Quando são os adolescentes que abusam sexualmente de crianças do mesmo sexo? Confira a enquete mais abaixo.

Muitas pessoas relacionam homossexualidade ao abuso sexual que o indivíduo pode ter sofrido quando criança. Há quem afirme categoricamente que esse é o motivo que torna alguém homossexual.

Por outro lado, há quem diga que, independentemente de ter havido o abuso sexual, a pessoa nasce gay. Nesse caso, o fato de ter sofrido abuso seria um indício de que a criança abusada apresentava comportamento com características do sexo oposto o que supostamente teria instigado o abusador à prática sexual.

Alguns adolescentes heterossexuais, na faixa dos 12 aos 16 anos de idade, iniciam a vida sexual 'usando' uma criança, comumente mais tímida e sensível, com a qual têm alguma proximidade: um primo mais novo, o filho do vizinho ou o colega de escola, etc. Essa 'relação' pode acontecer uma única vez, por um curto período de tempo ou pode durar o suficiente até que o adolescente 'abusador' se sinta apto para continuar a vida sexual com pessoas do sexo oposto.

As situações acima envolvem questões que vão desde a análise puramente comportamental até a legal/jurídica, como a inimputabilidade do adolescente abusador que pode ou não ter relação com crime de pedofilia.

Sobre isso, esclarece o psicólogo do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, Hélio Cardoso Miranda:[extraído da máteria "Nem todo abusador é pedófilo; saiba a diferença", do site 'Em'].
“É perigoso tratar a pedofilia apenas como um desvio de comportamento. A sexualidade tem caráter circunstancial. Um sujeito pode não ter a criança como objeto fixo de desejo, mas diante da oportunidade pode lhe despertar este desejo e cometer o abuso”.
Hélio explica que o pedófilo não é, necessariamente, doente mental. “Este sujeito, comumente, sabe que o desejo dele é errado e até sente uma certa vergonha disso. Depende de outros fatores para determinar se ele pode ou não responder por este impulso”.

O psicólogo destaca ainda que, na análise psicanalítica o desejo sexual sempre tem um caráter inconsciente. “O que o sujeito faz com esse desejo é consciente. Ao praticar o ato ele toma a decisão de fazê-lo”.

Por ter consciência que o ato sexual com crianças viola regras sociais, o pedófilo pode jamais cometer um abuso. Somente um indivíduo acometido por algum tipo de doença mental grave, o que não é o caso da pedofilia, pode vir a ser considerado juridicamente inimputável.
Responda à enquete:


Você abusou ou foi abusado sexualmente quando adolescente ou criança, respectivamente?
Sou heterossexual e abusei sexualmente de uma criança do mesmo sexo quando eu era adolescente;
Sou heterossexual e nunca abusei sexualmente de uma criança;
Sou homossexual e, quando criança, sofri abuso sexual por alguém do mesmo sexo;
Sou homossexual e nunca sofri abuso sexual.


7 comentários:

  1. Eita assunto complexo! Se levarmos ao extremo, a grande maioria das crianças/adolescentes é ou foi pedófilo. O que é consentido, o que é instigado? Não que eu aprove, mas, até entre um adulto e um adolescente, não sei dizer até que ponto o ato infringe alguma “regra” moral. Não discuto a regra legal, que não é de minha alçada.

    Com relação a essas alternativas... como faço, se não me enquadro em nenhuma? (rsrs)

    Abraços.

    ResponderExcluir
  2. Oi Lucas, tudo bem?
    Como assim? Você é gay, certo? Se sim, sofreu ou não abuso sexual quando criança/adolescente?
    É um ou outro, rs.
    Obrigado pelo comentário.

    ResponderExcluir
  3. E ñ pode ser hetero e ter sofrido abuso de um adolescente quando criança????

    ResponderExcluir
  4. Quando eu era bem pequeno na escolinha onde eu estudava teve um bafão de uma das funcionária que estava abusando das menininhas. Mas para não sujar o nome da escolinha, abafaram o caso e a mulher foi mandado embora. Hoje mais ou menos metade das meninas dessa sala viraram homossexuais e uma dela, que é bem amiga, contou que nunca conseguiu sentir prazer se masturbando ou no sexo.

    ResponderExcluir
  5. Este texto explica bem:

    fococristao.wordpress.com/2013/03/02/pedofilia/

    ResponderExcluir
  6. Outro bom texto. Dê uma olhada:

    fococristao.wordpress.com/2013/03/02/garotos-adolescentes-sodomitas-abusadores-de-criancas/

    ResponderExcluir
  7. Quando eu era pequena fui abusada pela minha prima, só fui lembrar desse fato agr com 18 anos quando vi uma casal de lésbicas se beijando. Depois disso nunca mais consegui tirar a cenas de quando eu era pequena da minha cabeça, é um sentimento de culpa é tristeza por ter deixado isso acontecer. Smp me apaixonei por garotos, nunca gostei de meninae e agr a todo momento fico questionando minha sexualidade, q antes pra mim era certeza

    ResponderExcluir

Para se cadastrar, preencha o formulário na coluna do lado direito do blog.
Seu comentário é bem vindo, desde que:
1. possua nome e link válidos;
2. não contenha cunho racista, discriminatório ou ofensivo a pessoa, grupo de pessoas ou instituições;
3. não contenha cunho de natureza comercial ou propaganda.
Grato pela compreensão.