Alguns gays não são  ativos, passivos nem versáteis, são gouines.


Gouines são pessoas que praticam gouinage. Ótimo! Isso não é lá muito esclarecedor porque são termos importados - neste caso da França, terra da liberdade, igualdade e fraternidade. Será mesmo? Se pensarmos nos últimos acontecimentos...

Nova tendência

Pois bem, em tradução exata gouine pode ser algo como um gay lésbico ou um gay que faz sexo da mesma forma que as lésbicas. A palavra gouinage significa em sentido literal lesbianidade, mas não é associada exclusivamente às lésbicas. Ela remete à prática sexual que consiste no sexo sem penetração. Sim, existe. Na França, o gouinage é discutido como nova tendência, já no Brasil o tema é recente, mas a prática é comum desde sempre. Ela só ganhou um nome.

O gouinage é o que chamamos no senso comum de sexo preliminar - para os adeptos, suficiente para se atingir o orgasmo. Para os gouines, o sexo convencional envolve um ativo, que é sempre mais dominador, e o inverso para o passivo.


Depoimentos

O primeiro veículo de comunicação a abordar o assunto com tal terminologia foi a revista francesa "PREF mag", em 2008, com a matéria ‘Ser Gouine ou Não Ser?’. A matéria apresenta depoimentos de pessoas adeptas, como o do barman Marc que conheceu a tendência de maneira casual enquanto caçava na internet. Ao marcar um encontro, o parceiro propôs que fizessem sexo daquela forma.
“Eu não conhecia, mas achei o estilo com um ar mais cool, com menos pressão e tensão. Nós passamos duas horas na cama durante o dia e nenhuma das minhas transas, até aquele momento, duraram tanto tempo assim. Tornei-me adepto e em meu cadastro online deixei claro: 'gouinage ou nada mais'. Agora não faço nada mais que envolva penetração.”
O estudante de teatro Ben, de 19 anos, outro adepto da prática, confessou:
“Sempre vi minha sexualidade como algo sujo e a culpa sempre esteve presente. Eu tinha vergonha do sexo, de ir necessariamente ao cu para gozar. Tinha mais vergonha ainda de confessar aos meu parceiros que eu preferia não fazer sexo anal.”
Marc ainda contou à "PREF mag" que penetração não é de todo descartada “[...]você pode utilizar acessórios já que penetrar também faz parte do prazer. Mas a penetração é apenas uma parte do jogo. É tão importante quanto tocar, lamber, olhar[...]. O gouinage é uma prática livre que não tem códigos nem restrições”, finalizou.

Polêmica

A moda começa a se espelhar por salas de bate-papo e publicações de sexo na França, crescendo cada vez mais como forma definitiva ou uma alternativa sexual. A prática também já criou polêmica. Nos poucos lugares do mundo onde o tema está sendo discutido, a controvérsia é inevitável. Os que são contra consideram que a prática é uma negação do sexo; afirmam que para ser sexo é indispensável a penetração. Do outro lado estão os que descobriram no gouinage o prazer ideal, distante das tensões e do desconforto causados pela penetração.

Muita gente não entende o constrangimento de assumir que não gosta de penetração, tanto numa relação ativa ou passiva. Por anos tentam avaliar sua vida sexual, buscando entender o que afinal gostam. Muitas vezes se sentem incompletos diante das possibilidades tradicionais. Até chegar o momento de descobrirem que o que gostam já tem um nome: gouinage.

Futuramente, com a divulgação dessa possibilidade sexual, muita gente vai deixar de se sentir anormal e descobrir que há milhares de pessoas que gostam da mesma coisa. Com muitas variedades no mundo do sexo, isso é só  mais uma e é perfeitamente normal.

O gouinage nas redes sociais

No Brasil, nos últimos 5 anos, principalmente depois do artigo da 'PREF mag', surgiram comunidades em redes sociais que reúnem cada vez mais pessoas adeptas. Em algum momento de suas vidas, elas descobriram não só a possibilidade de satisfação sexual através do gouinage, mas também que há muitos outros praticantes. Muitos afirmam que a descoberta foi como uma segunda saída do armário.

No momento, a falta de informação sobre o assunto ainda é um inconveniente para o entendimento. Alguns vão mais longe quando compararam o gouinage ao sexo tântrico, mas ao contrário deste último, você não precisa de técnicas para aumentar o prazer, apenas de criatividade - quanto mais melhor.

Outros descrevem erroneamente a prática como sexo preliminar que consiste em promover excitação do parceiro através de carícias, masturbação e sexo oral, mas isso daria ao gouinage uma ideia de sexo incompleto quando na verdade para não é para os praticantes.

Sensações


Quantas vezes você se envolveu emocionalmente com um cara e se decepcionou porque sexualmente ambos curtiam a mesma posição?

No gouinage não há ativos nem passivos, ambos possuem a mesma vantagem sexual e nunca serão incompatíveis sexualmente, desde que a prática seja consensual. Como não há penetração, não há também tensão, dor ou desconforto. Assim, se utiliza todo o ato sexual para a exploração dos sentidos como o olhar, o toque, o cheiro, o gosto e isso permite levar o prazer a um nível bem mais elevado.

