O site Extra transcreveu declarações de alguns pais que assumiram a homossexualidade dos filhos célebres.  É sempre legal e comovente constatar que, apesar do mau tempo e trovoadas, a bonança se instala nalgumas famílias que descobrem e acabam assumindo a homossexualidade junto com os filhos.

Confira os afagos desses pais. Mais abaixo uma ressalva sobre os comentários dos 'leitores'.


Cristina Mortágua e Alexandre
"Sou a favor do amor. Tenho amigos gays que vivem relações lindas de parceria e companheirismo. Há 8 meses, Alexandre me falou de um namoradinho que mora fora do Brasil. Adicionei o menino em redes sociais e falo no Skype com ele até hoje. A única coisa que quero é ver meu filho feliz, com o sorriso nos lábios. Acredito que o fanatismo está levando ao afastamento de novos cristãos da igreja".


Gretchen e Thammy
"Tenho pena de pessoas preconceituosas como a Joelma. Ela devia lembrar que tem filhos. E que isso pode cair sobre ela mesma. O que fazer quando o seu próprio filho ou filha assumir sua homossexualidade? Será que ela os internaria numa clínica para recuperação de gays? Isso existe? Filho a gente ama como é. Gays e lésbicas também têm coração e sentimentos".

Martinho da Vila e Mart'nália (foto acima)
"Vejo essa questão com muita normalidade. Tenho certeza que, no máximo, daqui a dois anos, todo mundo verá do modo que eu vejo. Nunca enfrentei nenhum tipo de preconceito por conta da opção sexual da minha filha. Não me lembro como fiquei sabendo. Já faz tanto tempo. As pessoas têm o pensamento livre e Joelma pode achar o que quer, mas eu não penso deste modo".


Dona Eva, mãe de Ellen Oléria [vencedora do The Voice Brasil]
Na época eu chorei bastante, mas isso já passou. Fiquei muito chateada e fui até criticada na minha igreja porque disseram que eu apoio o casamento gay, mas eu só a amo como a minha filha. É uma questão muito particular dela. Nós temos uma ótima relação, mas eu não me meto na vida dela. Só sou a mãe dela e a respeito como pessoa".
Gente, uma coisa é vc.ser homossexual,outra é vc.fazer com que as pessoas te aceitem,pois vcs.também vivem se autoafirmando,então faça o que quiser entre 4 paredes,sem se expor tanto assim, a Gretchen,está toda mamaezinha agora,mas rolou maior stress com a filha quando ela descobriu e assim foi com outras também,então, não é facil.Mas o pior é essa mulherada dadeira,que com quase 50, vem dizer que é lesbica,faça-me o favor,isso pra mim é pura luxúria.
O problema são os comentários. Não sei se são grupos religiosos fundamentalistas que se combinam e procuram na internet matérias correlatas em sites de grande circulação, o fato é que a grande maioria bate na tecla da ditadura gay: Estão empurrando a homossexualidade goela abaixo da sociedade; Deus condena; A Bíblia isso, a igreja aquilo. O acima transcrito é fichinha comparado aos trocentos outros que estão lá publicados.

Enfim, deixam de enxergar a moral da matéria, a sensação boa de ver famílias se superando em prol da união.  Ao invés, portando o escudo da religião (ou religiosidade), jogam lenha na fogueira como se ainda estivessem na Inquisição. 

6 comentários:

  1. lindo exemplo,queria dar um beijo em todas essas pessoas.e agradecer por elas existirem!kissessss!^_^parvana)

    ResponderExcluir
  2. Respeitar é a tônica que deveria-se considerar. E, no Brasil, é algo raro. Sempre, algum maluco invoca uma autoridade divina (à qual ele mesmo não faz jus) para avacalhar tudo.

    ResponderExcluir
  3. bom dia, fico feliz com a reportagem e adoraria q meus pais lessem.... sou lésbica assumida em.fase de aceitacao em casa...minha irmã e meu pai aceitam naturalmente porém minha mãe ainda da umas surtadas...profere palavras pesadas...preconceito na rua eh esperado, porém em casa doi mais, doi o dobro..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá. Eu que fiquei contente por tê-la proporcionado um momento feliz de reflexão. Mesmo que curto.
      Espero que sua mãe siga o exemplo do resto da família e compreenda que você é naturalmente humana como ela, a sua irmã ou qualquer outra pessoa. Mesmo apresentando resistência, chame e mostre a ela esta matéria. Ela poderá sair rapidamente da frente do computador, mas alguma coisa ela levará para refletir depois.
      E, sim, preconceito em casa dói mais e a sua refletiu um pouco aqui comigo. Torço de verdade para sua mãe superar. Bjaum.

      Excluir
    2. obrigada pelas palavras... vou dar um jeito de mostrar a reportagem a minha mãe e depois lhe conto a repercussão......hj namoro uma mulher 8 anos mais velha, minha mãe sabe, mas toda vez que falo que vou sair o tempo vira aqui em casa..o mal humor se instala e a 3 guerra mundial se inicia...porém bato o por e luto pelo direito de ser feliz...

      Excluir

Para se cadastrar, preencha o formulário na coluna do lado direito do blog.
Seu comentário é bem vindo, desde que:
1. possua nome e link válidos;
2. não contenha cunho racista, discriminatório ou ofensivo a pessoa, grupo de pessoas ou instituições;
3. não contenha cunho de natureza comercial ou propaganda.
Grato pela compreensão.