Domingão de dezembro, Regina Casé voltou ao ar com o "Esquenta". Quem assistiu pôde perceber que o programa está voltado a formas de combater as espécies de preconceito. O sofrido pelos cadeirantes foi o o maior destaque de ontem, mas a atração promete muito mais, inclusive o existente entre gays e héteros. Na entrevista concedida à revista Gol Linha Aéreas (foto-capa acima] a apresentadora esclareceu: "Queremos promover uma festa que tenha gays e héteros, pretos e brancos, gordos e magros, velhos e crianças – tudo junto e misturado. É daí que vem a faísca, daí vem a potência do Brasil. Foi esse o combustível que nos fez, finalmente, ocupar agora este lugar de reconhecimento no mundo".
Regina disse que também sofre preconceito por fazer programas populares.


3 comentários:

  1. o problema é saber como abordar o tema né?

    ResponderExcluir
  2. Regina Casé é sensacional! Ela tem um jeito que ninguém consegue imitar. Sou fã!

    ResponderExcluir
  3. gosto muito da Regina apesar da Globo sabotá-la com aquela edição meia boca no programa dela

    ResponderExcluir

Para se cadastrar, preencha o formulário na coluna do lado direito do blog.
Seu comentário é bem vindo, desde que:
1. possua nome e link válidos;
2. não contenha cunho racista, discriminatório ou ofensivo a pessoa, grupo de pessoas ou instituições;
3. não contenha cunho de natureza comercial ou propaganda.
Grato pela compreensão.