O juiz estadual Platão E. Ribeiro (segundo seu blog pessoal, é aposentado - ufa!) resolveu fazer um comentário contra os gays na maior rede social virtual do planeta. Para tanto, ele usou a postagem de um usuário do Facebook com a imagem de um bolo com dois bonecos do sexo masculino - simulando um matrimônio homossexual. Era uma homenagem à aprovação do casamento gay pela Câmara dos Deputados do Uruguai.
Ao invés de se manter calado, pelo menos para não comprometer a classe de magistrados e nos poupar de uma realidade desastrosa - a de tomarmos ciência do tipo de juiz que estamos suscetíveis -, Platão comentou:
"a chamada realidade não passa de uma aberração. Desses matrimônios nascerão cocôs, pois serão concebidos pela saída do esgoto."
Como alguém que, a princípio, estudou tanto as leis, suas origens e evoluções, pode se manifestar contrário a direitos seja de quem for? Bastaria bom senso do magistrado para não deixar o seu ódio pessoal desrespeitar um dos princípios mais básicos - ao mesmo tempo fundamental -  para qualquer juiz que se preze: a imparcialidade. Logo ele que supostamente exercitou tanto ao longo de sua profissão [ou não].
A matéria do site UOL afirma que Platão ainda atua em Anápolis (50 km de Goiânia). Pode ser como advogado. Muitos juízes aposentados retornam à militância da advocacia para ganhar mais um dinheirinho com honorários. Vai ver ele tem clientes gays e não quer nem saber. Pagando bem que mal tem, né?

3 comentários:

  1. Esgoto é este sujeito q deve ter nascido de uma Cloaca e ter sido despejado em uma latrina!

    ResponderExcluir
  2. o problema é que, como dizia Cazuza, esta pessoa viu a luz, mas nunca iluminou suas mini-certezas. Não adianta estudar tanto, se ele nunca se deu ao trabalho de pensar na própria vida.

    ResponderExcluir
  3. Esta criatura e' tao imbecil que nao sabe nada de anatomia. Nao se pode engravidar pelo anus, alguem por favor explique este individuo.

    ResponderExcluir

Para se cadastrar, preencha o formulário na coluna do lado direito do blog.
Seu comentário é bem vindo, desde que:
1. possua nome e link válidos;
2. não contenha cunho racista, discriminatório ou ofensivo a pessoa, grupo de pessoas ou instituições;
3. não contenha cunho de natureza comercial ou propaganda.
Grato pela compreensão.