Uma péssima notícia para os fãs de Morrissey. 

Em entrevista para a rádio 'Reactor 105', da Cidade do México, o cantor chocou admiradores de todo o mundo ao declarar que, mesmo contra a vontade, mas por recomendação médica, poderá se aposentar dos palcos. O ex-vocalista da 'The Smiths", uma das mais influentes bandas alternativas do planeta, contou
detalhes do drama que viveu no hospital para o qual foi levado após passar mal durante sua turnê - interrompida em 2012 e retomada em 2013. 

Confira a seguir, trechos da entrevista. [Extraídos do site Popload por Lúcio Ribeiro]
“Enfrentei uma barra. Tive hemorragia interna e fui levado às pressas para o hospital. Perdi muito sangue e tentaram me recuperar durante as cinco semanas seguintes, mas não estava adiantando. Toda vez que eu parecia melhorar, tinha uma recaída. Perdi muito sangue a ponto de ficar com anemia, mas ainda estou em tratamento e mais otimista agora. Sei que é quase absurdo o número de coisas que aconteceu comigo, mas a pneumonia dupla foi decorrente da minha perda de sangue. Minha imunidade ficou muito baixa. Então qualquer vento simples me fazia sentir muito frio. Mas estou em tratamento, passei muito tempo no hospital, vi muito os médicos, fiquei um bom tempo em tratamento intravenoso, então espero (espero, espero), vou ser salvo da morte”, disse o cantor. 
Além da dupla pneumonia, o músico, de 53 anos, teve úlcera e esôfago de Barrett (uma alteração nas células do órgão que pode evoluir para displasia e câncer)

"Perdi muito sangue. Eles tentaram me deixar bem nas cinco semanas seguintes, mas não deu certo. Toda vez que parecia que eu estava de volta à boa saúde, piorava."

Abandono dos palcos

“Tenho sido advertido, mas é muito difícil porque isso está enraizado dentro de mim. Sei que isso é o melhor da vida, quando você viaja, faz música e canta, isso é a melhor coisa que você pode fazer na vida. Não existe nada melhor. Você pode pensar em algo melhor?”

Falta de gravadora

 “Não tenho ideia, não sou abordado por ninguém para gravar, então nada acontece. Dessa forma, eu espero, espero e aqui estou eu, sentado e esperando. Tenho muitas músicas, uma grande quantidade. Poderia gravar três discos de estúdio imediatamente, facilmente. Mas nenhuma das majors (gravadoras) estão interessadas. Até me aproximei de algumas, mas elas disseram ‘não’. Creio que é uma questão da idade. Imagino que elas estão interessadas apenas nas bandas novas, em pessoas jovens que querem voar sem pedir nada em troca.”

Influência da banda "The Smiths"

“Eu nunca levei a mal se alguém faz uma cover de uma música, acho que é algo comovente mesmo quando a versão seja ruim, eu continuo achando legal que alguém estaria interessado em cantar. Algumas delas realmente me afetam emocionalmente. Mas eu acho extraordinário que todos os dias tenha alguém tocando uma canção dos Smiths, acho incrível. Até porque as rádios britânicas nunca tocaram Smiths e eles (a banda) provaram ser uma das mais influentes de todos os tempos, apesar de tudo, apesar de muitos obstáculos, eles nunca foram ajudados. Então é interessante o fato de você ter algo importante, especial ou significativo que ninguém pode pará-lo. Muitas versões são gravadas todos os dias, o que acho fantástico. Mas, mais uma vez, se eu lançar um single amanhã na Inglaterra, ninguém tocaria no rádio, o que é extraordinário. Até porque não teria essas batidas eletrônicas modernas e tolas de hoje em dia. Então, não importa o que aconteça, eu sempre parecerei estar contra a corrente, seja ela qual for”.


Rumores sobre a volta da banda
“(...) É fake. Não me desce. Quando as bandas voltam, elas vão direto para os estádios e assinam grandes contratos de merchandising. Você nunca ouve que determinada banda está voltando na surdina, ensaiando por um ano no interior e saindo juntos. Eles sempre voltam só pelo dinheiro e pelos shows nos estádios. E isso não me cai bem. Quando você forma uma banda no começo você tem uma certa atitude, o mundo ainda não ouviu você e você quer que o mundo te ouça. Mas quando você está em uma situação em que todo mundo está esperando por você, não é a mesma coisa. Nunca vai ser a mesma coisa e você não é a mesma pessoa. Mas as pessoas têm na cabeça quando ouvem as músicas antigas que as pessoas que fizeram aquela música são as mesmas até hoje. E não são. Se você conhecer David Bowie e conversar com ele sobre o passado, ele não vai entender o ponto. Porque ele não é aquela pessoa de antes mais. Ele não está lá (no passado) e não sente aquelas coisas mais. Ele está vivendo o agora. Mas o ouvinte sempre acha que o artista permanece o mesmo e isso não é verdade”

Morrissey por Morrissey
“Sou um cara extrovertido, e ao mesmo tempo muito introvertido, muito tímido. Se eu falar qualquer coisa de forma muito suave, eles vão reproduzir como se eu estivesse falando alto ou desabafando contra a Família Real… “Morrissey teve uma explosão”, quando na verdade tudo o que eu digo é de forma muito gentil, bem entendida. Então creio que o maior equívoco sobre mim é que eu seja um cara extrovertido o tempo todo. Não sou. E que eu sempre estou irritado e que sou um monstro. Isso não é verdade. Eu não sou um monstro. Não, não, não… Eu estou vivo, sou um ser humano e vejo o que acontece ao meu redor. Eu posso comentar, tenho meu ponto de vista e não tenho que aceitar automaticamente as coisas que acontecem, por exemplo, no mundo político, assim por diante.”
Retorno aos palcos

Morrissey se diz esperançoso e que pretende continuar em junho deste ano à turnê interrompida.

"É difícil [deixar] porque já está integrado a mim. Fazer show é o melhor da vida. Quando você faz turnês, faz música, canta...Não há nada melhor. Mas passei por um momento muito difícil."

#Confira a matéria sobre melhores músicas do 'The Smiths" em:
'Quem Sequer Pensa no 'The Smiths' é Gay'

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para se cadastrar, preencha o formulário na coluna do lado direito do blog.
Seu comentário é bem vindo, desde que:
1. possua nome e link válidos;
2. não contenha cunho racista, discriminatório ou ofensivo a pessoa, grupo de pessoas ou instituições;
3. não contenha cunho de natureza comercial ou propaganda.
Grato pela compreensão.