gays nigerianos  protestam e mostram ao mundo que não estão silentes diante dos abusos das autoridades.
A Nigéria está prestes a aprovar um dos projetos de lei anti-gay mais extremos que o mundo já viu.

Entre outros absurdos, a proposta prevê os seguintes "crimes" e penalidades para homossexuais:
  • Pessoas do mesmo sexo que “ousarem” dar as mãos em público - 10 anos de prisão;
  • Viver com alguém do mesmo sexo – 10 anos de prisão;
  • Organizar uma reunião de gays ou lésbicas – 10 anos de prisão;
  • Apoiar a realização de marchas de orgulho gay – 10 anos de prisão;

Depois de um ano estagnado, esse projeto teve sua votação acelerada sem nenhum aviso prévio. Agora, a decisão final depende de uma única pessoa: o presidente Goodluck Jonathan.

No ano passado, 65 mil pessoas se manifestaram contra esse projeto de lei e ele foi engavetada.Quando apresentado pela primeira vez, os políticos nigerianos argumentaram que não havia gays ou lésbicas no país. Nossos amigos na Nigéria não vão se calar diante dessa situação – eles têm um plano de ação e estão pedindo a nossa ajuda.


Ativistas em todo o país – lésbicas, gays, héteros – organizam uma reação à altura para conter os absurdos dessa lei. Juntos, podemos mostrar não só que a comunidade LGBT na Nigéria existe como ela conta com o apoio de pessoas espalhadas pelos quatro cantos do mundo. A forma mais eficaz de frear a lei é dar força às vozes lutando por igualdade na Nigéria.

O presidente Jonathan pode vetar esse projeto de lei, mas precisa sentir a pressão de todos os lados – de dentro e de fora do país.

Você pode fazer essa mensagem chegar aos governos e veículos de comunicação certos pra garantir que o presidente nigeriano saiba que o mundo está de olhos voltados para sua decisão.

Você se juntaria a essa briga? Serão necessárias 100 mil assinaturas para vetar a assinatura da lei. Para participar, acesse o site abaixo. Além disso, divulgue. Compartilhe.







Margot


__________________________________________
Leia mais textos da Margot em sua coluna "Ponta de Punhal".



5 comentários:

Para se cadastrar, preencha o formulário na coluna do lado direito do blog.
Seu comentário é bem vindo, desde que:
1. possua nome e link válidos;
2. não contenha cunho racista, discriminatório ou ofensivo a pessoa, grupo de pessoas ou instituições;
3. não contenha cunho de natureza comercial ou propaganda.
Grato pela compreensão.