Agressão a manifestante durante uma Parada Gay da Rússia
Na última quinta-feira (09/05), enquanto Vladimir Putin discursava na Praça Vermelha -- numa prévia à tradicional parada militar que celebra o 'Dia da Vitória' -- e dizia que seu país fará de tudo para fortalecer a segurança no mundo, na cidade de Volgogrado, 911 km de Moscou, um jovem era torturado e espancado até a morte por ser homossexual.

[Jovens gays devem revelar sua orientação sexual aos amigos heterossexuais? Responda à enquete abaixo]

No mesmo dia, somente em Moscou, cerca de 1,5 milhão de pessoas participaram das festividades pelos 68 anos da vitória soviética sobre a Alemanha nazista - número divulgado pelo governo russo. 

A vítima teria sido assassinada por dois amigos

Tudo começou quando três amigos comemoravam juntos o "Dia da Vitória". Após algumas cervejas, um deles, de 23 anos, resolveu confessar aos outros dois, de 22 e 27 anos, que era gay. A partir de então, desencadeou-se um ataque bárbaro que levou o jovem à morte.

O investigador do caso, Andrei Gapchenko, informou à rádio Ekho Moskvy que, depois de violentamente espancado, o jovem foi também agredido com garrafas de cerveja e teve o crânio esmagado por uma pedrada. O corpo estava desnudo ao ser encontrado no pátio de um prédio de apartamentos da cidade. Os assassinos foram indiciados e já se encontram detidos -- um deles tem antecedentes criminais.

A homofobia raramente é apontada pela polícia como motivo do crime

Apesar de falar sobre segurança mundial e de ter declarado em outra oportunidade que a Rússia não viola direitos dos homossexuais, o presidente Putin não aceita e pretende rever os termos dos acordos internacionais a respeito da adoção de crianças por casais do mesmo sexo. Além disso, parece não se importar com o alto grau de violência que cada vez mais os gays vêm sofrendo em seu país.

Nicolai Alexeyev, ativista dos direitos das pessoas LGBT e conhecido das autoridades russas, disse que ataques homofóbicos ocorrem todos os dias na Rússia, mas que, ao contrário deste crime, a homofobia nunca é investigada.

Paradas gays continuam proibidas

As manifestações do "Dia do Orgulho LGBT" em Moscou e São Petersburgo têm sido sistematicamente proibidas pelas autoridades, apesar de a Rússia ter descriminalizado a homossexualidade desde 1993.

Enquete

Independentemente e guardadas as devidas proporções, no tocante às diferenças culturais e ao tipo de pessoas envolvidas no crime narrado acima, qual a sua opinião sobre o tema abordado.

Adolescentes e jovens gays devem revelar sua orientação sexual a amigos heterossexuais?
Sou hétero e não tenho amigos gays, mas prefiro saber. A amizade continuaria na boa se acontecesse
Sou hétero e tenho amigos gays. Orientação sexual não influencia a minha seleção de amizades
Sou hétero e se descobrisse que um dos meus amigos é gay, a amizade terminaria
Sou hétero e não sei qual seria a minha reação
Sou gay e revelo sempre. Se a pessoa me rejeitar por isso é porque ela não vale a pena
Sou gay e revelo somente a pessoas muito próximas ou amigas de infância
Sou gay e só revelo a outros gays. Mas se amigos héteros descobrirem, tudo bem.
Sou gay e só revelo a outros gays. Não quero que os amigos héteros descubram.
Sou gay e não tenho opinião formada sobre isso.


Um comentário:

  1. Respondida a enquete. Bom saber que muita gente está fora do armário. Por pior que sejam as consequências, se assumir ainda é a melhor forma de lidar com a situação.

    ResponderExcluir

Para se cadastrar, preencha o formulário na coluna do lado direito do blog.
Seu comentário é bem vindo, desde que:
1. possua nome e link válidos;
2. não contenha cunho racista, discriminatório ou ofensivo a pessoa, grupo de pessoas ou instituições;
3. não contenha cunho de natureza comercial ou propaganda.
Grato pela compreensão.