homofobia. E, infelizmente, muitas vezes a Igreja Católica se silencia sobre essas questões! Hoje é o dia para quebrar o muro do silêncio, da homofobia conspiratória e declarar publicamente a sua identidade homossexual. Não por ousadia, não por orgulho, não por reclamação ou qualquer coisa assim, mas só para se viver, para se viver com verdade. Espero que agora muitos gays e lésbicas católicos tenham a coragem de dizer isso. "

Mais detalhes sobre o padre que saiu do armário, assim como a reação da igreja, são relativamente escassos, mas alguns grupos foram gerados no próprio Facebook, como o "Io sto con don Mario" [Eu apoio Don Mario],este já conta mais de 2.000 membros.

Carne, osso e sentimento

Eu espero que a intenção do padre seja compreendida, principalmente no tocante ao fato de que se declarar gay não é praticar sexo. A situação é igual a dos padres heterossexuais. Eles não podem ter relações sexuais com as mulheres pelas quais se sintam atraídos. 
Padres são de carne, osso e sentimento, gente. A diferença é que se apegam mais às orações para não se deixarem cair em tentações.

4 comentários:

  1. Um exemplo a seguir; não só por padres, mas por todos.
    Espero que o Santo Ofício não o queime em fogueira secreta nas masmorras do Vaticano.

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Hum, sei não! Esse pode ter sérios problemas! Não sei se um evento isolado conseguiria produzir algum abalo no conservadorismo da igreja.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  3. exatamente, e como a própria igreja católica prega que ser gay em si não é pecado se vc se mantém casto, porque não fazer com q todos os seus padres saiam do armário para estimular os fieis a fazer o mesmo e assim evitar que eles pequem? seria bem melhor.

    ResponderExcluir
  4. A igreja católica atualmente possui o maior contigente de rapazes gays ... Não entendo como ainda continua com este falso puritanismo ... Ou entendo!!!

    ResponderExcluir

Para se cadastrar, preencha o formulário na coluna do lado direito do blog.
Seu comentário é bem vindo, desde que:
1. possua nome e link válidos;
2. não contenha cunho racista, discriminatório ou ofensivo a pessoa, grupo de pessoas ou instituições;
3. não contenha cunho de natureza comercial ou propaganda.
Grato pela compreensão.