[Adaptação da matéria de O Globo]

Além de ótima escritora de livros, Lygia Fagundes Telles seria uma boa diplomata. Prestes a completar 90 anos de idade no próximo dia 19, uma das melhores contistas do Brasil, segundo a amiga Clarice Lispector, nunca parou de escrever. Ela gosta de jantar com amigos e, quando sai de casa, adora quando seus leitores, a quem chama de cúmplices, vêm lhe tomar satisfação sobre um personagem.

Em entrevista para a jornalista Mariana Timóteo da Costa (O Globo), Lygia narra passagens curiosas de sua longa trajetória pessoal e profissional junto a amigos, grandes personalidades do mundo literário, e não se abstém de comentar sobre os maiores acontecimentos políticos e sociais do país.

Sobre a recente revelação de Daniela Mercury, de seu 'casamento' com a jornalista Malu Verçosa, a escritora acha que a cantora fez “a coisa certa” ao criticar o deputado e pastor Marco Feliciano, porém diz que, se fosse ela, “não sairia por aí falando que tá morando com uma mulher. Mas sou super a favor de que o ser humano faça o que ele quiser, todo o mundo é livre, a vida é curta. E o século XXII vai ser o século dos gays, pode escrever isso aí".

Já para nossa 'presidenta' Dilma, Lygia aconselha citando um sábio e antigo provérbio: "Pare de viajar tanto. Eu já estive na China e lá há um provérbio antigo que diz: 'Antes de aperfeiçoar o mundo, dê três voltas dentro da sua casa'. A casa dela, o Brasil, ainda não está arrumada".

Não faltaram boas lembranças da amiga Clarice Lispector de quem certa vez recebeu o seguinte gabo:
Com Lygia há o hábito de se escrever que ela é uma das melhores contistas do Brasil. Mas, do jeitinho como escrevem, parece que é só entre as mulheres escritoras que ela é boa. Erro: Lygia é também entre os homens escritores um dos escritores maiores.

Confira outros trechos:
Tenho birra de aniversário desde os 10 anos, quando já escrevia e minha mãe me preparou uma festa linda. Minhas amigas não apareceram. Eu era “alucinadote”, esqueci de dar os convites e só descobri quando a festa já tinha começado. Aniversário é uma data boa quando se é jovem. Depois da velhice brutal, chega, não quero mais.
Eu amava o poema do Manuel Bandeira, achava lindo e dizia para ele: que bom que você inventou essa Pasárgada! E ele me dizia: “Lygia, mas ela existe”. Eu não acreditava, até que eu e Paulo fomos ao Irã e a visitamos (a cidade da antiga pérsia). Voltei para o hotel e mandei logo um cartão para o Manuel: “Manuel, tinha Pasárgada mesmo!”. Sempre fui um horror em geografia.

2 comentários:

  1. Adorei saber disso, já informaram isso ao canalha e ladrão pastor silas malafeia?

    ResponderExcluir

Para se cadastrar, preencha o formulário na coluna do lado direito do blog.
Seu comentário é bem vindo, desde que:
1. possua nome e link válidos;
2. não contenha cunho racista, discriminatório ou ofensivo a pessoa, grupo de pessoas ou instituições;
3. não contenha cunho de natureza comercial ou propaganda.
Grato pela compreensão.