Foto: reprodução RBS TV

Redes sociais aliadas à denúncia policial são fundamentais para possibilitar punições aos homofóbicos.

Após o jovem André Barbosa, de 22 anos, ter publicado nas redes sociais a foto com seu rosto lesionado como resultado de golpes e socos gerados por dois seguranças da boate 2ME, em Balneário Camboriú (SC), seu inconformismo foi compartilhado por milhares de internautas e atingiu grandes veículos de comunicação.

Segundo André, o episódio lamentável aconteceu na madrugada de sábado (06/04) após beijar um rapaz dentro da boate. Ao contrário do que expôs na mídia o dono da casa notura, o jovem afirma ter sido vítima de homofobia, pois os seguranças já se aproximaram do casal com uma cotovelada em seu peito ordenando aos dois que não se beijassem mais.

A  delegada Maria de Fátima de Souza Ignácio, que investigou o caso, informou que o termo circunstanciado foi enviado à Justiça e que os seguranças responderão por lesão corporal. A primeira audiência deve ocorrer em agosto, avalia.

A vítima fez exame de corpo de delito na manhã de segunda-feira e disse que moverá ação civil contra a casa noturna: "Vou até o fim para que isso não ocorra com outras pessoas".

ONG recebe uma denúncia por dia

Segundo publicação do Jornal de Santa Catarina, Andréa Wolff, psicóloga e presidente da ONG Imagine Inovação em Tecnologia Social, entidade que presta serviços jurídicos e psicológicos aos casos de homofobia, divulgou a informação de que casos de agressão contra homossexuais em Balneário Camboriú são mais comuns do que se imagina, aproximadamente 30 denúncias por mês: "O número pode até ser maior, já que muita gente ainda tem medo de denunciar os abusos sofridos. As ocorrências mais comuns são na rua, mas há registros de casos de agressão a homossexuais em outras casas noturnas da cidade", adverte.

Andréa espera que a denúncia de André estimule outras pessoas a delatarem através do Disque 100, já que muitos ainda têm medo, se escondem: "Acho que aos poucos as pessoas vão tomando consciência de que é preciso denunciar", conclui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para se cadastrar, preencha o formulário na coluna do lado direito do blog.
Seu comentário é bem vindo, desde que:
1. possua nome e link válidos;
2. não contenha cunho racista, discriminatório ou ofensivo a pessoa, grupo de pessoas ou instituições;
3. não contenha cunho de natureza comercial ou propaganda.
Grato pela compreensão.