As imagens acima foram pegas na web [Google]

Homofascismo ou gayzismo seria uma suposta discriminação invertida de homossexuais contra heterossexuais. [grifei] 
A pior coisa é não entender que a defesa de certas ideologias como as dos movimentos sociais (gayzismo, feminismo, abortismo) são ideias puramente comunistas e antidemocráticas. Querem impor a vontade de uma minoria para a maioria.
São algumas referências para 'gayzista' ou 'gayzismo' espalhadas na web. 
A palavra "antidemocracia", da segunda transcrição, é tão esdrúxula e surreal que nem vale a pena desenvolver um contra-argumento.
Já a primeira, onde há o grifo, merece algumas observações. Pra começo de conversa, a palavra 'suposta' é tão bem colocada que só pode mesmo se tratar de situação hipotética - um dos sinônimos de 'suposição'. 
Enquanto gays são covarde e rotineiramente agredidos e discriminados em todo o país, verbal e fisicamente - fato -, eles têm que carregar mais essa cruz: a de 'fascistas invertidos'. 
Pode-se encarar isso como piada. Sempre é melhor rir do que chorar.
Mas a oportunidade é boa para lembrar alguns sinônimos de 'discriminar': separar, repartir, diferenciar, distinguir.
Agora, podemos indagar: quem [e porquê] criou essa nomenclatura: 'gayzismo' ou 'gayzista'? 
Alôôôu, desventurado. Oi? 
Você já levou porrada de gays nas ruas ou perdeu uma orelha porque algum gay maluco achou que sua filha fosse a sua namorada enquanto andavam abraçados na rua? 
Foi expulso de bares e restaurantes por causa de um selinho na namorada ?
Perdeu empregos por se declarar heterossexual ou porque fala, anda e gesticula de modo, digamos, muito machista?
Usar a causa dos gays, que buscam igualdade de direitos civis -- existe coisa mais democrática?--, para se promover na web como um neologista popular é ainda mais asqueroso e traiçoeiro do que ataques físicos a homossexuais. 

10 comentários:

  1. é a primeira vez que vejo esta palavra! me causou tanto nojo quanto "heterofobia"!

    ResponderExcluir
  2. Você como sempre, arrasou. Não tenho nem o que te falar. Tenha meus aplausos. Bjão

    ResponderExcluir
  3. Eu acho que é mais um gesto desesperado de quem percebeu (inconscientemente?) que as coisas estão mudando. Nesse ponto, começam a perder a própria lógica interna (que eles supõem existir) no próprio processo do preconceito.

    ResponderExcluir
  4. Perfeito! Mas sempre tem aquele que ainda tenta nos ensinar como ser gay,me polpe, por isso que eu fervo!Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Tem um monte de idiota usando esse termo, porém o correto é o dos gay nazistas- Ernst Rohm da SA

    ResponderExcluir
  6. Sem os movimentos sócias/comunismo, vc nem estava escrevendo esse lixo, estaria trabalhando 18h.

    ResponderExcluir
  7. Penso eu que estes movimentos estão mais para ditadura do que socialismo, mas tudo bem.

    ResponderExcluir
  8. Ernst Röhm, oficial nazista que era homossexual assumido ; movimento gay agride até com pedradas membros do Instituto católico em Curitiba e ninguém da mídia falou nada; político brasileiro gay assumido, ofende em rede social o papa Bento XVI, chamando de fascista e nada acontece com ele. A maioria dos assassinados registrados pelo grupo gay da Bahia é provocado pelos próprios parceiros e tráfico de drogas nas conclusões policiais, isso é manipulação de dados; no Amazonas filha mata mãe por ela não aceitar relacionamento homossexual da filha e nada é noticiado na mídia nacional.

    Querem doutrinar crianças com cartilhas LGBT; cassaram registro de uma psicóloga por meio de calúnias devido sua crença cristã.

    Conclusão: Gayzismo se aplica muito bem ao movimento gay ideológico.

    ResponderExcluir
  9. nada foi noticiado de fato sobre esta agressão citada pelo nobre colega, mas me diga, o fato de ser gay não é causa de violência gratuita, ou estamos fantasiando? alguém sofre xingamento por ser hetero?

    ResponderExcluir

Para se cadastrar, preencha o formulário na coluna do lado direito do blog.
Seu comentário é bem vindo, desde que:
1. possua nome e link válidos;
2. não contenha cunho racista, discriminatório ou ofensivo a pessoa, grupo de pessoas ou instituições;
3. não contenha cunho de natureza comercial ou propaganda.
Grato pela compreensão.