Dessa forma, gouinage pode se resumir em sexo sem penetração. Nessa visão, a penetração é dispensável e o verdadeiro sentido vai além de qualquer definição. Como existem os ativos, passivos e versáteis, os chamados gouines são mais uma alternativa para o sexo, pois a prática do gouinage compreende todos os ingredientes para se alcançar o orgasmo: estudar o corpo do parceiro, excitá-lo, senti-lo e proporcionar prazer. Ou seja, de sexo incompleto não tem nada.
__________________________________________________
Leia outras matérias de Harley Flausino aqui.
Harley Flausino
Sobre o autor:
Formado e pesquisador em políticas públicas sociais pela Universidade de São Paulo. No momento mora em SP onde trabalha com gestão pública cultural. Gosta de escrever sobre sociologia, política e turismo cultural. Criador da comunidade 'Mochileiro LGBT' no Facebook (harley.flausino@gmail.com / facebook.com/harley.flausino)

16 comentários:

  1. Hey! Eu tenho um amigo que pratica isso há um tempão e é muito feliz assim!

    ResponderExcluir
  2. Eu faco isso direto porque sexo para mim tem mais a ver mais com prazer do que com dominacao ou ser dominado. Principalmente qdo vc acabou de conhecer alguem e so quer e' gozar e pronto. O que me irrita muito em filmes porno (principalmente brasileiros) e que tem que ter aquele que come que normalmente nem fala e aquele que adora dar. Nao existe beijo e nem intimidade. Eu acredito que muitos jovens que nao tem referencias ou amigos acabam assuatados sobre o que e' sexo ou fazendo qq coisa. Gouinage e' uma forma de ser mais intimo e deixar a energia do sexo tomar conta do momento. Sexo e' uma forma de trocar energia e qdo vc chega neste momento na vida vc e' muito mais feliz sexualmente porque vc se conhece e conhece o seu corpo e se alguem nao respeita o que vc gosta e so' parar tudo e dizer "desculpa a nossa energia nao e' compativel" se levanta, se veste, da um adeus e segue a sua vida. Otimo post Flausino!

    ResponderExcluir
  3. Achei interessante, de fato, já aconteceu comigo de conhecer pessoas que sem rolar a penetração foram muito mais interessantes, mais profundas,inclusive em algumas das situações tive que me segurar porque na minha cabeça, se eu liberasse o tesão acabaria com a onda do outro.Mas agora vendo sobre isso, acho que de fato, tudo vale a pena quando promove prazer para os envolvidos.Bjao!

    ResponderExcluir
  4. Não considero como uma alternativa pra mim. Ao meu ver, isso não é nada mais do que ficar nas preliminares.

    ResponderExcluir
  5. É preciso destruir toda essa subjetividade gay heteronormativa imposta pela indústria pornográfica, pela mídia. É ridículo continuarmos pensando que sexo é ativo versus passivo (mesmo em gouinage). Continua divindo inclusive por gênero (homem, másculo, ativo domina mulher e homem feminino passivos). São postras políticas


    Nova onda cde prática sexual? Isso é tipo hypsterizar territorializar ainda mais a a sexualidade, certo? por favor...

    ResponderExcluir
  6. Podia colocar a fonte do texto original publicado por mim em agosto de 2009.
    http://thiagomaggioni.blogspot.com.br/2009/08/gouinage.html
    Grato!

    ResponderExcluir
  7. Thiago Maggioni,

    eu usei vários textos como base, até de outras línguas; e os únicos dois parágrafos que coincidem com o seu texto, são aqueles que falam sobre o termo técnico da palavra; e devido esse trecho estar reproduzido em todos os sites que pesquisei e falam sobre o assunto,inclusive até heterossexual, sem fontes devidamente citadas, não havia como eu citar uma fonte específica.

    ResponderExcluir
  8. Eu tenho 21 anos e ainda nunk transei com prnetracao.... somente pre eliminares e afinal adoro receber. Embora seja quase impossivel mas é a realidad. Abrcs a tds. Sou de Curitiba. Bjaoo.

    ResponderExcluir
  9. Sou o virgem de curitiba! Qlqer duvida 041 92430601

    ResponderExcluir
  10. Gente realmentevo texto acima e verdd mas nao foi eu q coloquei os numero do meu cel, acabaram d m mandar o link da onde aviambpostado e nao consigo apagar. :(

    ResponderExcluir
  11. Embora nem mesmo pessoas com muito mais estudos e recursos, como Freud tenham conseguido explicar o porquê da homossexualidade?

    E de todos os cenários apocalípticos apresentados, a maioria dos religiosos ache que um alastramento do atual comportamento homossexual seria o perigo mais ameaçador ao futuro de nossa espécie...

    O macho Lisandro Hubris está pesquisando a homossexualidade, e breve publicará um PDF esclarecendo Que vantagens a homossexualidade trouxe para a reprodução coletiva?


    ResponderExcluir
  12. Pra mim isso se chama ''amizade''.

    ResponderExcluir
  13. Na minha adolescencia se dizia roçar. Eramos/rapazes tinhamos receio de dar, dpois ñ davam pq ñ queriam sentir dor...ta valendo pq qq maneira de amor vale a pena, à vera.

    ResponderExcluir
  14. Òtimo texto , sou um gouine , e realmente me identifico muito no sexo sem a penetração , considero muito mais prazeiroso pois consiste no toque , no envolvimento de ambos , olho no olho , e não é pq nao consiste em penetração que nao se pode "gozar ", o prazer do momento e o clima depende do prazer mutuo , se for bom para os dois , qualquer prazer vale a pena .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Gregory sou gouine também gostaria de entrar em contato contigo meu email é costamauro2005@ig.com.br Sou de SP

      Excluir

Para se cadastrar, preencha o formulário na coluna do lado direito do blog.
Seu comentário é bem vindo, desde que:
1. possua nome e link válidos;
2. não contenha cunho racista, discriminatório ou ofensivo a pessoa, grupo de pessoas ou instituições;
3. não contenha cunho de natureza comercial ou propaganda.
Grato pela compreensão.