Veja abaixo a lista de deputados  que elegeram  Marco Feliciano presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM) da Câmara dos Deputados. Mais abaixo, um vídeo da blogueira e evangélica, Juh Sarah. Imperdível.



Todos estão apontando dedos para Marco Feliciano - que já disse que não larga o osso. Contudo, ele foi apenas um dos doze votantes na fatídica reunião ordinária do dia 7 de março de 2013 que o elegeu.

Mais importante que saber quem são os deputados que o elegeram quase por unanimidade (apenas um voto em branco), é conhecer a razão para isso ter acontecido - todos sabem das declarações dele contrárias aos negros e homossexuais, justamente duas das mais polêmicas classes que compõem as minorias.

Saiba como aconteceu

Segundo a ata, Feliciano foi eleito com onze votos dos doze membros votantes (nove titulares e três suplentes). Dos 14 titulares presentes, quatro deixaram a reunião antes da abertura dos votos, restando portanto dez. 

O deputado Jean Wyllys, membro-titular, foi um dos que deixaram a reunião sob protestos e o deputado Jair Bolsonaro, veja só, compõe a Comissão como membro-suplente. Confira os nomes no resumo da ata mais abaixo.

Um dos titulares presentes, o deputado Nilton Capixaba, não votou. Desconheço as normas do regimento interno da CDHM, mas é estranho. Não há registro na ata de seu voto ou que ele tenha abandonado a reunião. Restaram nove.

Três deputados suplentes foram convocados para votar no novo presidente da Comissão, totalizando 12 votos registrados em ata. Clicando nos nomes você tem acesso ao perfil de cada um que votou na reunião. São eles:

1- Anderson Ferreira – PR/PE, 
2 - André Moura – PSC/SE, 
3- Antônia Lúcia – PSC/AC, 
4 - Costa Ferreira – PSC/MA, 
5- Dr. Grilo – PSL/MG (suplente), 
6 - Henrique Afonso – PV/AC, 
7 - Lauriete – PSC/ES (suplente), 
8 - Liliam Sá – PSD/RJ, 
9 - Marcos Rogério – PDT/RO (suplente), 
10 - Pastor Eurico – PSB/PE, 
11 - Pastor Marco Feliciano – PSC/SP e 
12 - Stefano Aguiar – PSB/PE.

Agora, se tiver paciência, leia o resumo da ata. Se preferir, assista ao vídeo da Juh Sarah. Além de mais divertido, a youTuber dá lição de cidadania a muitos deputados (indicado por @lukasvallentine).
______________________________________


Resumo da ata de reunião da CDHM que elegeu presidente o pastor Marco Feliciano.
COMISSÃO DE DIREITOS HUMANOS E MINORIAS 
54ª Legislatura - 3ª Sessão Legislativa Ordinária 
Realizada em 7 de março de 2013
Às nove horas e vinte e sete minutos do dia sete de março de dois mil e treze, reuniu-se a Comissão de Direitos Humanos e Minorias, no Anexo II, Plenário 14, da Câmara dos Deputados, presentes os deputados:
Titulares:
1 - Anderson Ferreira, 
2 - André Moura, 
3 - Antônia Lúcia, 
- Costa Ferreira, 
5 - Domingos Dutra, 
6 - Erika Kokay,  
7 - Henrique Afonso, 
8 - Jean Wyllys, 
9 - Liliam Sá, 
10 - Nilton Capixaba, 
11 - Padre Ton, 
12 - Pastor Eurico, 
13 - Pastor Marco Feliciano e 
14 - Stefano Aguiar
Suplentes:
1 - Dr. Grilo, 
2 - Jair Bolsonaro, 
3 - Janete Rocha Pietá, 
4 - João Campos, 
5 - Lauriete, 
6 - Lourival Mendes, 
7 - Luiz Couto, 
8 - Luiza Erundina
9 - Marcos Rogério, 
10 - Roberto de Lucena, 
11 - Takayama, 
12 - Walter Tosta e 
13 - Zequinha Marinho 
Compareceram como não-membros, os Deputados:
1 - Anthony Garotinho, 
2 - Chico Alencar, 
3 - Dr. Rosinha, 
4 - Francisco Escórcio, 
5 - Lincoln Portela, 
6 - Luiz Alberto e 
7 - Weverton Rocha

Deixaram de comparecer os Deputados:

1 - Keiko Ota, 
2 - Mário Heringer e 
3 - Nilmário Miranda.
[Dos 14 titulares enumerados mais acima, quatro deixaram a reunião, incluído o então presidente Domingos Dutra, sob protestos e discordâncias na interpretação de algumas normas do Regimento Interno da Comissão. Confira o trecho da ata abaixo.] 
(...) O Presidente Domingos Dutra, renunciou à Presidência, retirando-se do plenário em companhia dos Deputados membros Erika Kokay - PT/DF (titular), Janete Rocha Pietá - PT/SP (suplente), Jean Wyllys - PSOL/RJ (titular), Luiza Erundina - PSB/SP (suplente), Luiz Couto - PT/PB (suplente) e Padre Ton - PT/RO (titular).
[O deputado Costa Ferreira, por ser o mais velho, assumiu o comando da reunião procedendo imediatamente a abertura de votos para eleger novo presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias. Confira abaixo.]
Assumindo a condução dos trabalhos, na forma do art. 39, parágrafo 4º,  o Deputado Costa Ferreira - PSC/MA, Deputado mais idoso dentre os de maior número de legislaturas, anunciou, conforme acordo de lideranças, a indicação do Deputado Pastor Marco Feliciano – PSC/SP como candidato a Presidente da CDHM e da Deputada Antônia Lúcia – PSC/AC como candidata a Primeira Vice-Presidenta da Comissão, abertas as vagas de Segundo e Terceiro Vice-Presidentes, convidando a Deputada Liliam Sá - PSD/RJ para secretariar os trabalhos.
Em seguida, deu início à votação, com a chamada nominal, tendo votado os seguintes Deputados e Deputadas:
1- Anderson Ferreira – PR/PE,
2 - André Moura – PSC/SE,
3- Antônia Lúcia – PSC/AC,
4 - Costa Ferreira – PSC/MA,
5- Dr. Grilo – PSL/MG (suplente),
6 - Henrique Afonso – PV/AC,
7 - Lauriete – PSC/ES (suplente),
8 - Liliam Sá – PSD/RJ,
9 - Marcos Rogério – PDT/RO (suplente),
10 - Pastor Eurico – PSB/PE,
11 - Pastor Marco Feliciano – PSC/SP e
12 - Stefano Aguiar – PSB/PE.
Findo o escrutínio, foi verificada a coincidência entre o número de cédulas e de votantes. Processada a apuração, o Deputado Costa Ferreira - PSC/MA anunciou o seguinte resultado: para Presidente, Deputado Pastor Marco Feliciano – PSC/SP, com 11 votos favoráveis, para Primeira Vice-Presidenta, a Deputada Antônia Lúcia - PSC/RJ, com 11 votos favoráveis, e um voto em branco. Diante do resultado apurado, o
Deputado Costa Ferreira - PSC/MA declarou eleito o Deputado Pastor Marco Feliciano – PSC/SP para Presidente, e a Deputada Antônia Lúcia - PSC/RJ para Primeira Vice-Presidenta.

Um comentário:

Para se cadastrar, preencha o formulário na coluna do lado direito do blog.
Seu comentário é bem vindo, desde que:
1. possua nome e link válidos;
2. não contenha cunho racista, discriminatório ou ofensivo a pessoa, grupo de pessoas ou instituições;
3. não contenha cunho de natureza comercial ou propaganda.
Grato pela compreensão.